Ver todas Notícias

A Justiça do Distrito Federal condenou o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa a indenizar o jornalista Felipe Recondo, por supostas ofensas proferidas em 2013. A decisão atende a um recurso do jornalista, mas Barbosa ainda pode recorrer no Tribunal de Justiça do DF. A indenização por danos morais foi fixada em R$ 20 mil. A assessoria de Barbosa também disse que não vai comentar o assunto, e não informou se pretende recorrer da decisão. Em março de 2013, Barbosa saía de reunião do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) quando foi abordado por Recondo – à época, repórter do jornal "O Estado de S. Paulo". O jornalista começou a fazer uma pergunta, e foi respondido com rispidez por Barbosa. "Me deixa em paz, rapaz. Me deixa em paz. Vá chafurdar no lixo como você faz sempre. [...] Estou pedindo, me deixe em paz. Já disse várias vezes ao senhor. [...] Eu não tenho nada a lhe dizer. Não quero nem saber do que o senhor está tratando", disse. A resposta foi gravada em áudio e em vídeo. Na primeira decisão, emitida anteriormente pela 4ª Turma Cível, o pedido de indenização tinha sido considerado improcedente. No julgamento desta quinta, 3 dos 5 desembargadores votaram a favor da indenização por danos morais. Durante o julgamento, um dos desembargadores do TJ do DF levantou uma questão preliminar, indicando que o jornalista deveria processar a União porque o ministro, no momento do confronto, agia como presidente do STF. A proposta foi rejeitada pela 4ª Turma Cível.

 

Fonte: G1

 

