Ver todas Notícias

O motorista do ônibus que se envolveu em um grave acidente na manhã desta quinta-feira (15) na BR-020, em Formosa, invadiu a contramão e foi atingido pela carreta de adubo, de acordo com informações preliminares da Polícia Rodoviária Federal. O acidente deixou oito mortos – seis no local e dois no hospital e 30 feridos. Com a batida, a carreta de adubo perdeu o controle e colidiu no guard-rail. Após isso, bateu em uma segunda carreta, que estava descarregada, e tombou em seguida. A Polícia Rodoviária Federal informou que o motorista deste terceiro veículo estava com um mandado de prisão em aberto por receptação e só possuía CNH na categoria AB (moto e carro), quando deveria ter a E. A Expresso Guanabara, responsável pelo ônibus, lamentou o ocorrido e disse ter aberto investigação interna para descobrir as causas do acidente. A empresa afirmou que o motorista era experiente e tinha tirado 20 horas de descanso antes da viagem. Por volta das 16h, a carreta continuava atravessada na transversal, ocupando pista e acostamento de ambos os lados da BR-020. A Expresso Guanabara providenciou um ônibus para dar apoio aos passageiros. "A empresa de ônibus e a seguradora do caminhão já providenciariam guincho para retirada dos veículos. A última informação recebida é que o motorista da carreta foi socorrido com vida e encaminhado ao hospital de Formosa/GO para atendimento", disse a polícia. Às 16h20, o Instituto Médico Legal de Formosa confirmou ao G1 que tinha identificado a primeira das seis vítimas que morreram no local do acidente: Pedro Nobrega de Araújo, de 54 anos. A família fez o reconhecimento no local. Os outros cinco corpos também foram levados para o prédio. Entre eles estava o do motorista do ônibus, Edson Lopes Lima. O acidente aconteceu por volta das 6h30, no Km 45 da rodovia, entre os povoados de JK e Bezerra. No ônibus viajavam 43 passageiros mais o motorista. A assessoria de imprensa dos bombeiros em Goiás informou que a corporação procurava ainda por mais sete pessoas no início da tarde. Com a pancada, uma das laterais do ônibus ficou completamente destruída. A carreta transportava adubo e toda carga ficou espalhada no local. A proprietária do veículo já está providenciando guincho para retirá-lo da pista. O caminhoneiro sobreviveu. De acordo com a PRF, o trecho onde houve a colisão é de pista simples. A ultrapassagem no local é proibida. O tráfego foi interditado nos dois sentidos, o que provocou um engarrafamento de 4 km. A orientação para quem precisa passar pelo local é pegar a GO-458. A PRF alerta, porém, que a pista tem um longo trecho de estrada de terra. Os bombeiros do Distrito Federal também ajudam no atendimento e enviaram um helicóptero e sete ambulâncias para o local. De acordo com a Secretaria de Saúde do DF, foram encaminhadas 12 vítimas aos hospitais públicos da capital federal. quatro ao Hospital Regional de Planaltina; duas ao Hospital Regional do Paranoá; três ao Hospital Regional de Sobradinho; três ao Instituto Hospital de Base. Em nota, a empresa Expresso Guanabara, sediada em Fortaleza (CE) e responsável pela linha, informou que o acidente aconteceu por volta de 6h30. O veículo estava com 43 passageiros a bordo e o motorista. O ônibus saiu de Cajazeiras, na Paraíba, às 16h35 de terça-feira (13) e seguia para Goiânia. O motorista tinha tido 20 horas de descanso antes de assumir o volante. A empresa enviou de imediato uma força-tarefa de Brasília para prestar a assistência necessária aos passageiros. A Guanabara informou que vai prestar toda assistência necessária às vítimas e que os familiares dos passageiros podem entrar em contato pelo telefone 0800-7281992. Em nota, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) afirmou que o ônibus é novo e "está em conformidade quanto aos requisitos legais". Além disso, a Expresso Guanabara tem autorização da agência para operar na linha.

