Equipe

Rádio Nocaute

Rádio Nocaute

Sexta, 24 Agosto 2018 14:54

JP REFRIGERAÇÃO

INFORMATIVO  IMPORTANTE

 

Por que se fazer a higienização no ar condicionado do seu carro?

Dias quentes ou chuvosos pedem o uso do ar-condicionado do seu carro. Apesar de parecer simples resolver os incômodos do calor com um botão, mas se o sistema não for cuidado da maneira correta, o arzinho refrescante pode virar um "veneno" para a saúde. Isso porque a falta de revisões periódicas acarreta no acúmulo de bactérias e fungos. Dependendo da situação e a gravidade do problema, para limpar tudo, o prejuízo pode passar de R$ 1 mil. O primeiro componente e o mais fácil de ser trocado é o filtro de ar. Ele é o responsável por “segurar” a sujeira e proteger o sistema, no entanto, para isso, deve ser trocado, de preferência, a cada revisão. Não existe uma quilometragem exata para a substituição. Vai depender do estado do filtro, ou seja, do quanto ele foi exposto. Mas só a troca do filtro não resolve o problema 100%, é recomendado se fazer uma higienização (uma limpeza nos dutos de ar, cabine onde é alojado o filtro, eletro-ventilador interno e o mais importante na higienização é o uso de liquido bactericida, para eliminar os fungos e bactérias que se acumulam na tubulação) todo esse processo é necessário, já que o filtro não barra 100% da sujeira. A troca do filtro mais a higienização custa entre R$ 50 e R$ 100 na maioria dos casos. Porém, alguns carros têm sistema mais complexo e exigem mais tempo de mão de obra, assim, os preços podem chegar a R$ 150. Na nossa página do Face, iremos postar frequentemente, fotos de serviços executados, antes e depois da higienização, com isso você poderá ver e perceber que o arzinho refrescante do ar condicionado do seu carro, pode esta sendo um veneno para sua saúde e de sua família. Agenda conosco uma higienização no ar condicionado do seu carro.

CONTATOS:

Jhersse P. Monteiro

(33) 99974-0778 - VIVO -ZAP

(33) 98850-0574 - OI

(33) 3261-1960 - FIXO 

 
 

Ouça o áudio

 

 

Um padre foi detido na madrugada deste domingo (19) em Aimorés, na região do Vale do Rio Doce, por dirigir embriagado. De acordo com boletim de ocorrência, F.L.S.L., de 42 anos, apresentava sinais de embriaguez e foi parado por policiais durante uma blitz. Não é a primeira vez que o padre é preso. Ao descer do carro de cor branca modelo Polo, os policiais pediram para que o padre realizasse o teste do bafômetro. Em um primeiro momento, soldados da PM constataram que havia 0,45 mg/litro de sangue. Mais tarde, um novo teste foi realizado. “Já a contraprova realizada posteriormente constou 0,48mg/litro”, diz trecho do boletim de ocorrência. O padre, que trabalha em Itueta, no Vale do Rio Doce, foi atendido em um hospital da cidade e liberado pelo médico plantonista. Os policiais, então, encaminharam o padre para delegacia de Governador Valadares, também na região do Vale do Rio Doce. A reportagem de O TEMPO apurou que o delegado de plantão determinou pagamento R$ 3 mil como fiança. A carteira de habilitação do padre foi apreendida e ele pode ficar sem dirigir por até um ano. De acordo com artigo 306, do Código de Trânsito Brasileiro, “conduzir veículo automotor com capacidade psicomotora alterada em razão da influência de álcool ou de outra substância psicoativa que determine dependência. Penas: detenção de seis meses a três anos, multa e suspensão ou proibição de se obter a permissão ou a habilitação para dirigir veículo automotor”. O padre F. L. S. L. foi preso em março de 2016 por tráfico de drogas e corrupção de menores. À época, ele foi acusado de pedir para um adolescente de 16 anos comprar drogas para ele. Segundo boletim de ocorrência, o religioso pediu para o adolescente comprar cocaína em uma boca de fumo de Governador Valadares. Naquele momento, o padre informou à polícia que era usuário de drogas. A reportagem não conseguiu, até o momento, falar com o padre ou com funcionários da Diocese de Governador Valadares.

