Ver todas Notícias

O goleiro Bruno Fernandes, que cumpre pena pelo assassinato de Eliza Samudio, oficializou neste fim de semana o casamento com a dentista Ingrid Calheiros, em Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. De acordo com o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), a cerimônia foi realizada neste sábado (18), na Associação de Proteção e Assistência ao Condenado (Apac), onde o atleta está preso desde setembro do ano passado. Bruno Fernandes foi condenado pela Justiça de Minas a 22 anos e três meses de prisão pela morte e ocultação do cadáver da ex-amante, além do sequestro do filho da jovem. Além de Bruno, outras cinco pessoas foram condenadas pela morte de Eliza.

Segundo o advogado Lúcio Adolfo, houve tanto o casamento civil quanto o casamento religioso. Ele contou que a cerimônia foi celebrada por uma pastora. De acordo com o TJMG, além de Bruno, outro preso, que na Apac é chamado de recuperando, casou-se neste sábado. A Justiça informou que foram convidados voluntários da associação, parentes e amigos próximos aos noivos. Após a cerimônia, ainda de acordo com o TJMG, foi servido um almoço, preparado na unidade com a ajuda dos recuperandos. O casamento ainda contou com uma banda de louvor durante a celebração.

Desde o julgamento de Bruno, ocorrido em 2013, Ingrid já se apresentava como mulher do goleiro. Pelo menos desde 2011, quando Bruno estava detido na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na Região Metropolitana, os dois já cogitavam se casar na prisão. Na época do assassinato de Eliza Samudio, em 2010, o goleiro era casado com Dayanne Rodrigues, de quem se separou após o crime. Ela também respondeu pela acusação de sequestro e cárcere privado do filho de Bruno com Eliza Samudio, mas foi absolvida pela Justiça mineira.

Bruno Fernandes foi condenado pela Justiça de Minas, em março de 2013, a 17 anos e 6 meses em regime fechado por homicídio triplamente qualificado (por motivo torpe, asfixia e uso de recurso que dificultou a defesa da vítima), a outros 3 anos e 3 meses em regime aberto por sequestro e cárcere privado e ainda a mais 1 ano e 6 meses por ocultação de cadáver. A pena foi aumentada porque o goleiro foi considerado o mandante do crime, e reduzida pela confissão do jogador. Eliza desapareceu em 2010 e seu corpo nunca foi achado. Ela tinha 25 anos e era mãe do filho recém-nascido do goleiro Bruno, de quem foi amante. Na época, o jogador era titular do Flamengo e não reconhecia a paternidade.

 

Fonte: G1

Quando uma tesoura e uma máquina de cortar cabelo foram parar nas mãos de João Batista Oliveira, na década de 1960, ele não imaginava que aqueles dois objetos iriam influenciar tanto a sua vida dali para frente. Na época, com 20 e poucos anos, ele conta que morava em um sítio em Cesário Lange (SP) e nem sonhava com a carreira que iria seguir. Hoje, aos 71 anos, e 48 anos de profissão, Batista ostenta em sua barbearia na Vila Santana, em Sorocaba (SP), uma placa comemorativa por conta dos mais de 1,5 milhão de cortes que já fez. 

Batista explica que a conta foi feita por um cliente. "Ele veio aqui um dia e começou a conversar comigo. Contei minha história como barbeiro desde o início e daí ele fez o cálculo, chegando a esse número. Aí ele resolveu me presentear com essa placa comemorativa", diz. A condecoração, pendurada em local de destaque ao lado de uma foto de seu Batista mais jovem, traz os dizeres: "Isto reconhece que o ilustre profissional Batista, ao longo de 47 anos de trabalho e profissionalismo, concluiu com sucesso até o presente momento o corte de 1.575.57 pessoas". Batista ressalta que o número foi alcançado no ano passado. 