 

Fonte:  G1

 

Um tiroteio em uma escola do Kentucky, nos Estados Unidos, deixou dois mortos e 17 feridos nesta terça-feira (23). O atirador, aluno de 15 anos da Marshall County High School, em Benton, foi detido na cena, está sob custódia e receberá acusações, de acordo com o governador do Kentucky, Matt Bevin. De acordo com Bevin, 19 pessoas receberam atendimento médico. Dentre elas, 14 foram tratados por ferimentos de tiros, mas duas não resistiram e acabaram morrendo. As vítimas fatais são um menino e uma menina, ambos de 15 anos. Outras 5 pessoas foram tratadas por outros tipos de ferimentos. Os feridos foram levados a diferentes hospitais da região. Seis deles foram transportados de helicóptero a um hospital em Nashville, no Tennessee. O tiroteio aconteceu por volta das 8h do horário local (12h, pelo horário de Brasília). Moradores da área relatam forte presença de policiais e ambulâncias em torno do prédio da escola. A escola foi fechada após os disparos. Alguns pais tentaram entrar no prédio e discutiram com autoridades que estavam no local, de acordo com o jornal "Marshall County Tribune-Courier".

 

Fonte: G1

Um menino de 11 anos teve o coração atravessado por um espeto de churrasco em Toritama, Pernambuco. O acidente aconteceu quando a criança caiu de uma escada em cima de um tonel onde estavam equipamentos de fazer churrasco. Ele segue internado mas não corre risco de morte. O acidente aconteceu na última quinta-feira (18). A equipe médica que atendeu o garoto classificou o acontecimento como um milagre. Uma médica disse ao site que em casos assim, o paciente chega em estado gravíssimo, ou então, nem chega. A explicação para o menino ter sobrevivido foi que o o próprio espeto o salvou, estancando o sangramento. De acordo com a cirurgiã vascular, o objeto vibrava com as próprias batidas do coração.

 

Fonte:  O Tempo

Dezenas de milhares de pessoas foram às ruas de cidades nos Estados Unidos neste sábado (20) para a segunda Marcha das Mulheres, a fim de manifestar o seu repúdio ao presidente Donald Trump no dia em que ele completa o primeiro aniversário na Presidência. Com seu epicentro em Washington, as marchas esperavam ser muito mais modestas do que há um ano, quando uma estimativa de três milhões de pessoas em todo o país protestaram contra a chegada do magnata à Casa Branca.Em sua conta no Twitter, Trump ironizou a manifestação. "Belo clima em todo o país, um dia perfeito para todas as mulheres marcharem. Saiam para celebrar as marcas históricas e o sucesso econômico sem precedentes e a criação de riquezas que passou a existiu nos últimos 12 anos. Menor taxa de desemprego feminino dos últimos 18 anos", escreveu. Mas as manifestações deste fim de semana esperam manter a chama da resistência com a mensagem "Power to the Polls" (Poder às urnas), com o objetivo de estimular a votação e potencializar a participação das mulheres nas eleições de meio de mandato de novembro, na qual uma cifra recorde de mulheres disputam um cargo. Os manifestantes se reuniram em Washington, Nova York, Chicago, Denver e outras cidades americanas neste sábado, muitos vestindo os famosos gorros cor de rosa com orelhas de gato, conhecidos como "pussy hats", uma referência à fala sexista de Trump - registrada em uma gravação - de que era capaz de "pegar pela xoxota" (by the pussy, no original em inglês) impunemente as mulheres que desejava. "Fomos à primeira marcha das mulheres, mas sentimos que nosso trabalho não está terminado e que há muito mais que precisamos conquistar", disse à agência de notícia France Presse (AFP) Tanaquil Eltson, de 14 anos, que foi ao protesto em 2017 e retornou neste sábado em Washington com sua mãe. "Sei que o mundo que me cerca não é de cores alegres, dá medo. Mas estou emocionada de ser capaz de conquistá-lo", disse, vestindo uma roupa de Super-Mulher. Sua mãe, Vitessa, uma tenente-coronel do Exército reformada, também se mostrou esperançosa.

