Ver todas Notícias

m atentado suicida com carro-bomba deixou ao menos 20 mortos em Damasco, capital da Síria, neste domingo (2). Outros dois carros-bomba que seriam detonados foram interceptados pelas forças de segurança antes de atingir seus alvos, informou a TV estatal síria. O Ministério das Relações Exteriores da Síria disse em comunicado enviado à secretaria geral da ONU e ao Conselho de Segurança das Nações Unidas que 20 pessoas morreram, afirmou a agência estatal de notícias Sana. De acordo com o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH), ONG que acompanha o conflito sírio, ao menos 21 pessoas morreram. Entre as vítimas estão civis, soldados e o próprio homem-bomba que estava no veículo. Vários feridos estão em estado grave, segundo o OSDH. De acordo com o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahman, forças de segurança alcançaram os motoristas dos oitros dois carros na entrada de Damasco. Os dois homens morreram. As autoridades afirmaram que os suicidas pretendiam atingir áreas movimentadas no primeiro dia de trabalho após o feriado do Eid al-Fitr. "Ouvimos disparos às 6h (meia-noite deste domingo em Brasília) e, depois, houve uma explosão, que arrebentou as janelas dos edifícios do bairro", relatou à AFP Mohamed Tinawi, que mora na praça Tahrir. Ele contou ainda à agência de notícias ter visto voluntários do Crescente Vermelho socorrendo dois militares, carros carbonizados e danos materiais no posto de controle das forças de segurança. Nenhum grupo reivindicou de imediato responsabilidade pelas detonações. Esse é o pior ataque na capital síria desde março. Naquele mês, dois atentados suicidas deixaram em menos de duas horas um saldo de 32 mortos. Cinco dias antes, uma ex-facção síria da Al-Qaeda reivindicou a autoria de um outro atentado, que fez 74 mortos no centro histórico de Damasco.

 

 

Fonte: G1

 

Após quase dois anos de investigação, o Ministério Público do Rio Grande do Norte deflagrou nesta sexta-feira (16) uma operação contra integrantes de uma facção criminosa que coordenavam – de dentro de presídios – ações relacionadas ao tráfico de drogas, roubo de veículos, estouros de caixas eletrônicos, homicídios, estruturação da facção, entre outros. Denominada Juízo Final, a operação busca o cumprimento de 129 mandados de busca e apreensão, 21 mandados de prisão e 24 conduções coercitivas. As medidas estão sendo cumpridas em Natal, Parnamirim, Ceará Mirim, Macaíba, Baía Formosa, Mossoró, Itajá, Felipe Guerra, Baraúna, Caraúbas, Martins, Pau dos Ferros, São Francisco do Oeste, Tenente Laurentino Cruz. Também há cumprimento de mandados na Penitenciária Rogério Coutinho Madruga (Pav. 5), Penitenciária de Alcacuz, Cadeia Pública de Natal, CDP Zona Norte, Complexo Penal João Chaves, CDP Pirangi, Penitenciária Estadual de Parnamirim, CDP Parnamirim, Cadeia Pública de Mossoró, Presídio Mário Negócio, Cadeia Pública de Caraúbas, Presídio de Pau dos Ferros, CDP Patu, CDP Parelhas, CDP Jucurutu. De acordo com o MP, foram encaminhadas ao Poder Judiciário 26 denúncias contra os alvos da operação pelos crimes de tráfico de drogas e lavagem de dinheiro. Outras denúncias ainda serão oferecidas. A investigação mostrou que os alvos, que pertencem ao PCC, comandam o tráfico de drogas de dentro dos presídios apresentando uma área de atuação em praticamente todo o sistema carcerário potiguar e mantendo articulações com integrantes da investigada facção em outros estados do Brasil. Na análise dos áudios interceptados, é revelado que os principais investigados integram uma organização criminosa com divisões de tarefas bem definidas visando a prática de crimes, além de acirrarem a rixa contra o Sindicato do RN, facção existente no Rio Grande do Norte. Resgate de presos, assaltos, roubo de veículos, tráfico e plano para matar rivais são alguns dos assuntos discutidos entre os investigados durante o período que tiveram suas ligações telefônicas monitoradas. Em alguns dos áudios, é possível notar que alguns dos investigados estão comandando o tráfico de drogas de dentro dos presídios na Grande Natal e em Mossoró. Cadernos apreendidos apontam a relação dos integrantes da facção criminosa com data de batismo, função e número de telefones. Além disso, documentos com dados bancários foram apreendidos, o que colaborou para demonstrar a movimentação financeira do grupo. A operação também revelou um esquema “familiar” usado pelos investigados que estão presos. De acordo com o MP, mulheres conhecidas como “cunhadas” fornecem seus dados bancários para transações financeiras dos presos. Houve o afastamento do sigilo bancário de 184 contas relacionadas com a facção, as quais movimentaram, em um período de dois anos, aproximadamente R$ 6 milhões. Um caso, em especial, mostra que, em dois anos, uma das mulheres movimentou R$ 1,3 milhão na conta bancária em uma cidade do Oeste potiguar. Os alvos da operação vão responder pelos crimes de organização criminosa, tráfico de drogas, lavagem de dinheiro, entre outros. O material apreendido no cumprimento de outros mandados será analisado junto com o que já estava em posse dos promotores que atuaram na operação. Rebelião e mortes A Penitenciária Estadual de Alcaçuz, um dos alvos de mandados nesta sexta, foi palco de uma rebelião que deixou 26 mortos em janeiro deste ano. A rebelião começou quando presos do pavilhão 5, que abriga integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC), usando armas brancas, quebraram parte de um muro e invadiram o pavilhão 4, onde há presos que integram o Sindicato do Crime, facção criminosa rival do PCC. As duas facções travaram uma verdadeira guerra dentro da unidade prisional durante pelo menos seis dias. No dia 31 de janeiro, cinco criminosos apontados como chefes do PCC foram transferidos da Penitenciária Estadual de Alcaçuz para o presídio federal de Porto Velho, em Rondônia.