 

Fonte:  O Tempo

Um padre foi detido na madrugada deste domingo (19) em Aimorés, na região do Vale do Rio Doce, por dirigir embriagado. De acordo com boletim de ocorrência, F.L.S.L., de 42 anos, apresentava sinais de embriaguez e foi parado por policiais durante uma blitz. Não é a primeira vez que o padre é preso. Ao descer do carro de cor branca modelo Polo, os policiais pediram para que o padre realizasse o teste do bafômetro. Em um primeiro momento, soldados da PM constataram que havia 0,45 mg/litro de sangue. Mais tarde, um novo teste foi realizado. “Já a contraprova realizada posteriormente constou 0,48mg/litro”, diz trecho do boletim de ocorrência. O padre, que trabalha em Itueta, no Vale do Rio Doce, foi atendido em um hospital da cidade e liberado pelo médico plantonista. Os policiais, então, encaminharam o padre para delegacia de Governador Valadares, também na região do Vale do Rio Doce. A reportagem de O TEMPO apurou que o delegado de plantão determinou pagamento R$ 3 mil como fiança. A carteira de habilitação do padre foi apreendida e ele pode ficar sem dirigir por até um ano. De acordo com artigo 306, do Código de Trânsito Brasileiro, “conduzir veículo automotor com capacidade psicomotora alterada em razão da influência de álcool ou de outra substância psicoativa que determine dependência. Penas: detenção de seis meses a três anos, multa e suspensão ou proibição de se obter a permissão ou a habilitação para dirigir veículo automotor”. O padre F. L. S. L. foi preso em março de 2016 por tráfico de drogas e corrupção de menores. À época, ele foi acusado de pedir para um adolescente de 16 anos comprar drogas para ele. Segundo boletim de ocorrência, o religioso pediu para o adolescente comprar cocaína em uma boca de fumo de Governador Valadares. Naquele momento, o padre informou à polícia que era usuário de drogas. A reportagem não conseguiu, até o momento, falar com o padre ou com funcionários da Diocese de Governador Valadares.

 

Fonte:  O Tempo

Domingo, 29 Julho 2018 15:35

Piores Hospedagens

Site destinado a colher denuncias contra as empresas de hospedagens de sites que não cumprem o que prometem. Se você está  insatisfeito com a empresa que hospeda o seu site, poderá reclamar e denunciar neste  site.

 

www.pioreshospedagens.com.br  

Domingo, 29 Julho 2018 15:25

Melhores Cartomantes

O maior  site  de  divulgação dos oraculistas do Brasil e do Mundo. Neste site voce  encontrará tudo sobre os melhores  cartomantes do Brasil. Acesse  nosso  site  e  confira  voce  mesmo.

 

www.melhorescartomantes.com.br  

WhatsApp: (33) 9. 9122-2882

A polícia de Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, recuperou um raro diamante azul avaliado em US$ 20 milhões (cerca de R$ 74 milhões). Ele tinha sido levado da caixa-forte de uma empresa local e contrabandeado para o Sri Lanka dentro de um par de tênis em uma caixa de sapados. A polícia afirmou que um guarda que trabalhava na empresa tirou o diamante da caixa-forte em 25 de maio e a deu a um parente, que a levou para fora do país. Depois de mais de 100 depoimentos e de rever milhares de horas de circuito interno, a polícia conseguiu apontar o suspeito, que foi preso. A polícia não explicou como o diamante foi recuperado e trazido de volta ao país.

 

