Ver todas Notícias

Cruzeiro e Corinthians fizeram uma partida espetacular, na noite desta quarta-feira, no Mineirão, pelas quartas de final da Copa do Brasil. O Cruzeiro venceu por 4 a 2, avançou às semifinais da competição e agora enfrenta o Grêmio. A vitória dramática foi construída com muita raça e garra dos jogadores do Cruzeiro, que também tiveram técnica e organização tática. O Corinthians foi um adversário valente, que não se entregou hora nenhuma. Os gols do Cruzeiro foram marcados por Ábila (2), Arrascaeta e Bruno Rodrigo. Para o Corinthians, Rodriguinho e Rildo. O Timão esteve classificado ao final do primeiro tempo, com o placar em 1 a 1. Quando a Raposa fez 2 a 1, a decisão ia para os pênaltis, mas o time da casa chegou a quatro gols... As variações no placar e a emoção até o apito final do árbitro fizeram o jogo ser empolgante.

 

 

Fonte: G1

São 61 anos dedicados ao jornalismo e 28 praticando o ofício na televisão. Boris Casoy, hoje com 76 anos, não pensa em aposentadoria. "Um mês ou dois eu até aguento. Mais que isso, eu seria um caso psiquiátrico. Gosto do que faço. Acho que vou morrer na frente de uma câmera e em cima da bancada de um telejornal", disse, aos risos. Embora descarte a possibilidade de encerrar a carreira, chegou a dramatizar um cansaço à Band na tentativa de deixar o Jornal da Noite, comandado por ele há quase nove anos, e se pôs à disposição da emissora para outros horários. Não deu certo. "Gostava muito do jornal e não tive nenhum problema na Band", garante. "Ameacei me aposentar porque estava cansado daquele horário, da madrugada. Propus algumas alternativas, incluindo a rádio Bandeirantes, mas o que eu queria não estava disponível." Seu contrato com a Band se encerrou no dia 30 de setembro. Quatro meses antes, foi procurado pela RedeTV!. Em um almoço com a direção de jornalismo, deixou claro que não iria se comprometer até o fim de seu acordo com a antiga casa. "Uma semana antes de meu contrato acabar, me ligaram novamente. E eu topei", lembra. Nesta segunda-feira (17) ele estreia à frente do RedeTV News, principal telejornal da casa, e dividirá a bancada com Amanda Klein. Nas duas últimas semanas, participou das reuniões de pauta do noticiário, conversou com todos os membros da equipe, gravou pilotos para testar o entrosamento com sua nova colega e fez testes de figurino. "Estou ganhando um pouquinho a mais que na Band, mas é praticamente a mesma coisa. Aceitei vir para cá por dois motivos. Primeiro, porque vou trabalhar em um horário mais civilizado. Eu estava sem vida. Segundo, porque é muito mais perto da minha casa. Moro em Alphaville (a RedeTV! fica em Osasco)", afirma. Vestido à paisana, como ele próprio intitula seu traje despojado, uma camiseta de gola polo e uma calça caramelo, ele conversou com a reportagem do Estado em uma das salas de reuniões do prédio ocupado pelo jornalismo da RedeTV!. Falou do prazer em ouvir rádio ("sou bastante eclético. Gosto de tango e de moda de viola"), relembrou seu primeiro trabalho como jornalista ("tinha 15 anos e fazia plantão esportivo. Eu lia os resultados dos jogos de futebol") e citou alguns de seus bordões ("tenho lido em muitos lugares a frase ‘É preciso passar o Brasil a limpo’. Fui eu quem criei, fico feliz quando leio, e não exijo direitos autorais"). Embora esteja em uma nova emissora e com novos colegas de trabalho, Boris garante que não mudará seu estilo. As análises e opiniões sobre os cenários político e econômico serão mantidas. "Era o que a RedeTV! queria de mim. Foi a fome com a vontade de comer. A RedeTV! queria esse tipo de jornalismo que eu faço, não sei fazer de outra maneira. Eu não quero ser um mero leitor de notícias. Sou jornalista e, há muito tempo, eu faço análises políticas. E é o que eu acho que faço bem e que tem dado resultado", afirma. "Sempre que uma emissora lança um novo jornal, vem com o discurso de que fará um programa inovador e um jornalismo diferenciado. Isso não é verdade. O bom jornalismo se faz com boas notícias e boas análises, não com um apresentador de cabeça para baixo ou uma moça de saia justa. Há limites."