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal, determinou hoje a divisão em quatro inquéritos da maior e principal investigação da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), que apura se existiu uma organização criminosa, com a participação de políticos e empresários, para fraudar a Petrobras. Com a decisão, tomada após pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva passa a ser alvo de um desses inquéritos, o que vai apurar a atuação do PT no esquema investigado. Outros políticos que também serão investigado são o deputado cassado e ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). O chamado "inquérito-mãe" da Lava Jato tinha oficialmente 39 investigados – a maioria do PP. Agora, serão 66 investigados: o inquérito sobre o PP terá 30 investigados; o do PT, 12 investigados, entre eles o ex-presidente Lula; o do PMDB no Senado, nove; e o do PMDB na Câmara, 15. Isso porque, apesar de ser um esquema amplo na Petrobras, as investigações apontam para existência de subesquemas na estatal, na qual cada partido dominava uma diretoria e atuava em desvios nos contratos de cada uma delas. As investigações apontam que o PP atuava para desviar valores da Diretoria de Abastecimento. A partir daí, havia pagamento de propina a políticos do partido. Já o PT atuava nos contratos da Diretoria de Serviços, enquanto o PMDB tinha como foco desviar recursos da Diretoria Internacional, segundo as investigações. Pedido de fatiamento Ao pedir o fatiamento da maior e principal investigação da Operação Lava Jato, Janot afirmou que os partidos PP, PT e PMDB se organizaram internamente para cometer crimes contra a administração pública, Por isso, justificou o procurador, a apuração deve ser dividida para "melhor otimização do esforço investigativo". Para Janot, o pedido de divisão não muda o fato de que existiu "uma teia criminosa única" na estatal. "Os elementos de informação que compõem o presente inquérito modularam um desenho de um grupo criminoso organizado único, amplo e complexo, com uma miríade de atores que se interligam em uma estrutura com vínculos horizontais, em modelo cooperativista, em que os integrantes agem em comunhão de esforços e objetivos, e outra em uma estrutura mais verticalizada e hierarquizada, com centros estratégicos, de comando, controle e de tomadas de decisões mais relevantes", disse o procurador no pedido."Como destacado, alguns membros de determinadas agremiações organizaram-se internamente, valendo-se de seus partidos e em uma estrutura hierarquizada, para cometimento de crimes contra a administração pública", afirmou.Janot considerou que o fatiamento vai racionalizar os trabalhos. "Com isso, poderá ser atribuída ordenação e organização das ações, melhor controle e percepção da realidade criminosa, melhor avaliação das hipóteses e racionalização dos meios a serem empregados durante os trabalhos." Lula Com a decisão de Teori, Lula passa a ser investigado em dois inquéritos no STF, já que ele já era investigado por tentativa de obstrução à Justiça. Além disso, o ex-presidente é réu na Justiça do Distrito Federal por tentativa de atrapalhar a delação do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró e réu na Justiça do Paraná por suspeita de corrupção em razão da relação que mantinha com a construtora OAS. Veja quem será investigado em cada um dos quatro novos inquéritos da Lava Jato: Núcleo do PT (12 investigados) - Antonio Palocci, ex-ministro - Delcídio do Amaral (sem partido-MS), senador cassado - Edinho Silva, ex-ministro e prefeito eleito de Araraquara (SP) - Erenice Guerra, ex-ministra - Giles Azevedo, ex-chefe de gabinete de Dilma - Jaques Wagner, ex-governador da Bahia - João Vaccari Neto, ex-tesoureiro do PT - José Carlos Bumlai, pecuarista - Luiz Inácio Lula da Silva, ex-presidente da República - Paulo Okamoto, presidente do Instituto Lula - Ricardo Berzoini (PT-SP), ex-ministro e ex-deputado - Sérgio Gabrielli, ex-presidente da Petrobras Núcleo do PMDB da Câmara (15 investigados) - Alexandre Santos (PMDB-RJ), ex-deputado federal - Altineu Cortês (PMDB-RJ), deputado federal - André Esteves, sócio do banco BTG Pactual - André Moura (PSC-SE), líder do governo na Câmara - Aníbal Gomes (PMDB-CE), deputado federal - Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), deputado federal - Carlos Willian (PTC-MG), ex-deputado federal - Eduardo Cunha (PMDB-RJ), deputado cassado e ex-presidente da Câmara - Fernando Soares, conhecido como "Fernando Baiano", lobista - Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) - Lúcio Bolonha Funaro, doleiro - João Magalhães (PMDB-MG), deputado estadual - Manoel Júnior (PMDB-PB), deputado federal - Nelson Bounier (PMDB-RJ), ex-deputado federal e prefeito de Nova Iguaçu (RJ) - Solange Almeida, ex-deputada e prefeita de Rio Bonito (RJ) Núcleo do PMDB do Senado (9 investigados) - Edison Lobão (PMDB-MA), senador e ex-ministro - Jader Barbalho (PMDB-PA), senador - Jorge Luz, lobista - Milton Lyra, lobista - Renan Calheiros (PMDB-AL), presidente do Senado - Romero Jucá (PMDB-RR), senador - Sérgio Machado, ex-senador e ex-presidente da Transpetro - Silas Rondeau, ex-ministro - Valdir Raupp (PMDB-RO), senador Núcleo do PP (30 investigados) - Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), deputado federal e ex-ministro - Aline Correa (PP-SP), ex-deputada federal - Arthur Lira (PP-AL), deputado federal - Benedito Lira (PP-AL), senador - Carlos Magnos Ramos (PP-RO), ex-deputado federal - Ciro Nogueira (PP-PI), senador - Dilceu Sperafico (PP-PR), deputado federal - Eduardo da Fonte (PP-PE), deputado federal - Gladson Cameli (PP-AC), senador - Jerônimo Goergen (PP-RS), deputado federal - João Pizzolatti (PP-SC), ex-deputado federal - João Leão (PP-BA), vice-governador da Bahia - José Linhares (PP-CE), ex-deputado federal - José Otávio Germano (PP-RS), deputado federal - Lázaro Botelho (PP-TO), deputado federal - Luis Carlos Heinze (PP-RS), deputado federal - Luiz Fernando Faria (PP-MG), deputado federal - Nelson Meurer (PP-PR), deputado federal - Renato Molling (PP-RS), deputado federal - Roberto Balestra (PP-GO), deputado federal - Roberto Britto (PP-BA), deputado federal - Simão Sessim (PP-RJ), deputado federal - Vilson Covatti (PP-RS), ex-deputado federal - Waldir Maranhão (PP-MA), deputado federal - Luiz Argolo (SD-BA), ex-deputado federal (era filiado ao PP) - Pedro Correa (PP-PE), ex-deputado federal - Mário Negromonte (PP-BA), ex-deputado federal e conselheiro do TCE-BA - Missionário José Olímpio (DEM-SP), deputado federal (era filiado ao PP)