Fonte: G1

O diretor-presidente da Fundação Renova, Roberto Waack, estimou em cerca de R$ 2 bilhões os valores que terão sido pagos em indenizações até o primeiro semestre de 2019 referentes ao desastre de Mariana, ocorrido em novembro de 2015. Até o momento – dois anos e oito meses da tragédia – foram pagos R$ 1 bilhão deste total. “Até o fim do ano deve concluir o grande volume dessas indenizações. A gente estima que esse total chegue perto de R$ 2 bilhões em todo processo da indenização. Deve chegar até o final do ano a maior parte e, até o meio do ano que vem, a gente deve concluir isso”, disse Waack, nesta quinta-feira (26), em um encontro de prestação de contas do trabalho da fundação. Após a tragédia, a Renova foi criada mediante acordo entre União, estados e Samarco – controlada pela Vale e pela BHP Billiton – para reparar os danos do rompimento da barragem de Fundão. O desastre deixou 19 mortos. Também nesta quinta, o presidente da Vale, Fabio Schvartsman, afirmou que ainda não há uma definição sobre a data da retomada das operações da Samarco, joint venture entre a empresa e a BHP Billiton. A projeção total de gastos é de R$ 12 bilhões em dez anos, isto é, até 2025, sendo que 40% têm destinação para medidas compensatórias. Do montante, R$ 4 bilhões foram investidos até agora, segundo a fundação. Os recursos são liberados à medida que ações são implantadas e estão sujeitos à alteração. Waack afirmou que as empresas assumiram compromisso de reparação integral e que não há dificuldades no repasse. “Não há nenhuma situação em que houve alguma dificuldade de alocação de recursos por parte das empresas. Todos os programas que foram definidos, as suas necessidades orçamentárias foram plenamente cumpridas”, explicou. Em junho deste ano, a mineradora Vale informou que faria uma provisão adicional de R$ 1,5 bilhão no balanço do segundo trimestre referente a obrigações pelo rompimento da barragem. Durante o encontro, o presidente da Renova também tratou da participação dos atingidos prevista no Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) Governança, assinado em 25 de junho pelas mineradoras Samarco, Vale, BHP Billiton, ministérios públicos e governos de Minas Gerais e do Espírito Santo. O termo foi alvo de críticas pelo Movimento dos Atingidos por Barragem (MAB). O novo acordo prevê que os atingidos passem a integrar as estruturas do Comitê Interfederativo (CIF), órgão que orienta e valida ações para reparação dos danos, e a Renova, fundação que atua na gestão dos programas e projetos, e cria câmaras regionais que podem fazer proposições. O TAC está pendente de homologação judicial, que pode ocorrer em 8 de agosto. Conforme a Justiça Federal, uma audiência de conciliação foi marcada para a data, em Belo Horizonte. Waack acredita que a nova composição de participação melhora o processo de deliberações e decisões. “Não há nenhuma situação em que o prazo foi alterado em função dessa nova governança. Eu acredito é que a gente vai acelerar muito a implementação”, disse. A Fundação Renova é mantida pela Samarco, Vale e BHP e tem custo de R$ 100 milhões ao ano, segundo a direção, que destaca que os gastos com manutenção estão fora dos R$ 12 bilhões estimados de investimento. Em junho, uma reunião de prestação de contas já havia sido realizada.

 

Fonte:  G1

 

Quinta, 26 Julho 2018 16:20

Drama de Demi Lovato é epidemia nos EUA

O drama da cantora e atriz Demi Lovato, levada às pressas para o hospital após uma overdose relacionada ao uso de opiáceos, expõe também a gravidade de uma tragédia americana: os opioides, medicamentos prescritos legalmente para aliviar a dor, provocam mais mortes nos EUA do que o câncer. O assunto é tratado como epidemia e levou o presidente Donald Trump a decretar emergência nacional de saúde pública, medida que facilita a liberação de fundos federais aos estados. São 115 mortes diárias por overdose de opioides, número 30% maior em 45 estados, no período entre julho de 2016 e setembro de 2017. E o seu combate traz um complicador, pois mistura no mesmo saco várias classes de dependentes: pacientes que sofrem de dor crônica e viciados em drogas ilícitas. Os derivados de ópio incluem medicamentos para dor, como morfina, oxicodona ou hidrocodona, e também as drogas ilegais, como heroína e fentanil. Dificuldades para obter medicamentos controlados deflagraram uma corrida de usuários à heroína, substância mais barata, para aliviar os sintomas dolorosos da abstinência. O Instituto Nacional sobre Abuso de Drogas estima que metade dos jovens que injetam heroína já foi também dependente de analgésicos com prescrição médica. A recíproca praticamente se equivale. No livro “Dopesick”, a escritora Beth Macy traça um panorama da epidemia nos EUA e expõe a discrepância no tratamento dado aos usuários de opioides, brancos em sua maioria, encarados com mais simpatia em relação aos viciados em crack. A dependência em opioides afeta dois milhões de americanos, mas, infelizmente, esta cifra só assusta quando atinge celebridades como Demi Lovato.