 

 

Fonte: Hojeemdia

17/10/2016 14h32 - Atualizado em 17/10/2016 14h45 Beneficiário do Bolsa Família doou R$ 75 milhões para campanha, diz TCU Levantamento vê indícios de irregularidade em mais da metade das doações. Segundo TSE, casos suspeitos foram enviados ao Ministério Público Eleitoral. Laís Lis Do G1, em Brasília FACEBOOK Um levantamento do Tribunal de Contas da União (TCU) com base em dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aponta que um beneficíário do Programa Bolsa Família doou R$ 75 milhões para uma campanha eleitoral deste ano. Esse é um dos casos de possíveis irregularidades apontados no levantamento feito pelo TCU, que levou em conta as prestações de contas dos candidatos e dados do TSE. O levantamento mostrou que R$ 1,41 bilhão das receitas e despesas das campanhas eleitorais de 2016 tem possíveis irregularidades. O valor representa mais de metade dos R$ 2,23 bilhões arrecadados por candidatos e partidos neste ano. De acordo com o TSE, há, entre os doadores, 290 falecidos.Outra suspeita apontada pelo tribunal está na doação de R$ 50 milhões por uma pessoa que não tinha renda compatível e a de um prefeito que doou R$ 60 milhões para o seu diretório municipal. Os casos suspeitos incluem ainda uma agência de publicidade com apenas dois funcionários e que foi contratada por R$ 219 mil e outra empresa de produção, que tem entre os seus sócios um beneficiário do Bolsa Família, que recebeu R$ 3,57 milhões. As informações são resultado da parceria entre o TSE e diversos órgãos públicos para fiscalizar a prestação de contas dos candidatos. Segundo o TSE, os casos suspeitos foram encaminhados ao Ministério Público Eleitoral (MPE). Já as suspeitas envolvendo beneficiários do Programa Bolsa Família também foram compartilhadas com o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDS).

 

 

Fonte: G1

A Academia Sueca desistiu de entrar em contato com Bob Dylan, premiado com o Nobel de Literatura, após várias tentativas frustradas, informou nesta segunda-feira (17) a secretária da instituição, Sara Danius. "Atualmente, não estamos fazendo nada. Telefonei e enviei e-mails ao seu colaborador mais próximo, e obtive respostas muito amáveis. Até o momento, isso é tudo", declarou Danius à rádio pública SR. O cantor e compositor americano respondeu com silêncio ao prêmio concedido a ele na quinta-feira (13). Na mesma noite apresentou um show em Las Vegas e não fez nenhum comentário a respeito. "Não estou preocupada, tenho a impressão de que se manifestará", prosseguiu Danius. Todos os anos, em 10 de dezembro os escolhidos recebem o prêmio das mãos do rei da Suécia durante uma cerimônia e fazem um discurso. Até o momento, a Academia Sueca não sabe se Bob Dylan tem a intenção de comparecer ao evento. "Se não quiser vir, não virá. Apesar disso será uma grande festa. O prêmio pertence a ele", explicou a secretária. Bob Dylan, de 75 anos, cujo verdadeiro nome é Robert Allen Zimmerman, é um dos cantores e compositores mais influentes da história da música moderna. É o primeiro músico a obter esta prestigiosa distinção.

 

 

