Esporte
Segunda, 06 Fevereiro 2017 09:21

Reservas dão susto, mas Ábila salva Cruzeiro de tropeço diante do Tricordiano no Mineirão

Avalie este item
(0 votos)

O técnico Mano Menezes se assustou, viu sua equipe desperdiçando pontos no início do Campeonato Mineiro até os 40 minutos do segundo tempo, mas o atacante Ramón Ábila salvou o Cruzeiro. Contra o Tricordiano, no Mineirão, pela segunda rodada do Estadual, o argentino marcou dois gols, a Raposa venceu o Galo do Sul de Minas por 2 a 1 e manteve sua invencibilidade até aqui em 2017. O tento da equipe do interior foi marcado por Carrara.O técnico Mano Menezes decidiu pela escalação alternativa, somente com o zagueiro Léo e o goleiro Rafael como titulares contra o Tricordiano, já pensando na intensa sequência de partidas da equipe, que fará três jogos em sete dias. Além do duelo com o Galo de Três Corações, a Raposa terá pela frente, nesta quinta-feira (9), a Chapecoense, às 21h45, no Mineirão, em jogo da Primeira Liga. No sábado (11) o compromisso é contra o Tupi, em Juiz de Fora, no estádio Radialista Mário Helênio, pela terceira rodada do Campeonato Mineiro. Treinado por Edinho, filho do Rei Pelé, o Tricordiano veio ao Mineirão com uma formação audaciosa. Diferentemente do que acontece em jogos dos grandes da capital contra equipes do interior, o Galo de Três Corações foi armado com a linha de defesa “alta”. Essa é uma alternativa para diminuir o campo do adversário, mas estratégia perigosa, que em caso de falha deixa o setor defensivo muito exposto. E foi justamente isso que aconteceu na primeira grande chance da Raposa no jogo. A sorte dos visitantes é que o pé de Ramón Ábila estava descalibrado. Aos 17 minutos, o argentino recebeu passe açucarado de Mayke e ficou cara a cara com o goleiro Marcão. Apesar da ótima condição, o cruzeirense pegou mal na bola e desperdiçou chance claríssima de gol. Mas o grito de gol não ficou preso na garganta do torcedor celeste por muito tempo. Bastou o relógio girar dois minutos para que a China Azul comemorasse bastante no Gigante da Pampulha. Se na primeira ele vacilou, na segunda o Ábila não perdoou. Aos 19 minutos, Rafinha se esforçou para evitar a saída da bola pela linha de fundo. No lado direito do ataque estrelado, o camisa 70 fez o cruzamento e encontrou Ábila centralizado na área. O argentino esticou o pé e estufou as redes de Marcão: 1 a 0. "Infelizmente tomamos o gol, mas acho que nossa equipe se portou bem, foi uma desatenção que o Cruzeiro aproveitou e fez o gol, vamos ver o que o Edinho fala agora no intervalo pra gente melhorar e empatar esse jogo no segundo tempo". O intervalo até injetou certo ânimo no Tricordiano, mas faltava qualidade à equipe do Sul de Minas. Mesmo com a equipe praticamente reserva, o Cruzeiro mostrava mais qualidade em campo. O Tricordiano, quando chegava ao ataque, o fazia por erros individuais de um adversário melhor técnica e taticamente. Rafinha teve a oportunidade de ampliar aos 6 minutos, mas faltou a ele coragem para tentar uma cavadinha e, quem sabe, aproveitar que o goleiro Marcão estava adiantado. Mas o camisa 70, no lance ofensivo, preferiu tocar para Raniel, que chutou de primeira e o goleiro Marcão fez a defesa. Se faltava qualidade ao Tricordiano, sobrava vontade. E novamente em erros individuais celestes o Galo do Sul de Minas aparecia. Aos 11 minutos o goleiro Rafael fez ótima defesa e impediu o que poderia ser o gol do Tricordiano. Em cobrança de falta, Augusto tentou o ângulo direito do goleiro celeste, que fez bela “ponte” e colocou a bola para escanteio. Cozinhando o adversário, o Cruzeiro, mesmo superior, levava sustos. E se a superioridade estrelada não se transformava em gols, o adversário aproveitava. E de tanto tentar acabou conseguindo o seu gol. Aos 26 minutos, Lucas Vieira recebeu pelo meio, passou pelo zagueiro Léo e tocou para Carrara. O atacante entrou na área e com um toque por cima de Rafael empatou o jogo: 1 a 1. Com o gol sofrido o Cruzeiro partiu para o ataque, e o Tricordiano estava tranquilo com o resultado. Demorava a bater faltas, a recolocar a bola em jogo, dava chutões quando a bola sobrava na defesa. Se estava tranquilo e observando a partida do banco de reservas antes de sofrer o empate, o técnico Mano Menezes ficou mais agitado. Tentou mudar a equipe com as entradas de Robinho, Arrascaeta e Alisson, mas quem resolveu a parada mesmo foi o atacante Ramón Ábila. Aos 41 minutos o argentino acreditou na jogada e com a ponta da chuteira encobriu o goleiro Marcão: 2 a 1 e alívio para o Cruzeiro. CRUZEIRO 2 X 1 TRICORDIANO Motivo: Segunda rodada do Campeonato Mineiro Local: Estádio Mineirão, Belo Horizonte (MG) Data: 05 de fevereiro, domingo Horário: 17h (horário de Brasília) Árbitro: Antônio Márcio Teixeira da Silva, auxiliado por Márcio Eustáquio Santiago e Helen Aparecida Gonçalves Araújo Cartões amarelos: Luis Felipe (TRI); Robinho (CRU) Cartões vermelhos: Não houve Gols: Ábila, aos 19 minutos do primeiro tempo e aos 41 do segundo tempo. Carrara, aos 26 minutos, do segundo tempo. Público Pagante: 4.612 Renda: 108.204,00 CRUZEIRO - Rafael; Mayke, Léo, Luis Caicedo e Bryan; Hudson (Alisson), Lucas Romero, Élber (Arrascaeta), Rafinha; Raniel (Robinho) e Ábila. Técnico: Mano Menezes TRICORDIANO – Marcão; Marcelo Tchê, Wescley, Augusto e Renan Luís; Rodrigo Paulista; Léo Bartholo, Luis Felipe, Léo Cordeiro (Rivaldo) e Dinélson (Carrara); Rodriguinho (Lucas Vieira). Técnico: Edinho

 

Fonte: Hojeemdia

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Notícias mais lidas

Quem Somos

A Radio Nocaute tem como principal meta, tocar os sucessos mais antigos em sua programação, não deixando é claro de tocar os sucessos da atualidade. Nossa programação é feita com 60% de músicas antigas. Trabalhamos com muito carinho para oferecer uma programação diferenciada aos nossos ouvintes.
Saiba mais

 

Nossa Newsletter

Cadastre-se e receba nossas novidades e promoções em seu e-mail!

Siga-nos pelo Facebook