 

Fonte:  G1

Detentos do Presídio de Anápolis, a 55 km de Goiânia, iniciaram um tumulto na manhã deste sábado (20) após um deles ter a saída negada para acompanhar o velório do irmão, morto em um confronto com a PM. Diante da situação, a direção da unidade resolveu liberar a entrada do corpo no presídio para que o reeducando se despedisse do parente. Em nota, a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) informou que "considerou como de alto risco a operação para levar o preso ao velório, tendo em vista que o irmão era membro de quadrilha de assalto a banco". Por conta disso, os presos provocaram um "tumulto" no presídio, que foi controlado pelos servidores de plantão com apoio do Batalhão de Choque da PM. Ocorreram pequenos danos à estrutura do prédio, mas não houve mortos ou feridos. Ainda conforma a DGAP, o irmão do preso é um dos cinco mortos em confronto com a PM após roubar um ex-vereador de Caldas Novas, no sul de Goiás, na última quarta-feira (17).

 

Fonte:  G1

O escândalo do leite materno em pó que contagiou com salmonela dezenas de bebês, na França começa a ter ramificações internacionais: a empresa Lactalis anunciou o recolhimento de vários lotes potencialmente contaminados de diversos mercados. "Há 83 países afetados, que estão sob o mesmo procedimento de retirada de produtos. Temos um gabinete de crise tanto para o exterior como para a França", informou o diretor-executivo Emmanuel Besnier, sem detalhar de que países se trata. A entrevista publicada neste domingo (14/01) por Le Journal du Dimanche foi a primeira concedida por ele desde que assumiu o comando do grupo, em 2000. Desde que se declarou a crise alimentar em dezembro de 2017, pelo menos 35 menores de seis meses da França foram infectados por salmonela. O quadro de todos evoluiu favoravelmente. A bactéria salmonela chega ao intestino por meio de alimentos contaminados. Os principais sintomas da salmonelose são diarreia, dor abdominal e febre, que podem vir acompanhadas de náuseas, vômito e dores musculares. A recuperação costuma durar de três a sete dias, mesmo sem intervenção médica. No entanto, em bebês, crianças pequenas, gestantes, anciãos e pacientes com deficiência imunológica a infecção pode ter consequências mais graves. É também possível que o leite materno em pó da Lactalis, um dos mais consumidos no mundo, tenha feito outras duas vítimas fora da França: um bebê atendido com gastroenterite num hospital do norte da Espanha; e outro na Grécia, que ainda aguarda diagnóstico. Antecipando que indenizará as famílias afetadas, Besnier relativizou as imputações: "De acordo com o Ministério de Saúde francês, 35 bebês adoeceram. Não há casos novos desde 8 de dezembro. E o anunciado na Espanha na sexta-feira passada remonta ao mês de outubro." O suposto foco de salmonela seria a fábrica Celia, mantida pelo conglomerado familiar em Craon, no oeste da França, atualmente sob investigação e fechada. O escândalo do leite em pó infantil contaminado levou o governo francês a intervir tanto na Lactalis como nas cadeias de distribuição, que seguiram fornecendo o produto apesar da interdição. "Há denúncias contra nós, haverá uma investigação e nós colaboraremos com tudo o que a Justiça nos pedir, ainda que nunca haverá risco zero nesta questão, como acontece em outras", alertou. Fundada em 1933, a Lactalis passou a ser uma das gigantes mundiais do setor lácteo quando incorporou a italiana Parmalat em 2011, através de uma oferta pública de ações (OPA) hostil. Atualmente conta com 246 fábricas em 47 países, entre os quais Brasil, Espanha, México, Argentina, Colômbia, Venezuela e Chile.

 

 