Fonte: G1

Mais de 101 mil unidades consumidoras estavam sem energia elétrica em Santa Catarina até o início da manhã desta segunda-feira (17). De acordo com as Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc), a maioria, 92 mil, estava localizada em Tubarão, depois do vendaval que atingiu a região Sul do estado na tarde de domingo (16). Às 11h, o número de desligamentos no estado baixou para 90,8 mil. “O vento chegou a 97 km/h e rompeu os circuitos alimentadores de Tubarão que levam a energia da subestação até os bairros. Nossas equipes trabalharam durante a madrugada para restabelecer o fornecimento, mas o comprometimento estrutural é grande, então técnicos de todo estado serão encaminhados nesta manhã para trabalhar na reconstrução”, explicou o engenheiro eletricista da Celesc Adriano Luz. Até o início da manhã, a Celesc desconhecia a proporção finaceira do prejuízo causado pelo temporal e não tinha ideia de quanto tempo levaria para restabelecer a energia em Tubarão e outras cidades da região prejudicadas pelo fenômeno. Ao menos 12 municípios tiveram estragos em decorrência das chuvas e vendavais. Em Tubarão, foi montada uma Sala de Situação para atender a população. Casas foram destelhadas, árvores derrubadas e milhares de unidades ficaram sem energia elétrica. Uma menina de 7 anos morreu após árvores atingirem o carro em que estava no bairro São João, em Tubarão. Bombeiros retiraram o corpo da criança, que foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML). O pai da criança foi hospitalizado em estado de choque. Tsunami meteorológico A Defesa Civil de Santa Catarina confirmou que um 'tsunami meteorológico' atingiu Balneário Rincão. O fenômemo ocorre quando uma quantidade de nuvens carregadas e fortes ventos avançam rapidamente sobre o mar e formam uma grande onda que chega até a praia. Já o tsunami ou maremoto, como o que atingiu o Japão em 2011, ocorre com o deslocamento de uma grande massa de água, geralmente provocado por um abalo sísmico. Pouco antes das 17h de domingo, uma grande onda se formou e atingiu carros e pessoas que estavam na praia da Barra do Torneiro. Segundo o sargento Cláudio Marcos, ninguém se feriu e as pessoas foram retiradas do mar antes da chegada dos bombeiros. Dois veículos, um Corolla e um Accord, ficaram submersos e foram retirados da água com auxílio de cordas. De acordo com o coordenador da Defesa Civil de Tubarão, Anderson Martins Cardoso, a maior preocupação nesta segunda é com a segurança dos moradores. "Neste momento de recontrução ocorrem acidentes. É importante alertar para as pessoas tomarem cuidado ao subir em cima de casas que foram destelhadas e também para evitar contato com a fiação elétrica solta nas ruas, que pode estar energizada", disse Cardoso.

 

 

Fonte: G1

A polícia está à procura dos suspeitos de terem executado um jovem na saída da boate Mansão, na madrugada deste sábado (15), em Viçosa, na Zona da Mata mineira. O rapaz de 26 anos morreu após assaltar o estabelecimento que recebia o show do cantor Naldo. Segundo a Polícia Militar, no fim do evento, o suspeito e mais três comparsas invadiram o estabelecimento e anunciaram o assalto. Ainda de acordo com a polícia, o rapaz teria agredido funcionárias e levado o valor total de R$ 1.580 em dinheiro. Ao deixar a casa de shows, o suspeito foi atingido por vários disparos. Ao lado do corpo, a polícia encontrou o dinheiro, além da motocicleta que seria utilizada para a fuga. A arma utilizada no crime não foi localizada. A corporação informou que o suspeito não tinha passagens e que o caso será encaminhado para Polícia Civil.

 

 

Fonte: Hojeemdia

Suspeito de ligação com o Estado Islâmico e investigado na “Operação Hashtag”, da Polícia Federal, Valdir Pereira da Rocha, de 36 anos, teve morte cerebral na sexta-feira (14) após ser espancado por detentos dentro da Cadeia Pública de Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá. (Correção: Ao ser publicada, esta reportagem errou ao informar que Valdir Pereira havia morrido. A informação havia sido dada pela Secretaria de Justiça e Direitos Humanos. Posteriormente, a própria secretaria informou que a vítima teve morte cerebral. O erro foi corrigido às 15h.) Segundo informações da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), o detento chegou a ser socorrido e encaminhado para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Pronto-Socorro de Várzea Grande, mas teve a morte cerebral decretada cerca de seis horas após a agressão. Agora, segundo a pasta, cabe à família decidir se os aparelhos devem ser desligados. A “Operação Hashtag” foi deflagrada pela Polícia Federal em julho deste ano visando deter um grupo suspeito de planejar um ataque terrorista durante a Olimpíada do Rio de Janeiro. Valdir Pereira da Rocha foi um dos dois presos em Mato Grosso. Ele se entregou à polícia no dia 22 de julho e foi encaminhado para o presídio federal de Campo Grande, assim como os outros presos na operação. De acordo com a Sejudh, Valdir foi transferido para a Cadeia Pública de Várzea Grande na quinta-feira (13), por determinação da Justiça Federal, que teria ordenado que o preso usasse tornozeleira e fosse mantido em regime fechado. Por volta das 12h [horário de Mato Grosso] de sexta-feira (14), o detento teria sido cercado e espancado por outros presos dentro da própria cela. Conforme a secretaria, a agressão foi contida pelos próprios agentes penitenciários. A Sejudh investiga se Valdir foi agredido por colegas de cela ou se a entrada de outros detentos foi facilitada. De acordo com a pasta, a Cadeia Pública de Várzea Grande tem aproximadamente 300 detentos. A chamada “Operação Hashtag" pela Polícia Federal, resultou na prisão de pelo menos 12 pessoas em oito estados, segundo o Ministério da Justiça. Foram as primeiras prisões no Brasil com base na recente lei antiterrorismo, sancionada em março pela ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Também foram as primeiras detenções por suspeita de ligação com o grupo terrorista Estado Islâmico, que atua no Oriente Médio, mas tem cometido atentados em várias partes do mundo. Em setembro deste ano, o Ministério Público Federal (MPF) ofereceu denúncia contra oito dos investigados na operação por crimes como promoção de organização terrorista, associação criminosa, corrupção de menores e recrutamento para organização terrorista. A denúncia foi aceita pela Justiça Federal e esta é a primeira ação penal por terrorismo no Brasil.