O barbeiro faz questão de explicar o cálculo feito pelo cliente para chegar a tal número. "Ele calculou os anos de profissão, sendo deles 26 dias de trabalho por mês e com uma média de 109 cortes por dia. Chego a trabalhar das 6h30 até 22h alguns dias, principalmente de sexta, sábado e véspera de feriado, que é quando o povo quer ficar bonito para as festas", brinca. Para conseguir a impressionante marca de 109 cortes em 16 horas, seu Batista teria que gastar no máximo 7 minutos em cada cliente. Mas ele garante que os números não são "conversa de barbeiro". "Eu guardo a lâmina de cada corte de cabelo ou barba que eu faço em uma vasilha e, no fim do dia, conto tudo para ter um controle de quantos cortes faço por dia. Depois jogo tudo fora, porque guardar não seria higiênico", conta.

Polêmica matemática à parte, Batista lembra com alegria do começo da carreira, aos 20 anos de idade, quando morava em um sítio em Cesário Lange com a família. Ainda sem saber como conseguiu uma tesoura e uma máquina de cortar cabelos, do tipo manual, ele apenas lembra que assim que teve o primeiro contato com os objetos, já quis experimentar. "Eu pedi para cortar os cabelos do meu irmão, mas ele não deixou. Ficou com medo. Mas eu insisti. Pedia a toda hora: 'dá o seu cabelo para eu cortar' e ele, 'não, de jeito nenhum'". De tanto insistir, o irmão de Batista cedeu a pressão. No começo, a tesoura chegou a cair algumas vezes no chão, o que só fez aumentar o medo de seu "cliente". Só que o susto inicial passou, João se acertou com a tesoura em mãos e, assim, comandou-a entre os fios de cabelo do irmão como se soubesse exatamente o que estava fazendo. Tanto que o resultado agradou o cliente exigente, que fez questão de contar para os amigos e vizinhos do sítio. "E foi assim que eu comecei a cortar cabelo. Pela vizinhança do sítio, sempre sem cobrar nada, isso por anos. Então eu passei a sonhar em ter o meu próprio salão em São Paulo, mas primeiro fui para Tatuí, trabalhei por quatro anos lá no salão de um amigo e depois vim para Sorocaba, onde trabalhei por um ano no salão de um amigo até abrir a minha própria barbearia, primeiro foi no Centro e, desde 1978, estou na Vila Santana", conta. De pai para os filhos Batista é casado e pai de sete filhos, sendo quatro mulheres e três homens. Como era de se esperar, ele acabou passando para os filhos o amor pela barbearia. Todos, sem exceção, trabalharam em algum momento da vida na área e até dois dos seus filhos, sendo um homem e uma mulher, abriram o próprio salão, enquanto alguns mudaram de profissão.

Já dois dos sete filhos, trabalham atualmente lado a lado do pai na barbearia na Vila Santana: Eliseu, de 37 anos, e Filipe, de 30 anos. "Eu comecei a cortar cabelo profissionalmente com 17 anos, mas desde bem pequeno eu já fazia a barba do meu pai. Ele colocava um caixote perto da cadeira para eu subir e tirar a barba dele. Eu tirava cada 'taio'", lembra em meio a risos Eliseu, que nunca teve dúvida que queria seguir os mesmos passos do pai.

Já Filipe até tentou escapar da barbearia, trabalhou em uma indústria por alguns anos, mas por conta da crise econômica acabou sendo despedido do serviço, isso no ano passado, e aí viu na profissão do pai uma forma de se recolocar no mercado de trabalho. "Desde criança eu cortava cabelo, mas quis arriscar trabalhar em outra coisa. Antes eu não estava preparado. Agora eu estou no lugar certo. O movimento do salão aumentou e eu vim ajudar e agora não quero mais parar". Por mais que Batista tenha ensinado muito para os filhos sobre a profissão, ele faz questão de frisar que constantemente aprende com eles também. "A pessoa que pensa que é boa em algo, que sabe de tudo sobre uma determinada coisa, na verdade, tem muito que aprender ainda."