Fonte:  G1

Seis gerações, muito amor e várias histórias para contar. Se o Natal significa família reunida, aqui está um bom exemplo. Aos 107 anos, Raimunda Feitoza já viveu mais de um século de abraços e carinhos nesta época especial. Sobre a data em que nasceu, ela é rápida em responder. “1910. Num domingo, às 5h da manhã”, comenta. E quem escuta a dona Raimunda conversar numa boa, imagina que a vida é mansa, né? Que nada! Apesar da idade, ela tem muita disposição e viajou mais de 400 quilômetros, de Tarauacá até Rio Branco, só pra estar com a família no Natal e no Ano Novo. As lembranças desses 107 anos de vida, são muitas. O casamento que durou mais de 67 anos está vivinho na memória. Perguntada com que idade se casou, ela diz: “Com 15 anos, mas mudaram para 16 que eu era muito nova ”, afirma dona Raimunda. Poder reunir a família de novo é motivo de felicidade pra ela. É a primeira vez que eles conseguem se reunir assim no Natal. "Amém. Muita felicidade, minha família tá toda aqui”, comemora . E olha, que no Natal deste ano não estava nem a metade da família. Eles já perderam as contas de quantos netos a dona Raimunda tem. São mais de 70. Tetranetos são 4, uma delas é a Júlia de 3 anos, que conheceu dona Raimunda na ocasião. Dos 15 filhos de dona Raimunda, só 5 estão vivos. Maria de Lourdes, de 82 anos, é uma delas. É com ela que dona Raimunda mora. O dia a dia de uma senhora de 107 anos, surpreende. “Tudo que se botar pra comer ela come bem, vai para o banheiro sozinha. A saúde dela é boa, melhor que a minha. Ela não tem diabete, não tem pressão alta nem nada. Eu tive derrame, tenho tudo”, conta a filha, Maria de Lourdes. Na hora de explicar quem é filho de quem e quem é neto de quem, não tem como evitar a confusão e as risadas. “Esta é filha desta, que é filha desta e é mãe desta”, tenta explicar a dona de casa Izemar Souza. A pedagoga Cilene Rocha é bisneta de dona Raimunda e foi ela quem organizou a reunião da família que era um sonho de vida. “Sempre tive um sonho de reunir a família porque nem todo mundo tem o privilégio que a nossa família tem. Seis gerações já. Para mim é uma honra ter a minha bisavó com 107 anos do nosso lado e se Deus quiser vai muito mais”, diz. Até ela se confunde quando fala do orgulho que tem da bisavó. “Se a minha vó está onde ela chegou é pelo amor e cuidado que minha bisavó...é porque é tanta vó, bisavó, fico um pouco perdida”, brinca.

 

Fonte:  G1

 

Um homem de 49 anos foi preso na tarde dessa terça-feira (19) na cidade de Cuparaque, Leste de Minas, durante uma operação da Polícia Civil de Conselheiro Pena em parceria com a Polícia Militar. Ele é suspeito de ter participado da contratação de dois homens, de 23 e 24 anos, que mataram a tiros Veredino Reis de Paula, um lavrador de 39 anos que morava na zona rural da cidade; o crime foi no início do ultimo mês de novembro, e os autores do crime foram presos no início do mês de dezembro. A vítima foi encontrada pela mãe em um curral da propriedade da família, com cinco perfurações pelo corpo. De acordo com informações da PC, a morte de Veredino Reis de Paula foi encomendada em razão de uma disputa por terras na região onde ele morava. Ainda segundo a polícia, o suspeito é considerado um dos maiores aliciadores de pistoleiros na região. O supeito de ser o mandante do crime foi preso cautelarmente e encaminhado à Penitenciária de Conselheiro Pena, onde vai permanecer, pelo menos, por 30 dias e está a disposição da Justiça.

 

 

