Regionais

Regionais

Um homem, que não teve a idade revelada, foi socorrido em estado grave para o Hospital São Camilo, de Timóteo, na manhã deste sábado (1º) após perder o controle do carro e cair em uma ribanceira de mais de 30 metros. De acordo com a polícia, o acidente aconteceu na BR-381, próximo a cidade de Jaguaraçu; com o acidente o carro foi parar dentro da calha do Rio Piracicaba. Segundo o Corpo de Bombeiros, que atendeu a ocorrência, a vítima foi levada para o hospital com suspeita de traumatismo craniano. O trânsito no local não ficou interditado. Segundo testemunhas, no momento do acidente as condições de tráfego eram boas.

 

 

Fonte: G1/vales

O que parecia ser o fim, tornou-se um novo começo para a égua Vitória. Abandonada ferida, a morte parecia ser o destino certo do animal, mas, após ser resgatada e receber cuidados, a égua vem se recuperando, e em breve pode vir a ganhar um novo lar. Membro da Associação de Proteção e Bem Estar de Governador Valadares (Aprobem), a protetora Mariana Flausino conta que não é incomum que a entidade receba pedidos de ajuda para animais de grande porte, mas os resgates esbarram numa série de limitações dos voluntários. “Tem resgate de cão e gato que já é difícil, mas a gente coloca num carro e leva para a clínica veterinária. Mas no caso de cavalos é muito mais complicado, não temos preparo para lidar com esse animal, é muito difícil descobrir o dono, para acionar os órgãos públicos a notificá-lo, também é difícil achar um lugar para abrigá-lo como Lar Temporário, e os custos veterinários são maiores. Não conseguimos atender todos os pedidos de resgate, é muito difícil”, desabafa a protetora. Ainda assim, ela recorda alguns casos em que foram resgatados animais de maior porte. Infelizmente, parte deles não tem um final feliz. Mariana lembra que uma vez resgataram um potro recém-nascido que estava fraco, ele foi levado ao veterinário, mas não resistiu. Por sorte, a história de Vitória tem dado sinais de que terá um final diferente. Há cerca de um mês a Aprobem recebeu pedido de ajuda para a égua, e uma rede de apoio tem sido importante para a recuperação do animal. “Ela estava com uma das patas ferida e ficou cega dos dois olhos porque foi atingida a machadadas. O provável é que estava muito velha para trabalhar e tentaram matá-la. Com a ajuda do vereador Alessandro Ferraz, conseguimos que ela fosse abrigada em um espaço da Prefeitura, e o veterinário Gilmar Neves está cuidando dela voluntariamente. É importante que mais pessoas nos ajudem para conseguirmos fazer esse tipo de resgate”, destaca Mariana.Agora, a égua está se recuperando das feridas e já possui uma pessoa interessada em adotá-la, o que só deve ocorrer quando estiver mais forte. Para evitar maus-tratos e abandono de cavalos, na última semana foi realizada uma audiência pública na Câmara Municipal de Governador Valadares, para tratar da defesa animal e regulamentação do trabalho dos carroceiros, que utilizam cavalos para trabalhos de frete e recolhimento de entulhos na cidade. Desde 2015, Governador Valadares conta tem a lei 6.618, que dispõe sobre questões relacionadas ao controle da população animal, prevenção a zoonoses e proteção aos animais. Porém, as medidas que se relacionam ao bem-estar não saíram do papel e a Câmara deve elaborar nova lei que trate especificamente da regulamentação do trabalho dos carroceiros. “Falta fiscalização e punição. Tem que ter a identificação dos animais e dos donos para exercer o serviço, de modo que se deixar o cavalo solto estará sujeito à punição, como qualquer profissional que erre. Sabemos que muitos carroceiros dependem do serviço e queremos dar condições para que essa função possa ser melhor desempenhada na cidade”, pontuou o vereador Alessandro Ferraz. Durante a audiência pública foi encaminhada proposta para criação do Conselho Municipal de Defesa Animal, que tem como objetivo deliberar sobre políticas públicas voltadas à saúde, à proteção, à defesa e ao bem-estar de animais na cidade.