 

Fonte:  G1

“O Cruzeiro é muito grande para viver de contra-ataque”. A frase foi dita por Rafael Silva durante a semana de preparação para o duelo com o Grêmio. E, passado o confronto, ganhou contornos de profecia. O que se viu na Arena Grêmio foi uma equipe covarde, que se absteve de jogar, passou a maior parte da partida se defendendo e viu o tricolor vencer por 2 a 0 sem muitas dificuldades. Uma atuação que beirou o ridículo e que consolidou uma triste realidade: o Cruzeiro é, depois de nove rodadas, o pior time do Campeonato Brasileiro. Até mesmo o mais crítico e pessimista torcedor celeste se assusta ao ver a Raposa na lanterna do torneio nacional. O time possui menos pontos do que jogos disputados. Algo surreal para uma equipe do tamanho do Cruzeiro. São oito pontos em nove partidas realizadas, um futebol abaixo da média e a evidente necessidade de reforços, que devem chegar a partir do segundo semestre. A esperança da China Azul é que as contratações realmente aconteçam. Senão, o cenário poderá ficar ainda mais nebuloso. Na próxima quarta-feira, às19h30, a equipe de Paulo Bento tentará a reabilitação diante da Ponte Preta, no Moisés Lucarelli.

O jogo. O Cruzeiro entrou em campo com uma proposta definida, fechado em seu campo de defesa e aguardando algum espaço cedido pelos gremistas para contra-atacar. Só que o time celeste não teve êxito com tal proposta de jogo. Em boa parte do primeiro tempo, a Raposa conteve o ímpeto do adversário, mas não teve efetividade nos contragolpes. E quando parecia que o empate iria perdurar até o intervalo, eis que brilhou a estrela de Luan, que, aos 44 min, recebeu o cruzamento de Everton e, sem marcação na pequena área, testou para o fundo das redes de Fábio. Na segunda etapa, o Grêmio continuou em cima e ampliou a vantagem com Douglas. Depois do rebote de Fábio, o meia completou para o gol. Não bastassem os erros defensivos, a Raposa ainda perdeu um pênalti com Arrascaeta, que não consegue manter uma regularidade com a camisa estrelada. Acorda, Cruzeiro! 

 

Fonte: O tempo

O número de pessoas deslocadas por motivos de conflitos e perseguições em todo o mundo chegou a 65,3 milhões no final de 2015, de acordo com um relatório da ONU lançado nesta segunda-feira (20), dia em que é comemorado o Dia Mundial do Refugiado. Este total inclui refugiados, deslocados internos e requerentes de asilo. O número aumentou quase 10% em relação ao registrado em 2014, que foi de 59,5 milhões, e é considerado um recorde pela agência da ONU para Refugiados, o Acnur. 65,3 milhões de pessoas é mais do que a população do Reino Unido, da França ou da Itália, segundo os dados da ONU. Dos 65,3 milhões, a maioria de 40,8 milhões é de pessoas forçadas a sair de suas casas e que se deslocaram dentro de seus países, os chamados deslocados internos. Outros 21,3 milhões de pessoas fugiram para outros países, e são chamadas de refugiados. Além disso, 3,2 milhões são requerentes de asilo em países industrializados, ou seja, aguardam uma resposta sobre seu pedido de refúgio. 

O drama dos mais de 1 milhão de imigrantes que arriscam suas vidas para atravessar o Mar Mediterrâneo em direção à Europa, e a dificuldade do continente de lidar com a chegada em massa, chamou a atenção do mundo todo em 2015. No entanto, segundo o relatório, a grande maioria dos refugiados está em outros continentes. 86% dos refugiados sob o mandato do Acnur estão em países de renda média ou baixa, próximos às áreas de conflito. O índice chega a 90% do total de refugiados no mundo quando são incluídos os refugiados palestinos sob os cuidados da UNRWA, organização do Sistema ONU dedicada exclusivamente a esta população. Os países que mais recebem refugiados em todo o mundo são a Turquia, seguida do Paquistão e do Líbano. Já os países de onde mais saíram refugiados em 2015 foram a Síria (4,9 milhões), o Afeganistão (2,7 milhões) e a Somália (1,1 milhão).