 

 

Fonte: G1

Um ladrão de moto foi morto por um sargento da Polícia Militar (PM), na noite dessa quinta-feira (29), em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte. O policial de folga, estava em sua motocicleta, na rua Rio Elba, no bairro Novo Riacho, quando dois homens se aproximaram, sendo que um deles estava armado, e mandaram que a vítima entregasse o relógio e a chave do veículo. O policial entregou o relógio para o adolescente de 17 anos, que fugiu. Em seguida, o outro suspeito subiu na moto, mas antes de fugir, apontou a arma para o PM que também sacou sua arma, dizendo ser da polícia e mandando que o ladrão deitasse no chão. Como ele não obedeceu, foi atingido por dois tiros. O sargento acionou a PM e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas as balas que acertaram uma das axilas e um dos braços do suspeito o mataram. Até o momento, ele não foi identificado. O comparsa foi encontrado pela PM e o relógio foi recuperado. Ele foi encaminhado para uma delegacia.

 

 

Fonte: O tempo

Lady Gaga será a principal atração do show de intervalo da final do campeonato de futebol americano dos Estados Unidos. O Super Bowl, como é conhecido o maior evento televisivo americano, acontecerá no dia 5 de fevereiro de 2017. A cantora revelou a participação em sua conta no Twitter. "Não é uma ilusão. Os rumores são verdadeiros. Este ano o Super Bowl se tornará GAGA!", escreveu. A publicação é uma referência a "Perfect illusion", single que ganhou clipe no último dia 21. Essa será a segunda participação de Gaga no evento. Ela cantou o hino norte-americano na 50ª edição, em fevereiro de 2016. O show do intervalo deste ano foi encabeçado pelo Coldplay, que contou com a participação de Bruno Mars e Beyoncé. O Super Bowl tem o status de maior evento televisivo dos Estados Unidos. Em 2016, a final teve uma média de 111,9 milhões de espectadores.

 

 