Fonte:  G1

Primeiro hospital a realizar os abortos previstos em lei no Brasil, o Hospital Municipal Arthur Ribeiro Saboya, popularmente conhecido como Hospital Jabaquara, na Zona Sul de São Paulo, deixou definitivamente de oferecer o serviço há cinco meses. Até setembro de 2017, porém, o hospital ainda era indicado no site da Prefeitura como um dos centros médicos referendados no atendimento. A página só foi atualizada após a Defensoria Pública tomar conhecimento do encerramento e cobrar a alteração. Nos cerca de 28 anos de funcionamento, realizou 240 dos 452 abortos legais feitos no município, de acordo com dados da Secretaria Municipal de Saúde. Segundo justificativa apresentada pela Prefeitura à Defensoria Pública do Estado de São Paulo, o encerramento ocorreu por conta da aposentadoria dos profissionais que atuavam no programa e da transferência do serviço de obstetrícia e ginecologia para o Hospital Municipal Dr. Gilson de Cássia Marques Carvalho, na Vila Santa Catarina, também na Zona Sul. O centro médico é administrado pelo Hospital Israelita Albert Einstein por meio de um convênio com a Prefeitura há dois anos. A Prefeitura afirma que o Hospital do Tatuapé, que já realizava os abortos previstos em lei e o atendimento às vítimas de violência sexual, passou a fazer parte da rede referendada por conta da desativação do Saboya. Em entrevista, Adalberto Kiochi Aguemi, coordenador da área técnica de saúde da mulher da Secretaria Municipal da Saúde, disse que a decisão foi tomada após conversas com gestores do território. “O importante é que tenha em cada região do município um hospital de referência. Nessas discussões foi apontado que seria o Hospital do Tatuapé", afirma. "Não é uma imposição, é uma diretriz no qual a gente, junto com os gestores da região, procura qualificar qual que seria esse serviço de referência", complementa. Ainda de acordo Aguemi, do ponto de vista de organização de serviço, o Hospital do Tatuapé está ligado à coordenadoria sudeste. "Não é uma lógica apenas geográfica, é administrativa", explica. Desde 1940 a lei autoriza a interrupção da gravidez nos casos de gestação fruto de estupro e risco à vida da mulher. Em 2012, também deixou de ser considerado crime o aborto de feto anencefálico (sem cérebro). A unidade fez parte do programa implantado 40 anos depois - somente no final da década de 80 - na capital paulista pela então prefeita Luiza Erundina. Funcionária equipe da multidisciplinar que inaugurou o programa, em 1989, a assistente social Irotilde Gonçalves Pereira, de 71 anos, trabalhou quase três décadas prestando atendimento às mulheres no Hospital Saboya. Sofreu preconceito, foi xingada, ameaçada e viu sua residência ser atacada por ovos inúmeras vezes. Mas certa de estar à frente de um programa fundamental para a garantia dos mínimos direitos à população feminina, na década de 90 percorreu todas as capitais do Brasil levando sua experiência e buscando adesões em nível nacional. “O Saboya era um hospital especializado em politraumatismo, mas foi o único que aceitou fazer. Isso era uma reivindicação dos grupos feministas, de mulheres organizadas, há mais de 20 anos. Quando eu vi essa chance, eu achei fantástica. Eu tive a oportunidade de trabalhar nesse serviço, e foi extremamente gratificante poder atender e acolher uma mulher”, diz. Recorda-se da primeira paciente, uma adolescente de 14 anos, grávida após ser estuprada na rua, a conseguir interromper a gestação na unidade. Também não esquece dos avanços conquistados anos após o início do programa, como o fim da exigência do registro da ocorrência em caso de violência sexual. Ela revela que no Saboya, mesmo quando o serviço de interrupção da gestação era paralisado por falta de médicos, o acolhimento às mulheres e encaminhamento seguia sendo feito. Irotilde recebeu a notícia da desativação definitiva pouco antes de se aposentar, em fevereiro deste ano, e lamenta que o serviço não tenha sido incorporado pelo centro médico que assumiu a obstetrícia e maternidade na região. “Eu particularmente fiquei muito triste, desolada quando não passou todo o atendimento para lá, não acompanhou. Eu passei uma vida dedicada a isso. Para mim foi muito triste, mas eu espero que ele volte, que outros serviços surjam”, afirma. “Foi uma grande perda para as mulheres”, completa. Na avaliação de Ana Rita Prata, defensora pública e coordenadora do Núcleo Especializado de Promoção dos Direitos da Mulher (Nudem) da Defensoria Pública de São Paulo, a descontinuidade é consequência do desinteresse do poder público e do preconceito da área médica. Em 2012, durante a administração de Gilberto Kassab, o serviço no Saboya chegou a ser desativado por falta de profissionais que aceitassem realizar tais procedimentos. Segundo Irotilde, ele voltou a funcionar três anos depois, já na gestão de Fernando Haddad (PT), após a contratação de uma médica, a primeira ginecologista mulher a aceitar o cargo na unidade. “Esbarra sempre na questão médica. É um problema que eu não sei quando vai acabar. Infelizmente, acho que não vou conseguir alcançar”, lamenta. “É difícil essa contratação de alguém que vista essa camisa”. Apesar da descrença, enquanto não vê a descriminalização ser conquistada no Brasil, ela defende a ampliação do serviço e a manutenção do direito já existente. Irotilde conta que deixou o cargo que ocupava por questões familiares. À época, pediu aposentadoria, mas hoje deseja retomar o trabalho que exercia na rede municipal de saúde. “Eu gostaria muito de voltar para hospital. Eu contribui e acho que ainda consigo contribuir muito.” “Eu acho que na verdade eu nem tenho mais idade para prestar concurso público. Não sei como poderia se dar. Por enquanto estou contribuindo em ONGs. No que depender de apoiar as mulheres eu vou estar sempre.”