Os países com maior número de deslocados internos são Colômbia (6,9 milhões), Síria (6,6 milhões) e Iraque (4,4 milhões). O Iêmen, em 2015, foi o país que mais ocasionou novos deslocados internos, que corresponderam a 2,5 milhões de pessoas, ou 9% de sua população. Em relação aos pedidos de refúgio, o número também quebrou recordes, de acordo com o Acnur. Apenas em 2015 foram registrados 2 milhões de novos pedidos de refúgio nos países industrializados. Com essas novas solicitações, 3,2 milhões de pedidos estavam pendentes de resposta no final do ano passado. O país que mais recebeu pedidos de refúgio foi a Alemanha, com 441,9 mil, o que segundo a agência da ONU, está ligado à sua postura de abertura aos refugiados que chegam à Europa após atravessar o Mar Mediterrâneo. Depois vieram os Estados Unidos, com 172 mil pedidos de refúgio, muitos feitos por pessoas que fogem de conflitos armados na América Central.

 

Fonte: G1

O escritório regional em Governador Valadares da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/ GV) está preocupado com algumas denúncias que vem recebendo sobre infrações ao código de ética da profissão em casos relacionados a abertura de ações individuais contra a empresa Samarco na cidade. Segundo o presidente da OAB na cidade, Elias Souto, a entidade já flagrou casos de advogados, a maioria vindos de outras cidades, que têm se aproveitado de um momento de fragilidade da população para tirar vantagens indevidas. “Tivemos alguns históricos recentes de contratações de pessoas que se passavam por advogados, pegavam o dinheiro inicial de clientes e depois sumiam, e os clientes não sabem onde foram parar as ações, se elas foram abertas. A gente tem dificuldade de localizar essas pessoas, também temos problemas com pessoas que vieram de fora, colheram várias procurações e ajuizaram ações contra a empresa, voltaram para sua cidade e os clientes daqui não tem contato mais”, alerta Elias Souto. A entidade classista já abriu cerca de 21 notificações contra profissionais que infringiram a ética, especialmente no que diz respeito à publicidade indevida e forma ilegal de captação de clientes. O presidente do Conselho de Ética na cidade, Miguel Ângelo Provetti, explica que a publicidade da advocacia é restrita pelo estatuto da OAB e indica que a população deve desconfiar de pessoas que estiveram promovendo seus serviços de forma inadequada. “Qualquer publicidade é proibida. Panfletos na porta da igreja, distribuição aleatória de cartões, carro de som, tudo isso é proibido. Já pode começar a desconfiar. A melhor propaganda que nós entendemos é do relacionamento íntimo, uma pessoa avisa para outra, que avisa para outra e por aí. Temos denúncia de pessoas que montaram uma mesa na praça de bairro carente e deram procurações para a população assinar. Se a pessoa é advogado, a pessoa sabe que não pode fazer isso. Então nós entendemos que a maioria das pessoas que estão fazendo isso não são advogados”, explicou Miguel Provetti. Segundo ele, advogados que forem notificados por ações como esta podem ser punidos com a censura, suspensão ou mesmo expulsão da ordem. Já pessoas que fingirem ser advogados, podem ser processados pelo crime de exercício ilegal da profissão. “Situações irregulares devem ser informadas à OAB e, se não for realmente um advogado, aí deve-se informar também à polícia, porque pode se tratar de um golpe. Quem buscar um advogado, sempre busque um que seja de confiança”, sugere Elias Souto.

 

