Ver todas Notícias
Rádio Nocaute - Itens filtrados por data: Outubro 2017

A queda de parte de uma ponte provisória em Laranjal, cidade que fica a cerca de 30 km de Muriaé, na região da Zona da Mata, deixou entre 30 e 40 pessoas feridas, nesta quinta-feira (2), de acordo com informações preliminares do Corpo de Bombeiros. Segundo a corporação, o acidente aconteceu durante um evento religioso com a presença do pastor Valdemiro Santiago, fundador da Igreja Mundial do Poder de Deus. Os bombeiros estimam que entre 15 e 20 mil pessoas participavam do culto. As vítimas estavam sobre a ponte no momento em que ela caiu. O Corpo de Bombeiros afirmou que no local do evento foram montadas barracas no meio da rua, o que pode ter atrapalhado a circulação e gerado um acúmulo de pessoas em cima da estrutura, que não suportou o peso. O sargento Wanderley Lima Freitas, da Polícia Militar (PM), que participou do socorro às vítimas, disse que três pessoas sofreram fraturas expostas, mas ninguém corre risco de morrer. Ele explicou que o acidente ocorreu depois das 13h, quando os fiéis deixavam o local do culto. "Eles pararam para se alimentar onde foi instalada a praça de alimentação. Alguns ficaram em pé em cima da ponte e parte cedeu", contou. A Igreja Mundial do Poder de Deus foi procurada, por telefone, mas ainda não se posicionou sobre o acidente. Feridos Dez vítimas foram encaminhadas para o Hospital São Paulo, em Muriaé. Seis delas foram medicadas e liberadas. Outras três estão em observação e um ainda segue internado na unidade. O estado de saúde das pessoas que continuam no local não foi informado. Outras oito vítimas foram levadas para a Casa de Caridade Leopoldinense, em Leopoldina, sendo que três delas estão internadas e outras cinco recebem tratamento na área de emergência do hospital. Todos os pacientes foram avaliados como estáveis, de acordo com a Casa de Caridade Leopoldinense. As demais vítimas foram atendidas em unidades de saúde de Laranjal com ferimentos leves e liberadas. De acordo com o sargento, pastores acompanharam os feridos aos hospitais da região. "A igreja prestou toda a solidariedade, não abandonou os fiéis. Uma das vítimas não tinha acompanhante e o pastor foi para acompanhá-la", comenta o policial. Vistoria Ainda segundo o Corpo de Bombeiros, o local foi vistoriado pela última vez na tarde dessa quarta-feira (1º) e recebeu a liberação da corporação por ter atendido todas as exigências e medidas preventivas. A ponte teria sido construída especificamente para atender ao evento.

 

Fonte:  O Tempo

Publicado em Regionais

A educação pode mudar o destino das pessoas e abrir novos caminhos ao longo da vida. Na busca para adquirir conhecimentos e vencer desafios, detentos que cumprem pena no Centro de Recuperação Agrícola Sílvio Hall de Moura, em Santarém, no oeste do Pará, estão se preparando para as provas do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) e do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para Pessoas Privadas de Liberdade (PPL). Na casa penal, há uma escola e biblioteca onde eles participam de aulões preparatórios com o conteúdo ministrado por professores contratados pela Secretaria de Educação do Estado (Seduc). Do 853 detentos, cerca de 130 participam do ensino regular, dividido nas modalidades de alfabetização, ensinos fundamental e médio e revisões. Para o coordenador de educação do presídio, Delson Mourão, as aulas dão para os internos a oportunidade de escreverem novas histórias após o cumprimento da pena, além do retorno à sociedade. “A gente percebe muito interesse por parte deles, até porque eles estão privados de liberdade e é um momento que eles se sentem à vontade aqui na sala de aula, adquirindo conhecimento. Lá fora isso fará diferença”, disse. Para participar das atividades escolares, é necessário que os presos apresentem, primeiramente, bom comportamento e demonstrem interesse em estudar. “Uma vez escolhidos os nomes, eles passam por uma triagem e a última pessoa que confirma a situação dele para estudar é o diretor da casa penal”, explica Delson. Com a aprovação, os internos passam a frequentar as salas de aulas e receber acompanhamento de profissionais de educação da casa penal. A cada 12 horas estudadas é retirado um dia na pena. De acordo com a coordenação de educação, este ano, 12 presos vão fazer as provas do Encceja para certificação do ensino fundamental e 19 para o ensino médio. As provas serão aplicadas nos dias 20 e 21 de novembro na própria penitenciária. Com as certificações, eles ficam aptos a prestar o maior vestibular do Brasil, o Enem. A inscrição é realizada pelo setor de educação, com aval da justiça. A maioria das pessoas acredita que a vida de um interno fica parada, enquanto ele cumpre a pena. Mas, na penitenciária de Santarém, 40 presos dos regimes semiaberto e fechado se inscreveram no Enem este ano e estão se preparando para as provas. O número está abaixo do registrado em 2016, porém a expectativa do setor de educação do presídio é que todos os candidatos façam o exame. Em 2016, a Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado do Pará (Susipe) registrou 50 inscrições, mas só 29 participaram da avaliação. Desse total, quatro tiveram notas consideradas excelentes e um dos internos foi aprovado em engenharia civil em Santarém. O obidense Iúdson Maicon da Conceição, de 22 anos, cumpria pena por tráfico de drogas no regime fechado quando recebeu a notícia da aprovação em uma faculdade privada. Ele não pôde iniciar as aulas. Este ano, já no regime semiaberto, ele vai fazer novamente o Enem e tentar ser aprovado no curso de direito. “Em relação a quem está lá fora a gente leva uma desvantagem muito grande, então exige muito mais esforço e preparação. Vou em busca de uma média melhor”, contou.

