Ver todas Notícias

A polícia está à procura dos suspeitos de terem executado um jovem na saída da boate Mansão, na madrugada deste sábado (15), em Viçosa, na Zona da Mata mineira. O rapaz de 26 anos morreu após assaltar o estabelecimento que recebia o show do cantor Naldo. Segundo a Polícia Militar, no fim do evento, o suspeito e mais três comparsas invadiram o estabelecimento e anunciaram o assalto. Ainda de acordo com a polícia, o rapaz teria agredido funcionárias e levado o valor total de R$ 1.580 em dinheiro. Ao deixar a casa de shows, o suspeito foi atingido por vários disparos. Ao lado do corpo, a polícia encontrou o dinheiro, além da motocicleta que seria utilizada para a fuga. A arma utilizada no crime não foi localizada. A corporação informou que o suspeito não tinha passagens e que o caso será encaminhado para Polícia Civil.

 

 

Fonte: Hojeemdia

Suspeito de ligação com o Estado Islâmico e investigado na “Operação Hashtag”, da Polícia Federal, Valdir Pereira da Rocha, de 36 anos, teve morte cerebral na sexta-feira (14) após ser espancado por detentos dentro da Cadeia Pública de Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá. (Correção: Ao ser publicada, esta reportagem errou ao informar que Valdir Pereira havia morrido. A informação havia sido dada pela Secretaria de Justiça e Direitos Humanos. Posteriormente, a própria secretaria informou que a vítima teve morte cerebral. O erro foi corrigido às 15h.) Segundo informações da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), o detento chegou a ser socorrido e encaminhado para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Pronto-Socorro de Várzea Grande, mas teve a morte cerebral decretada cerca de seis horas após a agressão. Agora, segundo a pasta, cabe à família decidir se os aparelhos devem ser desligados. A “Operação Hashtag” foi deflagrada pela Polícia Federal em julho deste ano visando deter um grupo suspeito de planejar um ataque terrorista durante a Olimpíada do Rio de Janeiro. Valdir Pereira da Rocha foi um dos dois presos em Mato Grosso. Ele se entregou à polícia no dia 22 de julho e foi encaminhado para o presídio federal de Campo Grande, assim como os outros presos na operação. De acordo com a Sejudh, Valdir foi transferido para a Cadeia Pública de Várzea Grande na quinta-feira (13), por determinação da Justiça Federal, que teria ordenado que o preso usasse tornozeleira e fosse mantido em regime fechado. Por volta das 12h [horário de Mato Grosso] de sexta-feira (14), o detento teria sido cercado e espancado por outros presos dentro da própria cela. Conforme a secretaria, a agressão foi contida pelos próprios agentes penitenciários. A Sejudh investiga se Valdir foi agredido por colegas de cela ou se a entrada de outros detentos foi facilitada. De acordo com a pasta, a Cadeia Pública de Várzea Grande tem aproximadamente 300 detentos. A chamada “Operação Hashtag" pela Polícia Federal, resultou na prisão de pelo menos 12 pessoas em oito estados, segundo o Ministério da Justiça. Foram as primeiras prisões no Brasil com base na recente lei antiterrorismo, sancionada em março pela ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Também foram as primeiras detenções por suspeita de ligação com o grupo terrorista Estado Islâmico, que atua no Oriente Médio, mas tem cometido atentados em várias partes do mundo. Em setembro deste ano, o Ministério Público Federal (MPF) ofereceu denúncia contra oito dos investigados na operação por crimes como promoção de organização terrorista, associação criminosa, corrupção de menores e recrutamento para organização terrorista. A denúncia foi aceita pela Justiça Federal e esta é a primeira ação penal por terrorismo no Brasil.