Fonte: G1/vales

Tite é o novo técnico da seleção brasileira. Treinador mais vitorioso da história do Corinthians e nome quase unânime entre torcedores brasileiros, ele foi confirmado como novo treinador da seleção até o final da Copa do Mundo da Rússia, em 2018. Publicidade O novo comandante da seleção tem 55 anos e chega ao time nacional como um dos preferidos pela maioria dos torcedores. Na terça-feira, ele se reuniu com o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, e após quase três horas de reunião deixou para dar a resposta à entidade nesta quarta-feira. "Tite a partir deste momento não trabalha mais conosco. Ele aceitou o convite da CBF. Hoje à tarde foi o último treino dele. No jogo de quinta e amanhã ele não dirige mais o time. Junto com ele sai Cleber Xavier, Matheus e Edu Gaspar", explicou o presidente do Corinthians, Roberto de Andrade. Assim, junto com o Tite, também vão para a seleção seus auxiliares e o gerente de futebol do clube. A confirmação veio após o técnico se reunir com a diretoria do Corinthians durante a tarde desta quarta-feira, pouco mais de 12 horas após conversar com Del Nero no Rio. A confirmação de Tite veio um dia após a CBF implodir toda a comissão técnica da seleção. Às 15 horas de terça-feira, a entidade anunciara que o técnico Dunga, o coordenador de seleções da CBF, Gilmar Rinaldi, e toda a comissão técnica estavam dispensados. Não havia multa contratual que impedisse o acerto com a CBF e o Corinthians também não dificultou a saída do treinador mais vitorioso de sua história. O clube já analisa nomes para substituí-lo. Tite, que já rejeitara um convite, entende que este é o seu momento de assumir a seleção. Ele considera que o Campeonato Brasileiro está apenas começando e que não prejudica o clube ao aceitar comandar a seleção. Em 2015, porém, ele assinou um manifesto pedindo a renúncia de Del Nero da presidente da CBF. Esse manifesto havia sido organizado pelo movimento Bom Senso FC. Tite é natural de Caxias do Sul e tem um vasto currículo. Após pendurar as chuteiras em 1989, pelo Guarani, o ex-volante iniciou a carreira de técnico no Guarany de Garibaldi, em 1990, e não parou mais. Passou por Caxias (1991/1992), Veranópolis (1992/95), Ypiranga de Erechim (1996/97), Juventude (1997/98), Caxias (1999/2000), Grêmio (2001/2003), São Caetano (2003/2004), Corinthians (2004/2005), Atlético MG (2005), Palmeiras (2006), Al Ain (2007), Internacional (2008/2009), Al Wahda (2010) e Corinthians (2010 a 2013 e de 2015 até agora). Seus principais títulos foram os seguintes: Mundial de Clubes (2012), Copa Libertadores (2012), Copa do Brasil (2001), Campeonato Brasileiro (2011 e 15), Campeonato Gaúcho (2000, 2001 e 2009), Campeonato Paulista (2013), Copa Sul-Americana (2008), Recopa Sul-Americana (2013) e Copa Suruga (2009).

 

Fonte: IG

Grupo comemora 50 anos de carreira e 100 milhões de discos vendidos.
Eles passam por Rio e Fortaleza, mas show no Recife foi cancelado.

A banda de rock alemã Scorpions fará um terceiro show no Brasil. A apresentação será em 4 de setembro e foi marcada, segundo a produtora Time For Fun, "devido ao sucesso de vendas".
Os ingressos podem ser comprados a partir de sexta-feira (17) pelo site Tickets For Fun e pelos postos de venda.
Além deste novo show, o Scorpions mudou as datas da turnê pelo Brasil. Eles cancelaram o show que seria no Recife.
Agora, eles passam por São Paulo (Citibank Hall) nos dias 1º, 3 e 4 de setembro. Vão também até Fortaleza (CFO), no dia 8. Eles se despedem com show no Rio, no Metropolitan, em 10 de setembro.
A turnê comemora 50 anos de carreira da banda e os mais de 100 milhões de álbuns vendidos no mundo todo. As músicas mais conhecidas do Scorpions são "Wind of Change", "Still Loving You" e "Rock You Like a Hurricane".

 

Fonte: G1

Nenhum deles foi encontrado na operação realizada no Morro do Barão. A adolescente foi incluída no programa de proteção a testemunha.

A polícia do Rio de Janeiro considera foragidos os seis suspeitos identificados no caso do estupro coletivo. Nenhum deles foi encontrado na operação realizada nesta segunda-feira (30) na Zona Oeste da cidade. A adolescente de 16 anos foi incluída no Programa de Proteção à testemunha.

A polícia saiu cedo para cumprir seis mandados de busca, apreensão e prisão na Zona Oeste. São procurados Sérgio Luiz da Silva Júnior, conhecido como da russa; apontado como o chefe do tráfico no Morro do Barão. Lucas Perdomo Duarte Santos, 20 anos, com quem a adolescente disse que tinha um relacionamento; Raphael Assis Duarte Belo; 41 anos; Marcelo Miranda da Cruz Correa; 18 anos; e Michel Brasil da Silva; 20 anos, suspeitos de divulgar as imagens na internet; e Raí de Souza, 22 anos, que se apresentou à polícia e disse ter feito o vídeo, mas nega participação no estupro.