 

 

Fonte: G1

Após uma noite de negociações, quase 200 países assinaram neste sábado (15), em Kigali, capital de Ruanda, um acordo que visa à eliminação progressiva dos hidrofluorocarbonos (HFC), um dos gases do efeito estufa considerados muito nocivos para o clima. "No ano passado, em Paris [durante a COP21], prometemos proteger o mundo dos piores efeitos da mudança climática. Hoje honramos esta promessa", afirmou o diretor do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), Erik Solheim, citado em um comunicado, segundo a France Presse. Juridicamente vinculante, o acordo de Kigali supõe um passo importante na luta contra o aquecimento climático e permite dar um sinal positivo a menos de um mês da próxima grande conferência anual sobre o clima, a COP 22, em Marrakesh (Marrocos). Alcançado depois de uma noite inteira de negociações, o acordo, que introduz uma emenda ao Protocolo de Montreal sobre a proteção da camada de ozônio, foi amplamente celebrado, apesar de alguns lamentarem que países como a Índia ou os do Golfo tenham decidido iniciar sua transição mais tarde que outros. "Não era totalmente o que desejávamos, mas continua sendo um bom acordo", declarou o representante das Ilhas Marshall, Mattlan Zackhras. "Todos sabemos que temos que fazer mais e faremos mais". A eliminação dos HFC, usados em geladeiras, frigoríficos e aparelhos de ar condicionado, é um tema espinhoso para a Índia, e foram requisitadas várias reuniões bilaterais na sexta, inclusive com a participação do secretário de Estado americano, John Kerry, para desbloquear as conversações. O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, celebrou o novo acordo "ambicioso", segundo a agência Efe. “Durante muitos anos, os EUA trabalharam sem descanso para encontrar uma solução global que permitisse eliminar gradualmente a produção e o consumo de hidrofluorocarbonetos. Hoje, em Kigali, quase 200 países adotaram uma solução ambiciosa e de grande alcance para esta crise iminente”, afirmou Obama. O calendário adotado este sábado prevê que um primeiro grupo de países, os chamados desenvolvidos, reduza sua produção e consumo de HFC em 10% antes do final de 2019 em relação aos níveis de 2011-2013, e 85% antes de 2036. Um segundo grupo de países em vias de desenvolvimento, entre eles a China - o maior produtor mundial de HFC - e os africanos, se comprometeu a iniciar sua transição em 2024. Deverão alcançar uma redução de 10% em relação aos níveis de 2020-2022 para 2029 e de 80% para 2045. Um terceiro grupo de países em desenvolvimento, incluindo Índia, Paquistão, Irã, Iraque e os países do Golfo, não começará, por sua parte, até 2028, para chegar a uma redução de 10% em relação ao período 2024-2026 em 2032 e de 85% em 2047. "É uma vergonha que a Índia e alguns países tenham escolhido um programa mais lento", criticou a ONG Christian Aid, admitindo, no entanto, que a comunidade internacional em seu conjunto "superou seu primeiro teste sério" em termos de política climático desde a COP21.Com o Pacto de Paris, a comunidade internacional se comprometeu em atuar para conter o aumento da temperatura médiua a menos de dois graus centígrados em relação à era pré-industrial e vai continuar com os esforços para limitá-la a 1,5ºC. A eliminação dos HFC, também utilizados em alguns aerosóis ou na fabricação de espuma isolante, poderá reduzir em 0,5 ºC o aquecimento mundial até 2100, segundo um estudo publicado em 2015. Até 2030, permitirá evitar a cada ano até 1,7 gigatoneladas de equivalente de CO2, ou seja, as emissões do Japão. Os HFC são gases de efeito estufa sumamente nocivos, proporcionalmente muito piores que o dióxido de carbono, e as emissões aumentam a um ritmo de 10-15% por ano. São utilizados desde os anos 1990 em substituição ao CFC (clorofluorocarbonos), principais responsáveis pela destruição da camada de ozônio. Mas apesar de serem bons para o ozônio, são desastrosos para o clima. Segundo Paula Tejón Carbajal, do Greenpeace, o acordo de Kigali só terá êxito se a comunidade internacional optar por soluções de mudança que preservem o meio ambiente. Os participantes confirmaram, além disso, seus compromissos para financiar a transição. No final de setembro, 16 países e 19 organismos e doadores privados reunidos em Nova York prometeram uma ajuda de 80 milhões de dólares para os países em desenvolvimento. O custo da transição, avaliado em milhares de milhões de dólares em escala mundial, voltará a ser discutido no final de 2017, dentro do Protocolo de Montreal.