 

 

Fonte:  G1

Publicado em Polícia

O corpo da bióloga Kelly Cristina Cadamuro, de 22 anos, que desapareceu depois de combinar uma viagem por um grupo de carona no WhatsApp foi encontrado na tarde desta quinta-feira (2) em um córrego entre as cidades de Frutal e Itapagipe, no Triângulo Mineiro. Segundo a Polícia Militar (PM), a jovem estava seminua. A família de Kelly compareceu ao local e reconheceu o corpo da jovem. A jovem estava desaparecida desde a tarde desta quarta-feira (1º). A Polícia Civil informou que ela foi vista pela última vez quando saiu de Guapiaçu, no interior de São Paulo, com destino a Itagagipe. Conforme a PM, o corpo foi achado após trabalhos de busca. A calça que ela usava no dia do desaparecimento foi achada a cerca de 3 Km de distância do corpo. O delegado da Polícia Civil de Frutal, Bruno Giovanini de Paula, que assumiu as investigações sobre o caso, informou que a perícia técnica foi realizada e o corpo encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML). “Ainda não há como precisar se houve violência sexual ou causa da morte. O corpo estava em um local de terra e água, o que dificulta a identificação. A vítima estava vestida apenas com uma blusa e foi encontrada por policiais militares que faziam buscas em área de usina de cana-de-açúcar ”, explicou. Familiares disseram à polícia que Kelly havia combinado uma carona por meio de um grupo de WhatsApp. A princípio, ela levaria um casal, mas a mulher desistiu no momento da viagem. O homem, que não era conhecido de Kelly, manteve a carona. Ainda conforme a polícia, o último contato que a moça fez com a família foi quando parou para abastecer o veículo em um posto de combustíveis na BR-153. Depois disso, a família diz que perdeu o contato com ela. Câmeras do circuito de segurança de uma praça de pedágio em Minas Gerais mostram a moça dirigindo. Logo depois, o carro volta, mas aí é um homem que está ao volante. A polícia encontrou o carro da jovem abandonado e sem as quatro rodas, o rádio e o estepe em uma estrada rural entre São José do Rio Preto e Mirassol (SP). Não há informações sobre o homem.

 

Fonte:  G1

 

Publicado em Nacionais

Testes de especialistas concluíram que era falso o uísque cuja dose foi comprada por um chinês milionário por quase R$ 32 mil. Analistas foram chamados pelo Waldhaus Am See, hotel na Suíça onde a bebida foi vendida, depois que algumas pessoas questionaram a autenticidade da bebida. O chinês escolheu uma garrafa fechada de "single malte", da marca Macallan, datada de 1878. O preço foi reconhecido como o mais caro já pago por uma dose de uísque. Porém, análises mostraram que dificilmente a bebida foi destilada antes de 1970. O hotel afirmou que aceitou os resultados do teste de autenticidade e devolveu o dinheiro ao cliente. O comprador havia sido Zhang Wei, de 36 anos, natural de Pequim. Ele é um dos escritores mais bem-sucedidos na China. Em visita ao bar do hotel suíço em julho, ele resolveu pagar 10 mil francos suíços, ou R$ 32 mil, por uma única dose do uísque. Mas a suspeita de que a bebida era falsa surgiu logo depois da compra, quando especialistas em uísque apontaram discrepâncias na garrafa na rolha e no rótulo. A controvérsia levou o hotel enviar o uísque para especialistas da cidade de Dunfermline, na Escócia. Testes de datação de carbono pedidos por pesquisadores da Universidade de Oxford, no Reino Unido, mostraram que existe 95% de chance do destilado ter sido criado entre 1970 e 1972. Além disso, testes de álcool do laboratório Tatlock and Thomson indicaram que o uísque era misturado. Ele seria composto 60% de malte e 40% de grãos – o que retiraria a possibilidade de que fosse um "single malte".

 

 

Fonte:  G1

 

Publicado em Internacionais
Página 2 de 2

Notícias mais lidas

Quem Somos

A Radio Nocaute tem como principal meta, tocar os sucessos mais antigos em sua programação, não deixando é claro de tocar os sucessos da atualidade. Nossa programação é feita com 60% de músicas antigas. Trabalhamos com muito carinho para oferecer uma programação diferenciada aos nossos ouvintes.
Saiba mais

 

Nossa Newsletter

Cadastre-se e receba nossas novidades e promoções em seu e-mail!

Siga-nos pelo Facebook