 

 

Fonte: G1

Após uma noite de negociações, quase 200 países assinaram neste sábado (15), em Kigali, capital de Ruanda, um acordo que visa à eliminação progressiva dos hidrofluorocarbonos (HFC), um dos gases do efeito estufa considerados muito nocivos para o clima. "No ano passado, em Paris [durante a COP21], prometemos proteger o mundo dos piores efeitos da mudança climática. Hoje honramos esta promessa", afirmou o diretor do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), Erik Solheim, citado em um comunicado, segundo a France Presse. Juridicamente vinculante, o acordo de Kigali supõe um passo importante na luta contra o aquecimento climático e permite dar um sinal positivo a menos de um mês da próxima grande conferência anual sobre o clima, a COP 22, em Marrakesh (Marrocos). Alcançado depois de uma noite inteira de negociações, o acordo, que introduz uma emenda ao Protocolo de Montreal sobre a proteção da camada de ozônio, foi amplamente celebrado, apesar de alguns lamentarem que países como a Índia ou os do Golfo tenham decidido iniciar sua transição mais tarde que outros. "Não era totalmente o que desejávamos, mas continua sendo um bom acordo", declarou o representante das Ilhas Marshall, Mattlan Zackhras. "Todos sabemos que temos que fazer mais e faremos mais". A eliminação dos HFC, usados em geladeiras, frigoríficos e aparelhos de ar condicionado, é um tema espinhoso para a Índia, e foram requisitadas várias reuniões bilaterais na sexta, inclusive com a participação do secretário de Estado americano, John Kerry, para desbloquear as conversações. O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, celebrou o novo acordo "ambicioso", segundo a agência Efe. “Durante muitos anos, os EUA trabalharam sem descanso para encontrar uma solução global que permitisse eliminar gradualmente a produção e o consumo de hidrofluorocarbonetos. Hoje, em Kigali, quase 200 países adotaram uma solução ambiciosa e de grande alcance para esta crise iminente”, afirmou Obama. O calendário adotado este sábado prevê que um primeiro grupo de países, os chamados desenvolvidos, reduza sua produção e consumo de HFC em 10% antes do final de 2019 em relação aos níveis de 2011-2013, e 85% antes de 2036. Um segundo grupo de países em vias de desenvolvimento, entre eles a China - o maior produtor mundial de HFC - e os africanos, se comprometeu a iniciar sua transição em 2024. Deverão alcançar uma redução de 10% em relação aos níveis de 2020-2022 para 2029 e de 80% para 2045. Um terceiro grupo de países em desenvolvimento, incluindo Índia, Paquistão, Irã, Iraque e os países do Golfo, não começará, por sua parte, até 2028, para chegar a uma redução de 10% em relação ao período 2024-2026 em 2032 e de 85% em 2047. "É uma vergonha que a Índia e alguns países tenham escolhido um programa mais lento", criticou a ONG Christian Aid, admitindo, no entanto, que a comunidade internacional em seu conjunto "superou seu primeiro teste sério" em termos de política climático desde a COP21.Com o Pacto de Paris, a comunidade internacional se comprometeu em atuar para conter o aumento da temperatura médiua a menos de dois graus centígrados em relação à era pré-industrial e vai continuar com os esforços para limitá-la a 1,5ºC. A eliminação dos HFC, também utilizados em alguns aerosóis ou na fabricação de espuma isolante, poderá reduzir em 0,5 ºC o aquecimento mundial até 2100, segundo um estudo publicado em 2015. Até 2030, permitirá evitar a cada ano até 1,7 gigatoneladas de equivalente de CO2, ou seja, as emissões do Japão. Os HFC são gases de efeito estufa sumamente nocivos, proporcionalmente muito piores que o dióxido de carbono, e as emissões aumentam a um ritmo de 10-15% por ano. São utilizados desde os anos 1990 em substituição ao CFC (clorofluorocarbonos), principais responsáveis pela destruição da camada de ozônio. Mas apesar de serem bons para o ozônio, são desastrosos para o clima. Segundo Paula Tejón Carbajal, do Greenpeace, o acordo de Kigali só terá êxito se a comunidade internacional optar por soluções de mudança que preservem o meio ambiente. Os participantes confirmaram, além disso, seus compromissos para financiar a transição. No final de setembro, 16 países e 19 organismos e doadores privados reunidos em Nova York prometeram uma ajuda de 80 milhões de dólares para os países em desenvolvimento. O custo da transição, avaliado em milhares de milhões de dólares em escala mundial, voltará a ser discutido no final de 2017, dentro do Protocolo de Montreal.