Fonte: G1

Os últimos bombardeios sobre a zona leste de Aleppo, no norte da Síria, deixaram 338 mortos, sendo 106 crianças, e 846 feridos (251 crianças), em meio ao colapso do sistema de saúde da cidade, informou nesta sexta-feira (30) a Organização Mundial da Saúde (OMS). "Até pouco tempo atrás havia oito hospitais que funcionavam em Aleppo, nenhum deles em sua capacidade total". "No entanto, nos últimos dias, os dois maiores hospitais foram atacados deliberadamente, o que reduziu fortemente a capacidade do sistema de saúde", declarou o diretor de Emergências da OMS, o médico australiano Rick Brennam. O representante da OMS também confirmou que agora restam "menos de 30 médicos" na parte oriental de Aleppo, que seguem prestando atendimento às vítimas, "apesar do tremendo esgotamento físico e emocional que estão sofrendo". "O trabalho que esses profissionais estão fazendo vai além do heroísmo", opinou Brennam. A OMS, que conhece em detalhe a situação na zona leste de Aleppo através do pessoal médico que continua trabalhando e de ONG locais, afirmou que desde que os bombardeios se intensificaram nas últimas duas semanas, 338 pessoas morreram, incluindo 106 menores de idade. "Temos quatro reivindicações: que interrompam os assassinatos, que parem os ataques contra centros de saúde e que se permita a remoção de doentes e feridos e a entrada de ajuda", resumiu Brennam. O representante da OMS sustentou que os médicos e os profissionais de saúde estão prestando atendimento aos feridos sem o material mínimo necessário. "Venho trabalhando há 23 anos em assistência humanitária e estive em zonas de conflito em quatro continentes, mas raramente vi condições tão graves como a do leste de Aleppo. Isto vai além do imaginável", comentou o especialista. Brennam disse que há pouco tempo estimava-se que havia 135 leitos disponíveis nos oito centros de saúde do leste de Aleppo, mas os ataques contra os dois últimos hospitais reduziram drasticamente essa capacidade. O representante da OMS descreveu uma situação na qual civis e crianças precisam receber atendimento no chão, no meio dos corredores dos poucos hospitais que seguem funcionando. "Quatro crianças morreram nos últimos dias porque a unidade de terapia intensiva (UTI) estava cheia", lamentou Brennam. A OMS tem equipamentos e provisões médicas posicionadas há semanas nos arredores de Aleppo, que são suficientes para atender 140 mil pessoas. No entanto, por causa dos combates, esse material não pode ser levado até o leste da cidade. Além disso, Brennam pediu que seja permitido remover os doentes e feridos mais graves, que poderiam ser conduzidos a hospitais do norte da Síria, na região próxima da fronteira com a Turquia, que foram preparados para recebê-los. A OMS mantém contatos com as autoridades sírias e russas - que oferecem apoio militar ao regime de Bashar al Assad - para que estes permitam que a organização cumpra com sua missão e que os ataques contra hospitais sejam interrompidos, dos quais foram reportados mais de uma centena em toda a Síria.

 

Fonte: G1

A candidata democrata Hillary Clinton tem uma vantagem de quatro pontos percentuais sobre o republicano Donald Trump no momento em que se aproxima o primeiro debate presidencial nos Estados Unidos, segundo a mais recente pesquisa nacional da Reuters/Ipsos, divulgada nesta sexta-feira (23). A pesquisa de opinião realizada entre 16 e 22 de setembro mostra que 41% de prováveis eleitores apoiam Hillary, enquanto que 37% estão com Trump. Hillary tem ficado na frente de Trump na pesquisa durante a maior parte da campanha em 2016, mas a vantagem dela tem se reduzido desde as convenções nacionais democrata e republicana, em julho. O levantamento tem um intervalo de credibilidade, uma medida de precisão, de três pontos percentuais, o que significa que os resultados poderiam variar para mais ou para menos nessa faixa. A apenas seis semanas das eleições de 8 de novembro, o debate da próxima segunda-feira na Hofstra University, em Hempstead, em Nova York, será o primeiro dos três entre os rivais que disputam a Casa Branca. Ele representa uma grande oportunidade para os candidatos convencerem eleitores que ainda não definiram a sua opção, depois de uma campanha na sua maior parte negativa, em que Hillary e Trump buscam retratar um ao outro como pessoas que não inspiram confiança, perigosas para o país. O debate, que será transmitido ao vivo pela TV, deve atrair uma audiência de 100 milhões de norte-americanos, o equivalente a uma audiência de Super Bowl, segundo alguns analistas. Indecisos Entre os espectadores haverá pessoas que até agora têm permanecido indecisas. Esse pode ser um grupo de razoável tamanho: cerca de 22% de prováveis eleitores afirmaram na última pesquisa não apoiar nenhum dos candidatos dos principais partidos. Isso é mais do que o dobro da proporção de eleitores nessa situação no mesmo momento da campanha de 2012 entre o presidente Barack Obama e o republicano Mitt Romney. A pesquisa Reuters/Ipsos é feita on-line, em inglês, nos EUA continental, Alasca e Havaí. Ela ouviu 1.559 pessoas que foram consideradas prováveis eleitores, dado o histórico delas em eleições, o status do registro e a intenção declarada de comparecer no dia da votação.