A chefe da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente, Cristiana Bento, assumiu as investigações. O delegado Alessandro Thiers, de Repressão a Crimes de Informática, foi afastado depois do pedido apresentado pela defesa da vítima. A adolescente contou ao Fantástico que se sentiu desrespeitada pelo delegado.

“Quando eu fui na delegacia, eu não me senti à vontade em nenhum momento. Eu acho que é por isso que muitas mulheres não fazem denúncia. Tentaram me incriminar. Como seu eu tivesse culpa. Tinha três homens dentro de uma sala. A sala era de vidro todo mundo que passava via. Ele botou na mesa as fotos e o vídeo e falou ah, me conta aí. Não me perguntou se eu estava bem, se tinha proteção. Ele perguntou se eu tinha o costume de fazer isso. Se eu gostava de fazer isso”.

Por telefone, o chefe da Polícia Civil, Fernando Veloso, comentou as acusações. “Acho que se o delegado cometeu algum tipo de desvio, isso vai ser apurado, não tenha dúvida nenhuma”.

A pedido da família, a advogada Eloísa Samy deixou a defesa da adolescente.

Os resultados da perícia feita no vídeo postado em uma rede social e do exame de corpo de delito da adolescente feito na última quarta-feira vão ser divulgados nesta segunda-feira (30) pela polícia. O exame na jovem só aconteceu quatro dias depois do estupro. A demora, de acordo com os peritos, impediu que fossem encontrados indícios da violência.

“Você vê um ato. Pelo menos duas vozes masculinas, uma  delas ele se mostra, e chega a tocar na vítima, e essa conduta dele já configura crime, não tenho dúvida nenhuma disso. Mas nós não estamos buscando só isso. Tem muito mais por trás disso”, fala Veloso.

A delegada Cristiana Bento pode ouvir a adolescente novamente. “Se tiver alguma dúvida a gente vai ter que requisitar a oitiva dela. E ver a melhor forma de ouvi-la”.

Neste domingo (29) muita gente foi às ruas para cobrar punição dos envolvidos no estupro coletivo. Em Brasília, mulheres carregaram flores e o protesto acabou em tumulto. Alguns manifestantes empurraram a grade de proteção do Supremo Tribunal Federal. Em Goiânia, esse grupo pediu o fim da violência contra a mulher.

Relator de processo de Cunha entregará parecer final nesta terça-feira.Advogados de Dilma têm até quarta para protocolar defesa na comissão.

A semana do Congresso será movimentada pela apresentação do relatório final do processo de quebra de decoro parlamentar do presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e pela entrega da defesa da presidente afastada Dilma Rousseff à comissão especial do impeachment do Senado.

O relator do caso Cunha no Conselho de Ética, deputado Marcos Rogério (DEM-RO), pretende entregar nesta terça-feira (31) seu parecer final sobre o processo do presidente afastado da Câmara. Se confirmada a quebra de decoro parlamentar, a punição pode variar de advertência até a cassação do mandato.

Uma sessão para a leitura do relatório deverá ser marcada ainda nesta semana – provavelmente na quarta-feira (1º). A previsão é que seja concedido pedido de vista coletivo (mais prazo para que os deputados possam estudar o conteúdo) pelo período de dois dias úteis. Pelos cálculos do relator, a discussão e a votação deverão ficar apenas para a outra semana.

O processo do Conselho que investiga Cunha foi aberto em 2015 para apurar a suspeita de que o peemedebista mentiu à CPI da Petrobras ao negar ter contas bancárias na Suíça. Ele nega ser o dono das contas, mas admite ser o beneficiário de fundos geridos por trustes (entidades legais que administram bens e recurso).

Impeachment
Vinte dias depois da abertura do processo de impeachment pelo Senado, a presidente afastada Dilma Rousseff deverá entregar na próxima quarta-feira (1º) a sua defesa das acusações de que cometeu crime de responsabilidade ao praticar as chamadas “pedaladas fiscais” e ao editar seis decretos de crédito suplementar sem autorização do Congresso.