 

Fonte: G1

O músico Rod Stewart foi nomeado nesta terça-feira como cavaleiro do Império Britânico em cerimônia no palácio de Buckingham conduzida pelo príncipe William. O roqueiro londrino, de 71 anos, recebeu a condecoração que a rainha Elizabeth II lhe concedeu em junho, por ocasião do aniversário de 90 anos da soberana, em agradecimento aos "serviços prestados à música" pelo autor de canções como "Maggie May". Stewart foi ao palácio, no centro de Londres, acompanhado de sua esposa, Penny Lancaster, e seus dois filhos mais novos, Alastair e Aiden. Ao final do ato, o músico revelou que o príncipe lhe felicitou por sua longa trajetória ao conceder-lhe a distinção de cavaleiro. "Falamos sobre música. Ele me disse: 'É fantástico que ainda esteja cantando'. E eu o respondi: 'Sou obrigado, tenho oito filhos!'", relatou Stewart. "Só gostaria que minha mãe e meu pai estivessem aqui para ver", disse o músico, que quando foi designado pela rainha para receber a distinção agradeceu por essa "monumental honra". "Desfrutei de uma vida maravilhosa e tive uma carreira incrível graças ao apoio generoso do público britânico", afirmou então o músico. "Esta monumental honra é a cereja do bolo para mim, não poderia pedir nada mais", acrescentou na época Na cerimônia de hoje, 86 dos 1.149 condecorados pela rainha em sua última lista oficial de honras, publicada no dia 11 de junho, receberam suas condecorações. Entre eles, foram condecorados pelo príncipe William a editora Vanessa Kingori, por seus serviços à indústria dos veículos de comunicação, o professor Nick Webborn, por seus serviços à medicina esportiva, e o ator David Oyelowo, por sua contribuição à indústria audiovisual.

 

 

Fonte: G1

Uma menina de três anos foi encontrada com vida após os desabamentos de quatro edifícios na região leste da China, graças à proteção que o pai proporcionou com seu corpo antes de morrer, informa a imprensa. A criança, que teve ferimentos leves, passou mais de 12 horas sob os escombros depois que os imóveis de cinco andares desabaram na madrugada de segunda-feira (10) em Wenzhou, na província de Zhejiang, de acordo com o canal estatal CCTV. Ao todo, 22 pessoas morreram na tragédia. O pai da menina, de 26 anos, sacrificou a vida para impedir que a filha fosse esmagada por uma pilastra. "A menina Wu Ningxi sobreviveu apenas porque seu pai posicionou o corpo para deixar um espaço de sobrevivência", afirmou um socorrista ao jornal China Daily. O corpo da mãe foi encontrado perto de onde estava a menina. Seis pessoas foram resgatadas com vida após os desabamentos. O governo iniciou uma investigação para determinar as causas da tragédia.

 

 

Fonte: G1

Duas pessoas foram presas em Salvador na terceira fase da Operação Adsumus, deflagrada pelo Ministério Público Estadual, com apoio das polícias Civil e Rodoviária Federal, nesta terça-feira (11), que busca desarticular um esquema irregular de contratação de obras, locação de maquinário e realização de serviços públicos em Santo Amaro, no recôncavo baiano. Os nomes dos presos não foram divulgados pelo MP. Dois empresários, Paulo Vasconcelos e Roberto Santana, não foram localizados e estão foragidos. Na operação, o MP investiga que, além de Santo Amaro, em cerca de 45 municípios baianos ocorram fraudes em processos licitatórios, com empresas de fachada formadas por sócios laranjas. Foram cumpridos oito mandados de busca e apreensão nas cidades de Salvador, Feira de Santana, Santo Amaro, Lauro de Freitas, Camaçari, Muritiba e Ipirá. Os contratos investigados somam R$ 370 milhões. Somente em Santo Amaro, as fraudes são avaliadas em R$ 24 milhões. “A verdade é que quando a investigação avança descobrimos empresas de fachada para aparentar legalidade em processo licitatórios. Umas ganham, outras não ganham as licitações. é apenas para fingir o processo licitatório concorrido. Em algumas empresas, descobrimos que os sócios são laranjas”, disse o promotor de Justiça de Santo Amaro, Aroldo Pereira. Dois alvos de condução coercitiva não foram localizados e outras duas pessoas foram levadas para depoimento. Todos os mandados de condução foram cumpridos em casas dos investigados. Foram apreendidos documentos, pen drives e computadores. Os presos nesta terça-feira serão interrogados e levados para o Complexo Penitenciário da Mata Escura, em Salvador.