 

 

Fonte: G1

americano John Mayer fará shows em cinco capitais brasileiras em outubro deste ano. O próprio músico anunciou a passagem pelo país em suas páginas oficiais. Ele se apresentará em São Paulo, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre e Rio de Janeiro (veja, abaixo, o serviço dos shows do cantor no país). Mayer veio ao Brasil pela última vez em 2013, para tocar no Rock in Rio. O cantor ficou famoso no início dos anos 2000 com a música "Your body is a wonderland", de 2002, que lhe rendeu seu primeiro Grammy - ele ganhou o prêmio outras seis vezes. Com seu pop folk e country, emplacou ainda hits como "Gravity" e "Daughters". Os shows deste ano no Brasil fazem parte da turnê do disco "The search for everything", lançado neste ano. Primeira série de apresentações solo do músico desde 2014, ela traz canções solo acústicas, com o John Mayer Trio e com a banda completa do artista. São Paulo Quando: 18 de outubro Onde: Allianz Parque Ingressos: Venda a partir de 5 de junho no site Livepass, preços vão de R$ 120 a R$ 640 Belo Horizonte Quando: 20 de outubro Onde: Esplanada do Mineirão Ingressos: Venda a partir de 23 de junho no site Livepass, preços vão de R$ 120 a R$ 500 Curitiba Quando: 22 de outubro Onde: Pedreira Paulo Leminski Ingressos: Venda a partir de 6 de junho, preços vão de R$ 200 a R$ 1.000 Porto Alegre Quando: 24 de outubro Onde: Anfiteatro Beira Rio Ingressos: Venda a partir de 23 de junho no site Livepass, preços vão de R$ 115 a R$ 700 Rio de Janeiro Quando: 27 de outubro Onde: Jeunesse Arena Ingressos: Venda a partir de 22 de junho no site Livepass, preços vão de R$ 120 a R$ 590

 

 

Fonte: G1

Uma multidão ocupa a Avenida Atlântica, na altura do posto 3, em Copacabana (zona sul do Rio), na tarde deste domingo (28) em protesto contra o presidente Michel Temer (PMDB) e por eleições diretas para ocupar a presidência. "A primeira medida necessária é a saída de Temer", afirmou o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AM). Para o congressista, há duas formas de isso ocorrer: o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cassar a chapa formada por Dilma Rousseff e Michel Temer ou a Procuradoria Geral da República denunciar Temer, o que dependeria de autorização do Poder Legislativo. "O mais rápido seria o presidente renunciar, mas não se pode esperar isso dele", afirmou. Para o deputado federal Wadih Damous (PT-RJ), mesmo se a eleição direta para presidente nesse momento não for instituída, a mobilização popular é importante. "Em 1984 não conseguimos aprovar (a eleição direta), mas o movimento popular acelerou o fim da ditadura e as conquistas da Constituição de 1988." O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) afirma ser possível prever hoje o desfecho da crise política. "Nós exigimos eleições diretas para presidente, mas não dá pra saber qual será a decisão do Congresso. Há uma proposta de emenda constitucional que será votada na próxima quarta-feira na Comissão de Constituição e Justiça. Mas tem outras variáveis: parece que o (deputado federal) Rocha Loures (flagrado recebendo R$ 500 mil) está negociando delação premiada. Então muita coisa pode acontecer", avaliou. O deputado federal Alessandro Molon (Rede), autor do primeiro pedido de impeachment de Temer após a divulgação da delação dos donos da Friboi, afirmou que a mobilização popular pode convencer os congressistas a aprovar uma emenda constitucional que institua eleições diretas. A regra prevista na Constituição para substituição do presidente nos dois últimos anos de mandato é por eleição indireta. "Essa não é uma causa de um partido político, de um segmento, essa é a melhor solução para o País". Molon acredita que o TSE vai cassar a chapa Dilma-Temer em 6 de junho. "Mas espero que não haja pedido de vista, que é a vontade de Temer", afirmou. No protesto na Avenida Atlântica, desde as 12h estão ocorrendo shows de diversos artistas. A principal exibição será de Caetano Veloso, a partir das 16h.