 

Fonte:  G1

O deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) passou a noite em uma cela no terceiro andar do prédio da Polícia Federal na Lapa, Zona Oeste de São Paulo. Ele se entregou na quarta-feira (20), um dia após o STF determinar o início do cumprimento da pena 7 anos, 9 meses e 10 dias de prisão. Maluf aguarda transferência para Brasília, ainda sem data definida para acontecer. A Vara de Execuções Penais do Distrito Federal determinou na tarde de quarta que a pena será cumprida em um presídio do Complexo da Papuda, em Brasília, em ala para idosos. A defesa de Maluf entrou com uma petição para que a ordem que determinou o cumprimento da pena seja suspensa. Os advogados solicitam que o deputado tenha, ao menos, o benefício da prisão domiciliar. Eles citam a idade de Maluf - 86 anos - e doenças que o deputado teria, como câncer de próstata, problema cardíaco e hérnia de disco. Na terça-feira (19), o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou o "imediato início" do cumprimento da pena imposta pelo tribunal por desvios praticados por Maluf na Prefeitura de São Paulo. O Centro de Detenção Provisória de Brasília deve informar em 48 horas se tem condições de prestar a assistência médica de que necessita o sentenciado. O advogado de Maluf, Antônio Carlos de Almeida Castro, disse que a decisão é "positiva". "Consideramos a decisão positiva pois o bloco V tem condições razoáveis e é melhor do que o sistema prisional de São Paulo. Como ele está condenado não poderia ir para a PF de SP. Ele estará bem alojado até a definição da prisão domiciliar", disse o advogado. Maluf saiu de casa por volta das 8h20 e chegou à sede da Polícia Federal na Lapa pouco antes das 9h. Ele levou apenas uma mala com roupas e uma bolsa com remédios, segundo informações do Bom Dia Brasil. Por volta das 11h10, Maluf deixou a sede da PF em direção ao Instituto Médico Legal (IML), também na Zona Oeste da cidade, onde vai passar por exame de corpo de delito. Ele chegou ao local em um carro preto descaracterizado e, com uma muleta em mãos, mostrou dificuldades para caminhar até a entrada do edifício. Maluf deixou o IML por volta do meio-dia e voltou para a sede da PF. Na condenação, o STF determinou que a pena começará no regime fechado, sem possibilidade de saída durante o dia para trabalho. A sentença também determinou a perda do mandato de deputado. Maluf foi acusado pelo Ministério Público Federal de usar contas no exterior para lavar dinheiro desviado da Prefeitura de São Paulo quando foi prefeito, entre 1993 e 1996. De acordo com a denúncia, uma das fontes do dinheiro desviado ao exterior por Maluf seria a obra de construção da Avenida Água Espraiada, atual Avenida Jornalista Roberto Marinho. Em outubro deste ano, a Primeira Turma do STF já havia rejeitado, por 4 votos a 1, um recurso do deputado contra a condenação. Votaram por manter a condenação os ministros Edson Fachin, relator do caso, Luiz Fux, Rosa Weber e Luís Roberto Barroso. A favor de Maluf votou somente Marco Aurélio Mello.

 

Fonte: G1

Página 1 de 16

Notícias mais lidas

Quem Somos

A Radio Nocaute tem como principal meta, tocar os sucessos mais antigos em sua programação, não deixando é claro de tocar os sucessos da atualidade. Nossa programação é feita com 60% de músicas antigas. Trabalhamos com muito carinho para oferecer uma programação diferenciada aos nossos ouvintes.
Saiba mais

 

Nossa Newsletter

Cadastre-se e receba nossas novidades e promoções em seu e-mail!

Siga-nos pelo Facebook