 

 

Fonte: G1

O ex-presidente cubano Fidel Castro considerou neste domingo (9) que o candidato republicano à Casa Branca, Donald Trump, ficou "desqualificado" durante o primeiro debate com sua rival democrata Hillary Clinton, há duas semanas. "Não esqueçamos que neste domingo haverá debate de candidatos" nos Estados Unidos, disse Fidel Castro em um artigo publicado na imprensa cubana. "Na primeira ocasião, há duas semanas, houve um (debate) que causou comoção. O senhor Trump que se achava um capacitado especialista foi desqualificado", afirmou o ex-presidente da ilha. A postura de Fidel Castro parece ser um sinal das inclinações de Havana. Hillary Clinton é abertamente partidária de continuar com a política de aproximação com Cuba, enquanto Trump parece optar por uma política mais fechada em relação ao governo de Havana. Sempre ouvido na ilha, Fidel Castro, de 90 anos, nunca questionou a inflexão da diplomacia de seu irmão, embora sempre deixe claro sua desconfiança em relação a Washington e ao presidente Obama, artífice do degelo entre ambos os países.

 

 

Fonte: G1

Um jovem de 21 anos foi morto, após uma ação da PM no bairro Andorinhas, em Vitória, na madrugada deste domingo (9). Revoltados, moradores alegaram que o rapaz estava desarmado e não ofereceu resistência, e foi morto com um tiro nas costas pelos policiais. Os moradores decidiram fechar a Ponte da Passagem durante a manhã como forma de protesto. Eles prometem retornar ao local durante a tarde. Procurada pelo G1, a Polícia militar informou, em nota, que, "durante o patrulhamento do Grupo de Apoio Operacional (GAO), os policiais se depararam com um indivíduo, portando arma de fogo, que efetuou disparos contra os PMs. Os policiais revidaram a injusta agressão e atingiram o suspeito, que foi a óbito." De acordo com moradores, policiais do GAO entraram no bairro atirando, por volta das 2h. Muitas pessoas estavam na rua bebendo e lanchando, quando, segundo eles, a viatura do GAO chegou na contramão, pela rua Nestor Pedro, e se deparou com um grupo de amigos que estava bebendo na Leitão da Silva. Tiros foram disparados e houve correria. Uma das pessoas que correu é Rafael Moraes da Silva, auxiliar de refrigeração. Ele seguiu até o beco Hugo Abílio Rico, onde foi cercado por policiais e, segundo moradores do beco, se rendeu e deitou no chão. Nesse momento, policiais se aproximaram e deram dois tiros nas costas. PMs arrastaram Rafael até o veículo onde ele foi colocado. Cerca de 30 minutos depois, chegaram ao Hospital São Lucas. A mãe dele, uma diarista de 43 anos, contou que o filho já teve passagem na polícia, quando era menor, por tráfico de drogas, mas que era um rapaz tranquilo e estava trabalhando como auxiliar de refrigeração. Ele teria ido ao bairro para visitar a namorada. Por volta das 6h, moradores fizeram um protesto na Ponte da Passagem, fechando as duas vias. Eles deixaram o local após serem dispersados pela polícia. No relatório da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), consta que policiais foram surpreendidos por tiros ao entrar no bairro e revidaram. Os policiais disseram que, com Rafael, foi apreendida uma pistola .40, cuja numeração bate com a de uma pistola roubada de um policial civil em São Torquato, Vila Velha.