 

 

Fonte: G1

Com o fim dos Jogos do Rio-2016, o futuro de um dos mais icônicos estádios do futebol mundial volta a ser tema de incertezas. Palco das quatro cerimônias - de abertura e de encerramento da Olimpíada e da Paralimpíada - e da primeira medalha de ouro olímpica do Brasil, o Maracanã ficará sob a gestão do Comitê Rio-2016 até o dia 30 de outubro - existe a expectativa de uma improvável antecipação de 15 dias. Depois, passará por novo processo licitatório, já que a concessionária que administra o estádio não quer seguir com o atual acordo e o governo do Estado do Rio de Janeiro descarta retomar o controle. Enquanto isso, Flamengo e Fluminense se esforçam para voltar a jogar no principal estádio do Rio. O governo fluminense solicitou à Fundação Getúlio Vargas (FGV) um estudo para viabilizar uma nova licitação, que deverá estar definida até março de 2017. Ao mesmo tempo, contudo, a Concessionária Maracanã desconversa e apenas informa que "mantém aberto o diálogo e as negociações com o Poder Concedente (Estado)" para seguir administrando o estádio. Fato é que o consórcio que detém a concessão até 2048 não tem interesse em permanecer com o Maracanã nos atuais moldes. O contrato com a concessionária - formada pela empreiteira Odebrecht, que detém 95% dos ativos, e pela norte-americana AEG - sofreu alteração por parte do governo do Rio. O Consórcio Maracanã alega que a mudança do escopo do contrato é o maior motivo pelos sucessivos déficits que a operação do estádio vem provocando. O prejuízo ultrapassou R$ 170 milhões nos três primeiros anos, de acordo com o balanço financeiro da concessionária. Em junho, o consórcio encaminhou ofício ao governo informando sobre a devolução da concessão, o que só será possível após a realização da nova licitação. O governo chegou a cogitar a transferência de outorga - Flamengo e Fluminense, em parceria com uma empresa, teriam interesse -, mas recuou devido ao risco de processos judiciais. Enquanto paira a indefinição, Flamengo e Fluminense agem em duas frentes. A principal delas é voltar o quanto antes a atuar no Maracanã. Porém, a tendência é que só volte a ter jogo por lá em novembro. "A responsabilidade do Comitê Rio-2016 é devolver o Maracanã ao Estado, como ele estava, em 30 de outubro. Foram feitas uma série de modificações, questão de luz, som, alta tecnologia, fogos, para as cerimônias", declarou Carlos Arthur Nuzman, presidente do comitê. "Já tivemos o pedido dos clubes (para antecipar a devolução), mas o mais importante é que possamos entregar. Queremos atender aos clubes, mas garantir isso é impossível". O maior problema é no gramado, que está sendo trocado após as cerimônias. A troca inclui a colocação de camadas - um metro de argila, 10 centímetros de pó de brita, 10 centímetros de brita para o sistema de drenagem e mais 30 centímetros de uma mistura de areia e matéria orgânica, onde ficará a grama. Todo o processo, incluindo o tempo para que o gramado fique em condições de uso, pode levar até 35 dias. No longo prazo, tanto Flamengo quanto Fluminense querem seguir mandando seus jogos no Maracanã. Os dois clubes detêm acordos com a atual concessionária, mas a intenção deles é assumir o protagonismo na administração do estádio.