 

Fonte: G1

O músico Rod Stewart foi nomeado nesta terça-feira como cavaleiro do Império Britânico em cerimônia no palácio de Buckingham conduzida pelo príncipe William. O roqueiro londrino, de 71 anos, recebeu a condecoração que a rainha Elizabeth II lhe concedeu em junho, por ocasião do aniversário de 90 anos da soberana, em agradecimento aos "serviços prestados à música" pelo autor de canções como "Maggie May". Stewart foi ao palácio, no centro de Londres, acompanhado de sua esposa, Penny Lancaster, e seus dois filhos mais novos, Alastair e Aiden. Ao final do ato, o músico revelou que o príncipe lhe felicitou por sua longa trajetória ao conceder-lhe a distinção de cavaleiro. "Falamos sobre música. Ele me disse: 'É fantástico que ainda esteja cantando'. E eu o respondi: 'Sou obrigado, tenho oito filhos!'", relatou Stewart. "Só gostaria que minha mãe e meu pai estivessem aqui para ver", disse o músico, que quando foi designado pela rainha para receber a distinção agradeceu por essa "monumental honra". "Desfrutei de uma vida maravilhosa e tive uma carreira incrível graças ao apoio generoso do público britânico", afirmou então o músico. "Esta monumental honra é a cereja do bolo para mim, não poderia pedir nada mais", acrescentou na época Na cerimônia de hoje, 86 dos 1.149 condecorados pela rainha em sua última lista oficial de honras, publicada no dia 11 de junho, receberam suas condecorações. Entre eles, foram condecorados pelo príncipe William a editora Vanessa Kingori, por seus serviços à indústria dos veículos de comunicação, o professor Nick Webborn, por seus serviços à medicina esportiva, e o ator David Oyelowo, por sua contribuição à indústria audiovisual.

 

 

Fonte: G1

Uma menina de três anos foi encontrada com vida após os desabamentos de quatro edifícios na região leste da China, graças à proteção que o pai proporcionou com seu corpo antes de morrer, informa a imprensa. A criança, que teve ferimentos leves, passou mais de 12 horas sob os escombros depois que os imóveis de cinco andares desabaram na madrugada de segunda-feira (10) em Wenzhou, na província de Zhejiang, de acordo com o canal estatal CCTV. Ao todo, 22 pessoas morreram na tragédia. O pai da menina, de 26 anos, sacrificou a vida para impedir que a filha fosse esmagada por uma pilastra. "A menina Wu Ningxi sobreviveu apenas porque seu pai posicionou o corpo para deixar um espaço de sobrevivência", afirmou um socorrista ao jornal China Daily. O corpo da mãe foi encontrado perto de onde estava a menina. Seis pessoas foram resgatadas com vida após os desabamentos. O governo iniciou uma investigação para determinar as causas da tragédia.

 

 

Fonte: G1

Notícias mais lidas

Quem Somos

A Radio Nocaute tem como principal meta, tocar os sucessos mais antigos em sua programação, não deixando é claro de tocar os sucessos da atualidade. Nossa programação é feita com 60% de músicas antigas. Trabalhamos com muito carinho para oferecer uma programação diferenciada aos nossos ouvintes.
Saiba mais

 

Nossa Newsletter

Cadastre-se e receba nossas novidades e promoções em seu e-mail!

Siga-nos pelo Facebook