 

 

Fonte: G1

Foi encontrado na manhã deste domingo (28) o corpo de um dos dois adolescentes que desapareceram no mar da Barra, em Salvador, ao tentar buscar uma bola que havia caído na água. A informação foi divulgada pelo Corpo de Bombeiros Militar da Bahia. Segundo a assessoria de comunicação do órgão, o corpo foi achado por volta das 10h. Os bombeiros ainda não informaram se o corpo encontrado é do adolescente de 14 anos ou do jovem de 17. Uma das vítimas permanece desaparecida. Onze integrantes do Grupamento Marítimo dos Bombeiros (Gmar) estão no local, na manhã deste domingo, realizando buscas. Os agentes também realizam buscas terrestres na região entre o Farol e o Porto da Barra. Os bombeiros dizem que os trabalhos devem continuar até que o segundo jovem seja localizado. Os trabalhos de resgate tinham sido suspensos no final da tarde de sábado (27) e foram retomados por volta das 7h deste domingo. Os bombeiros informaram que este tipo de busca carece de visibilidade diurna.

 

 

Fonte: G1

O Cruzeiro acabou com a sequência vitoriosa do Santos como mandante. Neste domingo, jogando na Vila Belmiro, o time comandado por Mano Menezes venceu por 1 a 0, interrompeu uma série de seis vitórias consecutivas dos donos da casa como mandantes e colou na ponta do Campeonato Brasileiro ao lado do Corinthians - ambos têm sete pontos e estão empatados em quase todos os critérios de desempate, mas os paulistas levam a melhor por ter menos cartões amarelos. Na próxima rodada do Brasileiro, o Santos terá o clássico contra o Corinthians. No sábado (3), o time de Dorival vai até a arena do rival, em duelo que será realizado às 19h (de Brasília). Já o Cruzeiro entra no campo do Mineirão no dia seguinte, no mesmo horário, para o segundo duelo desta semana com a Chapecoense. Isso porque, na quinta-feira, os times disputam a segunda partida das oitavas de final da Copa do Brasil, na Arena Condá - a Raposa venceu a primeira, por 1 a 0.

 

 

Fonte: G1

Um homem morreu enquanto pichava um prédio na Rua Rui Barbosa, na região central de São Paulo, na madrugada deste domingo (28). Segundo a Polícia Militar, na queda, a vítima caiu sobre fios de alta tensão. O homem era acompanhado por outros quatro rapazes que foram detidos e levados para o 78º DP, nos Jardins, onde assinariam um termo circunstanciado antes de serem liberados. O caso ocorreu no final da madrugada. A polícia recebeu o chamado sobre a queda às 5h33. Às 13h, ainda não tinham sido divulgadas outras informações sobre a identificação da vítima.