 

 

Fonte: G1

O Aerosmith será uma das atrações do Rock in Rio 2017, confirmou a organização do evento nesta quinta-feira (6). A banda liderada por Steven Tyler se apresenta no dia 21 de setembro, o dia do rock n' roll, segundo o festival. O Rock in Rio já havia confirmado Red Hot Chili Peppers e Maroon 5. O festival acontecerá entre os dias 15 e 24 de setembro do ano que vem, no Rio. O quinteto de rock foi formado em Boston, nos Estados Unidos, em 1970. Ele já lançou 15 álbums de estúdio, sendo o mais recente de 2012. Os maiores sucessos do grupo são "Dream On", "Walk This Way", "Angel", "Love in an Elevator", "Janie's Got a Gun", "I Don't Want to Miss a Thing" e "Jaded". O show no Rock in Rio será a sétima passagem do Aerosmith pelo Brasil e a primeira apresentação no festival. A visita inaugural aconteceu em 1994. Depois, o grupo voltou em 2007, 2010, 2011 e 2013. Eles também têm shows marcados por aqui neste mês. O Aerosmith passa pelo anfiteatro Beira Rio, em Porto Alegre, no dia 11; no Allianz Parque, em São Paulo, no dia 15; e no Classic Hall, em Recife, no dia 21. O Red Hot Chili Peppers veio pela última vez ao Brasil em 2013. Em 2001, fez um show para 250 mil pessoas no Rock in Rio, um recorde de público para o evento. Nesta edição, fará o encerramento, no dia 24 de setembro. Marcado pelo punk, funk rock e psicodélico, o Red Hot já gravou hits como "Californication", "Give It Away" e "Under the Bridge". "The Getaway", seu mais recente álbum, foi lançado em junho. A banda liderada por Anthony Kiedis está em turnê para divulgar o disco. Em uma enquete lançada pelo festival para descobrir as atrações mais desejadas pelos fãs, o grupo era uma das opções. Ao anunciar a escolha, a organização do Rock in Rio disse que o Red Hot é um dos nomes mais pedidos pelo público. Em agosto, o evento anunciou sua primeira atração: a banda pop americana Maroon 5. O grupo de Adam Levine vai encerrar a segunda noite de shows na próxima edição.

 

 

Fonte: G1

A Justiça do Distrito Federal condenou o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa a indenizar o jornalista Felipe Recondo, por supostas ofensas proferidas em 2013. A decisão atende a um recurso do jornalista, mas Barbosa ainda pode recorrer no Tribunal de Justiça do DF. A indenização por danos morais foi fixada em R$ 20 mil. A assessoria de Barbosa também disse que não vai comentar o assunto, e não informou se pretende recorrer da decisão. Em março de 2013, Barbosa saía de reunião do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) quando foi abordado por Recondo – à época, repórter do jornal "O Estado de S. Paulo". O jornalista começou a fazer uma pergunta, e foi respondido com rispidez por Barbosa. "Me deixa em paz, rapaz. Me deixa em paz. Vá chafurdar no lixo como você faz sempre. [...] Estou pedindo, me deixe em paz. Já disse várias vezes ao senhor. [...] Eu não tenho nada a lhe dizer. Não quero nem saber do que o senhor está tratando", disse. A resposta foi gravada em áudio e em vídeo. Na primeira decisão, emitida anteriormente pela 4ª Turma Cível, o pedido de indenização tinha sido considerado improcedente. No julgamento desta quinta, 3 dos 5 desembargadores votaram a favor da indenização por danos morais. Durante o julgamento, um dos desembargadores do TJ do DF levantou uma questão preliminar, indicando que o jornalista deveria processar a União porque o ministro, no momento do confronto, agia como presidente do STF. A proposta foi rejeitada pela 4ª Turma Cível.

 

Fonte: G1

 

Notícias mais lidas

Quem Somos

A Radio Nocaute tem como principal meta, tocar os sucessos mais antigos em sua programação, não deixando é claro de tocar os sucessos da atualidade. Nossa programação é feita com 60% de músicas antigas. Trabalhamos com muito carinho para oferecer uma programação diferenciada aos nossos ouvintes.
Saiba mais

 

Nossa Newsletter

Cadastre-se e receba nossas novidades e promoções em seu e-mail!

Siga-nos pelo Facebook