No documento, a defesa de Dilma deve alegar que os atos não configuram crime de responsabilidade e que o processo de impeachment tem “vícios de origem” porque teria sido aberto por “vingança” pelo presidente afastado da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Na quinta-feira (2), a comissão especial do impeachment se reúne para discutir o cronograma de atividades do colegiado nesta etapa do processo – chamada de pronúncia –, na qual os parlamentares decidem se a denúncia contra Dilma é ou não procedente e se deve ou não ser levada a julgamento final.

Na semana passada, o relator do caso, senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), apresentou uma proposta de cronograma em que o Senado decidiria se vai ou não levar o processo a julgamento entre os dias 1º e 2 de agosto. No entanto, parlamentares que apoiam Dilma Rousseff consideram o prazo de trabalhos desta segunda etapa da comissão está curto. Já senadores a favor do impeachment querem agilizar as atividades e concluir a fase em julho.

Nesta parte intermediária do processo, a comissão realiza diligências, coleta provas e ouve testemunhas de defesa e de acusação para, depois, elaborar um relatório sobre a denúncia.

Sabatina
Na quarta, a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado deverá realizar uma sabatina com o indicado por Temer para ocupar a presidência do Banco Central, Ilan Goldfajn. A data para que os senadores indaguem o indicado foi anunciada pela presidente da comissão, senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR).

Goldfajn foi escolhido pela equipe econômica do presidente em exercício Michel Temer para presidir o Banco Central. Contudo, para assumir a função, o indicado precisa ser sabatinado pela CAE e seu nome precisa ser aprovado pelo plenário do Senado. Segundo Gleisi, é possível que o plenário decida se aprova ou não do nome de Goldfajn já na quarta, mas para isso será necessária a aprovação de um requerimento de urgência.

Gravações
Os áudios gravados pelo ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado devem ser tema de discursos na tribuna do Senado já nesta segunda. Senadores que apoiam a presidente afastada Dilma Rousseff já anteciparam, na semana passada, que vão cobrar explicações dos colegas envolvidos nas gravações.

O principal alvo dos senadores pró-Dilma deverá ser Romero Jucá (PMDB-RR) que, em conversa com Sérgio Machado, sugeriu um “pacto” da classe política para tentar barrar as investigações da operação Lava Jato, que investiga desvio de dinheiro em contratos da Petrobras. Jucá também faz referência a uma constituinte para podar poderes do Ministério Público Federal. Os áudios resultaram no afastamento do peemedebista do Ministério do Planejamento.

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), é outro envolvido nas gravações do ex-presidente da Transpetro. Nas conversas, o parlamentar defende mudanças na legislação sobre delações premiadas, para que presos não possam fechar acordos de colaboração com a Justiça. Além disso, Renan chamou o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, de mau-caráter e disse que tentou evitar sua recondução ao cargo, mas “estava só”.

Senadores da base governista e da oposição minimizaram, na semana passada, as declarações de Renan sobre delações premiadas. Para os colegas, o presidente do Senado não manifestou intenção de obstruir a operação Lava Jato.

Desvinculação de receitas

Nesta semana, Renan Calheiros tentará colocar em votação a proposta de emenda à Constituição (PEC) que autoriza União, Distrito Federal, estados e municípios a utilizarem livremente 25% dos recursos arrecadados que estão comprometidos com investimentos em áreas como educação e saúde. A chamada Desvinculação de Receitas da União (DRU) flexibiliza os gatos obrigatórios do orçamento da União e dos entes federativos.

Senadores contrários à proposta argumentam que sua aprovação retiraria recursos de áreas “fundamentais”, como saúde e educação. Já defensores do projeto dizem que o texto “desengessa” o orçamento e permite investimentos para aquecer a economia. A PEC já foi aprovada em primeiro turno, mas os senadores não chegaram a um acordo para concluir a votação. O texto estava na pauta da semana passada, mas foi retirado por falta de quórum.