O ex-primeiro-ministro palestino Ismaïl Haniyeh foi eleito neste sábado (6) à frente do gabinete político do Hamas, no poder na Faixa de Gaza, anunciaram os veículos de comunicação do movimento islamita. "O conselho da Shura do Hamas elegeu neste sábado Ismaïl Haniyeh como chefe do gabinete político do movimento", relataram os meios de comunicação. Nascido em 1963, Haniyeh sucede Khaled Mechaal, que cumpriu o máximo de dois mandatos autorizados pelo movimento. Ele venceu esta eleição contra Mussa Abu Marzuk e Mohamed Nazzal, após uma votação por videoconferência dos membros da Shura em Gaza, na Cisjordânia e fora dos territórios palestinos. Um porta-voz do Hamas em Doha, o exilado Khaled Mechaal, confirmou a eleição de Haniyeh. Ao contrário de seu predecessor que vivia no exílio no Catar, Haniyeh permanecerá no pequeno enclave, sob bloqueio israelense há mais de uma década, para dirigir o Hamas. Segundo Leila Seurat, pesquisadora no Centro de Pesquisas Internacionais (CERI) de Paris e especialista no Hamas, "esta eleição marca uma ruptura, porque pela primeira vez um líder de Gaza é eleito". Ela nota que, desde a época do chefe espiritual do Hamas xeque Yassin, os líderes se instalavam fora dos territórios palestinos. O anúncio da nova liderança do Hamas acontece apenas alguns dias após o movimento anunciar pela primeira vez em sua história uma mudança em seu programa político, dizendo aceitar um Estado palestino limitado às fronteiras de 1967. O texto também insiste sobre o caráter "político" e não "religioso" do conflito com Israel, refletindo o pragmatismo de Haniyeh. Embora sem reconhecer o Estado judeu, o Hamas estima que "um Estado palestino plenamente soberano e independente dentro das fronteiras de 4 de junho de 1967, com Jerusalém como capital, (...) é uma fórmula de consenso nacional". O Estado hebreu, que combateu o Hamas em três guerras entre 2008 e 2014, os Estados Unidos e a União Europeia consideram este movimento como um grupo "terrorista". De acordo com especialistas, com as mudanças realizadas em seus textos fundadores, denunciados por muitos como "antissemitas", o Hamas tenta voltar para o jogo das negociações internacionais. "Mechaal já havia aberto uma nova fase de abertura à comunidade internacional. Haniyeh vai continuar neste caminho", afirmou neste sábado à AFP Fawzi Barhoum, porta-voz do Hamas em Gaza. Essas mudanças nos Hamas acontecem no momento em que p presidente palestino, Mahmud Abbas, líder do Fatah, o movimento rival ao Hamas, é severamente criticado pelos palestinos, que denunciam a corrupção nas instituições. Enquanto as negociações de paz entre israelenses e palestinos estão paralisadas, Abbas reuniu-se pela primeira vez esta semana em Washington com o seu homólogo americano Donald Trump, que mostrou seu otimismo sobre um acordo, mas sem dizer nada de concreto.

 

Fonte: G1

 

Uma doação inusitada chamou a atenção de um grupo de voluntárias do Bazar do Bem, evento beneficente que ocorre anualmente em Caxias do Sul, na serra gaúcha. Durante a triagem das doações, uma das organizadoras encontrou, dentro de um par de botas, US$ 10 mil em dinheiro. Antes do brechó, são recolhidas doações de peças novas ou usadas, em bom estado, como roupas, calçados, acessórios, brinquedos, objetos de decoração e até móveis. No dia do evento, os itens são vendidos a preços bem acessíveis. Roupas, por exemplo, podem ser compradas de R$ 1 até R$ 50, no máximo. A renda é revertida para ações sociais na cidade. "Foi uma surpresa. A princípio achamos que era um bolo de papel amassado", conta ao G1 Zeli Dambros, uma das organizadoras do bazar. "Resolvemos ir atrás de quem fez a doação da bota, porque percebemos que havia algo errado, o dinheiro não parecia uma doação, porque parecia estar escondido ali", acrescenta. E de fato, estava. As voluntárias localizaram a dona da bota, que pediu para não ser identificada. O calçado foi encaminhado para a doação pela filha da mulher, que não sabia que a mãe guardava os dólares no sapato. "Ela disse que escondia o dinheiro ali porque já teve a casa assaltada várias vezes", explica a voluntária. O dinheiro já foi devolvido. "Tem gente que quer doar anonimamente, mas não era o caso", ressalta.

 

 

Fonte: G1

Trinta e duas crianças em idade escolar, dois professores e um motorista de microônibus morreram na Tanzânia quando o veículo deles mergulhou em um barranco na estrada na região turística de Arusha neste sábado (06), informou um alto funcionário da polícia. "O acidente aconteceu quando o ônibus estava descendo em uma colina íngreme em condições chuvosas", disse o comandante da polícia regional de Arusha, Charles Mkumbo, à Reuters por telefone. "Nós ainda estamos investigando o incidente para determinar se ele foi causado por um defeito mecânico ou erro humano por parte do motorista." Os alunos mortos no acidente, que ocorreu no distrito de Karatu, eram da escola primária Lucky Vincent, a caminho para visitar outra escola, disse Mkumbo. O presidente John Magufuli descreveu o acidente como uma "tragédia nacional" em um comunicado. Corpos das vítimas de acidente com veículo escolar na Tanzânia, neste sábado (06) (Foto: Reuters/Emmanuel Herman) Corpos das vítimas de acidente com veículo escolar na Tanzânia, neste sábado (06).

 

 

Fonte: G1

Notícias mais lidas

Quem Somos

A Radio Nocaute tem como principal meta, tocar os sucessos mais antigos em sua programação, não deixando é claro de tocar os sucessos da atualidade. Nossa programação é feita com 60% de músicas antigas. Trabalhamos com muito carinho para oferecer uma programação diferenciada aos nossos ouvintes.
Saiba mais

 

Nossa Newsletter

Cadastre-se e receba nossas novidades e promoções em seu e-mail!

Siga-nos pelo Facebook