 

 

Fonte: Hojeemdia

Gabriel, o Pensador, doou a quantia de R$ 10 mil ao catador de materiais recicláveis João Rodrigues Cerqueira, que havia encontrado US$ 1,4 mil no lixo e devolvido ao dono, em Brasília. A doação feita pelo cantor ocorreu na noite desta quinta-feira (22), conforme informou o "Bom Dia DF", telejornal local da TV Globo. O artista estava numa palestra em Goiás quando soube da notícia, e resolveu promover uma "vaquinha" com os amigos para recompensar o gesto do catador. "Eu gostei muito da simplicidade dele, da naturalidade, porque, na verdade, ele fez o que era certo. Pensei em ajudar o João, e chamei alguns amigos para ajudarem a destacar e enaltecer o bom exemplo dele", disse. Gabriel, então, fez uma visita surpresa à casa do rapaz, um barraco simples localizado na Chácara Santa Luzia, no entorno de Brasília, onde mora com a esposa e a filha de dez meses, para entregar o valor arrecadado. "A gente vive em um mundo onde os valores estão tão distorcidos que as pessoas se surpreendem quando um cara faz o certo. Então, eu primeiro vim para lhe dar os parabéns. Eu vou te dar o saquinho com R$ 10 mil que a gente juntou para você. Isso é um presente de coração", afirmou o cantor. Emocionado e surpreso, João disse que irá realizar uma reforma em seu barraco e ajudar a mãe, responsável por fazê-lo a pessoa de caráter que é hoje. O catador de materiais recicláveis ficou conhecido nacionalmente no início da semana, depois de encontrar dólares descartados por engano no lixo e devolver ao dono, o fonoaudiólogo Bruno Temistocles. Além dos R$ 10 mil recebidos de Gabriel, o Pensador, João também ganhou um emprego de ajudante de obras oferecido pelo rapaz que havia perdido os dólares. O salário no novo emprego é de R$ 1,5 mil, valor superior aos R$ 600 que ganhava na cooperativa. 

 

 

 

Fonte: Uol

Um homem e os quatro filhos dele foram presos na madrugada desta sexta-feira (23), suspeitos de terem matado um dos irmãos, em dezembro de 2015, no município de Valença, baixo sul da Bahia. As informações são da Polícia Civil. De acordo com a polícia, Romildo Santos da Silva, de 32 anos, foi assassinado com golpes de facão em uma fazenda da região. O crime teria sido motivado pela disputa por dois hectares de terras, estimados em R$ 12 mil, e foi planejado pelos familiares. Segundo a polícia, o pai da vítima, Joselito Soares da Silva, de 67 anos, pagou a quantia de R$ 4 mil para que os filhos Ivanilton, de 20, Joelson, de 23, Carlito, de 26, e Ataíde Santos da Silva, de 35, matassem o irmão. Todos tinham mandados de prisão preventiva expedidos pela Justiça por conta do crime. Ainda conforme a polícia, apenas Ivanilton e Carlito confessaram o crime. Em depoimento, eles contaram que tentaram matar o irmão a tiros, mas os disparos não acertaram a vítima e eles acabaram usando um facão, informou a polícia. As prisões ocorreram durante uma operação batizada de "Caim", realizada por policiais da 5ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Valença). Com os homens presos, foram encontrados um revólver calibre 38, duas espingardas calibre 28, uma espingarda de socar e munição, informou a polícia. Os suspeitos também foram autuados por posse ilegal de arma de fogo e munição e encaminhados para o presídio da região.

 

 

 