Na Câmara dos Deputados, uma outra proposta de emenda à Constituição de desvinculação de receitas, diferente da do Senado, também pode entrar na pauta de votações. Pela proposta dos deputados, o governo pode usar livremente 30% dos recursos orçamentários destinados para áreas específicas, com exceção das verbas para saúde e educação. A comissão especial deve discutir e votar o parecer da proposta na terça-feira. Se isso acontecer, a proposta poderá entrar na pauta de votação de quarta.

MP sobre o Garantia-Safra

Antes de analisar a DRU, os deputados precisam se debruçar sobre a medida provisória (MP) que destina R$ 316,2 milhões para o pagamento de parcelas do Benefício Garantia-Safra. Serão beneficiados 440 mil famílias de agricultores familiares da área de atuação da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) atingidos pela seca no período 2014/2015.

A medida tranca a pauta de votações da Câmara, por isso precisa ser votada antes de outros projetos. Se for aprovada a MP, abre-se caminho para a votação de projetos que concedem reajustes aos servidores do Judiciário, do Ministério Público Federal e de ministros do Supremo Tribunal Federal.

Em gravação, Fabiano Silveira critica condução da operação pela PGR.Sindicato que representa servidores da CGU cobrou demissão do ministro.

O ministro da Transparência, Fiscalização e Controle, Fabiano Silveira, procurou o presidente em exercício Michel Temer na noite deste domingo (29), no Palácio do Jaburu, para explicar o teor de sua conversa com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), na qual ele criticou a condução da Operação Lava Jato pela Procuradoria Geral da República (PGR), informaram assessores do Palácio do Planalto.

Segundo o G1 apurou, no encontro deste domingo com o ministro da Transparência, Temer avaliou que o caso de Fabiano Silveira é “menos grave” que o do senador Romero Jucá (PMDB-RR), flagrado em gravações de Sérgio Machado sugerindo um "pacto" para barrar a Operação Lava Jato. Em razão da repercussão negativa dos áudios, Jucá teve de deixar o comando do Ministério do Planejamento.

A exemplo do que fez no episódio que envolveu o ex-ministro do Planejamento, Temer pretende avaliar a repercussão política da conversa entre Renan Calheiros e o ministro da Transparência para decidir o futuro de Fabiano Silveira.

Na manhã desta segunda, o Sindicato Nacional dos Analistas e Técnicos de Finanças e Controle (Unacon Sindical) – entidade que representa os servidores da extinta Controladoria-Geral da União (CGU) e do Tesoureiro Nacional – cobrou, por meio de nota, a "exoneração imediata" do ministro da Transparência.

Além disso, servidores da pasta organizaram uma manifestação nesta segunda para pedir a saída de Silveira do comando do Ministério da Transparência. No ato, os funcionários da extinta CGU lavaram as escadas do prédio que abriga o órgão de combate à corrupção no governo federal.

Gravações

Cerca de três meses antes de assumir o Ministério da Transparência, Fabiano Silveira esteve em uma reunião na residência oficial de Renan Calheiros na qual a Operação Lava Jato foi amplamente discutida.

Participam da reunião, além de Sérgio Machado e Renan Calheiros, Bruno Mendes, advogado e ex-assessor do presidente do Senado, e Fabiano Silveira, que, à época, integrava o Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

No encontro, relatou o ex-presidente da Transpetro aos investigadores, foram discutidas as providências e ações que ele estava pensando em relação à Operação Lava Jato.

No áudio, é possível entender que Fabiano Silveira orienta Renan e Sérgio Machado sobre como se comportar em relação à PGR. A qualidade do áudio é ruim, há varias pessoas na sala, mas é possível identificar as vozes do presidente do Senado, do ex-presidente da Transpetro, de Fabiano Silveira e de Bruno Mendes.

Notícias mais lidas

Quem Somos

A Radio Nocaute tem como principal meta, tocar os sucessos mais antigos em sua programação, não deixando é claro de tocar os sucessos da atualidade. Nossa programação é feita com 60% de músicas antigas. Trabalhamos com muito carinho para oferecer uma programação diferenciada aos nossos ouvintes.
Saiba mais

 

Nossa Newsletter

Cadastre-se e receba nossas novidades e promoções em seu e-mail!

Siga-nos pelo Facebook