 

Fonte: G1/vales

Das 39 escolas estaduais de Governador Valadares, 35 estão com as atividades interrompidas. Professores e servidores administrativos reivindicam que o governo estadual cumpra acordos anteriormente firmados com a categoria. Os grevistas também buscam pressionar o governo federal contra a reforma da Previdência. O movimento grevista teve início nessa quarta-feira (15). O diretor do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE), Rafael Toledo, explica que a pauta estadual envolve a reivindicação de pagamento do reajuste de 7,64% anunciado em janeiro e ainda não cumprido, bem como o cumprimento de acordo firmado pelo estado em 2015, que previa aumento de 31,78% de reajuste até 208. “Tem também algumas questões relacionadas ao pessoal do setor administrativo, descongelamento da carreira, pagamento de atrasados, acerto de algumas situações que são de grupos menores da educação mas que são de interesse da coletividade, porque todos acabam em algum momento da carreira tendo os mesmos interesses”, pontua o diretor.] A Superintendência Regional de Ensino de Governador Valadares que abrange 45 municípios, confirmou que 77 escolas em toda a região aderiram à greve. Já outras 40 escolas da área de atuação da SRE prosseguem com as atividades normalmente. Das 3.655 unidades de ensino da rede estadual em todo o estado, segundo a secretaria de Educação, 2.041 informaram a situação sobre a paralisação. São 995 escolas totalmente paralisadas e 1.046 escolas parcialmente paralisadas nesta quinta-feira. A greve dos profissionais da educação da rede estadual segue até de 28 de março, quando os membros da categoria se reunirão em assembleia para definir se o movimento continua ou não. Em nota, o governo do Estado informou que existem limitações financeiras e jurídicas, por causa da lei de responsabilidade fiscal para cumprir o que foi acordado. A administração estadual avalia uma forma de chegar ao novo valor do piso nacional, mas se compromete a garantir o que foi firmado entre o governo e o sindicato.

 

 

Fonte: G1/vales

Jucimar Camilo, de 30 anos, foi condenado nesta quinta-feira (16) a 10 anos de prisão pelo assassinato do professor Nelcino Rodrigues Valentim, de 50 anos. O crime ocorreu no fim de 2015, mas o corpo da vítima só foi encontrado em maio de 2016. O julgamento começou pela manhã conduzido pelo juiz Anacleto Falci. O salão do júri ficou lotado. O primeiro a ser ouvido pela justiça foi o delegado Fábio Sfalcin, que conduziu as investigações do caso. Logo depois, prestaram depoimento um investigador da Polícia Civil e uma irmã da vítima. Em seguida, Jucimar sentou no banco dos réus e confessou o crime durante o interrogatório, mas disse que não tinha intenção de matar a vítima. Ao fim do julgamento, o réu foi condenado a seis anos pelo crime de homicídio simples, três anos por crime de furto e um ano por ocultação de cadáver. As penas totalizam 10 anos e ao longo do cumprimento da pena poderá progredir para regime semi-aberto. Nelcino Rodrigues desapareceu no fim de 2015. O corpo do professor só foi encontrado no dia 14 de maio de 2016, em um lixão de Nova Venécia (ES), e em seguida, foi levado para o IML de Linhares (ES), cidade onde ficou enterrado por quatro meses como indigente. O acusado do crime, Jucimar Camilo, foi encontrado em maio de 2016 com o carro do professor, no Espirito Santo, onde foi preso. No ano passado, o delegado Fabio Sfalcin, da Delegacia de Pessoas Desaparecidas, disse que o professor teria dado carona para o suspeito e tentado ter relações sexuais com ele, o que teria motivado crime. O delegado também disse que o suspeito, após recusar manter relações sexuais com a vítima, golpeou o professor na cabeça, no pescoço e na nuca, tendo o estrangulado depois. Durante todo o período do seu desaparecimento, a família do professor realizou uma campanha nas redes sociais, cobrando informações sobre o paradeiro de Nelcino. Faixas foram colocadas em locais de grande circulação da cidade. O professor dava aulas em três escolas do município.

 

 

Fonte: G1/vales

Conselheiro Pena – Um veículo pegou fogo na passagem de linha da VALE, no distrito de Barra do Cuieté, ontem, 13/02, por volta das 20h00min. O Senhor Valter Carlos, proprietário do veículo relatou aos militares que retornava do Distrito de Barra do Cuiete, quando foi passar pela passagem de nível, seu veículo deslizou e chocou-se contra um “guarda mão” de trilhos próximo e incendiou. O veículo ficou parcialmente sobre a linha férrea e foi necessário o socorro de guincho para liberar a linha férrea. O motorista sentia dores no joelho, mas não houve relato de maiores danos. O veículo ficou completamente destruído.

 

 

Fonte: Noticiasnoleste

Página 1 de 3

Quem Somos

A Radio Nocaute tem como principal meta, tocar os sucessos mais antigos em sua programação, não deixando é claro de tocar os sucessos da atualidade. Nossa programação é feita com 60% de músicas antigas. Trabalhamos com muito carinho para oferecer uma programação diferenciada aos nossos ouvintes.
Saiba mais

 

Nossa Newsletter

Cadastre-se e receba nossas novidades e promoções em seu e-mail!

Siga-nos pelo Facebook