Fonte: G1

Um homem de 68 anos que foi dado como morto pelo hospital da Zona Norte de Londrina, no norte do Paraná, voltou a respirar enquanto o corpo era preparado para o velório. De acordo com a Administração de Cemitérios e Serviços Funerários de Londrina (Acesf), a morte foi informada pelo hospital às 16h20 de quinta-feira (22), e por volta das 19h a preparadora de cadáver notou que o homem estava respirando. “Assim que o hospital ligou informando sobre o óbito pedimos se a declaração de óbito estava preenchida e se o corpo estava no necrotério. Com a confirmação, uma equipe foi até a instituição e recolheu o corpo, com a declaração de óbito devidamente preenchida. Na Acesf, a família reconheceu o corpo e entregou a documentação necessária para o velório e enterro”, explica o superintendente da Acesf, Ademir Gervásio. Ainda segundo o superintendente, após a família escolher os locais de velório e sepultamento, a servidora que prepara os cadáveres começou a cortar a barba do homem. Gervásio conta que foi nesse momento que a funcionária percebeu que o abdômen do homem estava mexendo. “A servidora percebeu o movimento do abdômen por repetidas vezes, e como isso indica possíveis sinais vitais, chamamos o Serviço de Atendimento Médico de Urgência [Samu] que realizou alguns procedimentos. Após a constatação de que o homem estava vivo, o Samu o levou para outro hospital”, diz o superintendente da Acesf. O homem foi levado ao hospital Santa Casa de Londrina. Nesta sexta-feira (23), o hospital informou que o ‘paciente da Acesf' está em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva do hospital. Conforme a instituição, o homem está inconsciente, respirando por aparelhos. Hipotérmico, ele é mantido aquecido com uma manta térmica e soro fisiológico aquecido. A Santa Casa informou ainda que o paciente deu entrada por volta das 21h12 de quinta. A família do paciente registrou um boletim de ocorrência na Delegacia de Homicídios contra o hospital da Zona Norte na manhã desta sexta. O diretor-geral do hospital, Luiz Koury, explicou que o óbito do paciente foi constatado por equipe de enfermagem capacitada e pelos médicos do hospital após o homem ter uma parada cardiorrespiratória. "Assim que a enfermagem considera que não tem mais condições de reanimar o paciente, os médicos são chamados para tentar reanimar. A morte só é constatada quando a equipe de enfermagem e os médicos notam que não há mais condições de reanimação, o paciente não reage mais. Foi o que aconteceu com esse paciente. Após todas os procedimentos de reanimação não surtirem efeito, o óbito foi confirmado", diz Koury. O diretor-geral da instituição explicou que o homem foi internado no hospital com quadro de pneumonia que evoluiu para uma infecção generalizada. Ainda conforme o hospital, o homem sofreu quatro paradas cardiorrespiratórias na quarta-feira (21), mas foi reanimado em todas elas. No entanto, na quinta-feira o coração não voltou a bater durante os procedimentos realizados. "A equipe de enfermagem que prepara o corpo no necrotério do hospital não notou que o homem apresentava sinais vitais e nem os funcionários da Acesf que foram buscar o corpo perceberam nada de diferente. É um caso impressionante e raro", detalhou o diretor-geral do hospital da Zona Norte. Luiz Koury explicou que para isso ter ocorrido há duas possibilidades. A primeira é o paciente ter histórico de catalepsia, que é um distúrbio do sono - a pessoa entra em sono profundo sem movimentos e com batimentos cardíacos e respiração praticamente imperceptíveis -, e a segunda é a ocorrência da Síndrome de Lázaro. Essa síndrome se manifesta em pacientes nos quais, após a realização de diversas tentativas de reanimação, o coração para de bater. Horas depois, por um motivo ainda desconhecido, o coração volta a bater. "Acreditamos que tenha ocorrido essa síndrome, mas infelizmente não temos como comprovar. E se foi isso que aconteceu, será um caso extremamente raro, apenas 35 casos foram constatados no mundo", pontua Luiz Koury.

 

 

Fonte: G1

Notícias mais lidas

Quem Somos

A Radio Nocaute tem como principal meta, tocar os sucessos mais antigos em sua programação, não deixando é claro de tocar os sucessos da atualidade. Nossa programação é feita com 60% de músicas antigas. Trabalhamos com muito carinho para oferecer uma programação diferenciada aos nossos ouvintes.
Saiba mais

 

Nossa Newsletter

Cadastre-se e receba nossas novidades e promoções em seu e-mail!

Siga-nos pelo Facebook