 

Fonte:  G1

Líderes do grupo conhecido como "Centrão" anunciaram nesta quinta-feira (26) o apoio à pré-candidatura do ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) à Presidência da República. Autointitulado "Centro Democrático", o grupo é formado por DEM, PP, PR, PRB e Solidariedade, que agora terão de oficializar o apoio nas convenções partidárias. O apoio do "Centrão" a Alckmin foi anunciado em um evento em Brasília, do qual participaram, além do próprio ex-governador, líderes dos partidos que integram o grupo. As negociações entre a campanha de Alckmin e o "Centrão" se intensficaram nas últimas semanas. Com o apoio do grupo, o tucano terá 14min e 47seg a mais de tempo de TV, contando os programas eleitorais diários e as inserções na programação. O tempo de TV do "Centrão" fez o grupo ser alvo de disputa entre outras candidaturas antes da definição por Alckmin. O primeiro a discursar no evento foi o deputado federal Paulo Pereira da Silva (SD-SP). Ele destacou o "conjunto de forças" em torno da candidatura de Alckmin. "Depois de muitas reuniões, centenas de conversas, principalmente entre nós, os partidos, estamos convencidos de que para tirar o Brasil desse buraco que estamos só com um conjunto de forças como esse, que se junta em torno dessa candidatura", afirmou. O presidente do PP, senador Ciro Nogueira (PI), disse que Alckmin conquistou a unanimidade dentro da sigla. Ele afirmou que o ex-governador poderá contar com a "militância aguerrida" do partido. "Toda a nossa história [do PP] sempre havia uma divisão muito grande, mas o senhor conseguiu a unanimidade dentro do nosso partido. Quero dizer que o senhor vai contar com um partido que tem história, tem trabalho e com a militância aguerrida, e que com o apoio dos outros partidos, vamos te dar condições para conquistar o país, porque história e competência não lhe faltam", afirmou o senador. Também estiveram presentes no evento o presidente do DEM e prefeito de Salvador, Antônio Carlos Magalhães Neto e o presidente do PRB, Marcos Pereira. Em sua fala no evento, o pré-candidato do PSDB afirmou que o grupo se uniu em torno de sua candidatura por "convicção em um grande esforço conciliatório". "Nós estamos aqui, recebendo o apoio de cinco grandes partidos que têm responsabilidade com o povo brasileiro e com o país", afirmou.

 

Fonte:  G1

 

Durante a Operação Engenho, deflagrada na terça (24) para investigar homicídios tráfico e venda de armas, a Polícia Civil prendeu 12 pessoas, entre elas um cabo do Exército suspeito de desviar munições de uso restrito da corporação. Os detalhes foram divulgados nesta quinta (26). Durante o cumprimento de um dos 14 mandados de busca e apreensão, os policiais encontraram dois tipos de munições de uso restrito às Forças Armadas. O homem que mantinha essas munições em casa foi preso, assim como o cabo do Exército que tinha ligação com ele. De acordo com o delegado Francisco Océlio, um dos responsáveis pela operação, as investigações continuam para saber se o militar desviou as munições de uso restrito. “Nosso desafio, agora, é descobrir, por meio da numeração do lote das munições, se elas eram destinadas a algum quartel do Recife”, afirma. Ainda segundo o delegado, não há indícios de que o cabo do Exército tenha ligações com o preso apontado como chefe da quadrilha, mas há com outro líder já preso por comércio ilegal de arma de fogo e munições. O G1 entrou em contato com o Comando Militar do Nordeste para questionar o que acontece com o cabo e aguarda retorno. Ainda de acordo com o delegado, entre os presos estão dois motoristas de aplicativo. “Sabemos que esses motoristas faziam o transporte desses ilícitos sob ordens do tráfico”, diz. Diante das prisões, o delegado também alerta para que os passageiros façam corridas exclusivamente por meio do sistema. “Caso essas corridas sejam feitas por fora, acertando um preço mais em conta, é difícil saber o trajeto feito pelo motorista. Por isso é importante que essas corridas sempre sejam feitas dentro do aplicativo, para garantir a segurança de quem está em viagem”, afirma o delegado.

 

Fonte:  G1

Quem Somos

A Radio Nocaute tem como principal meta, tocar os sucessos mais antigos em sua programação, não deixando é claro de tocar os sucessos da atualidade. Nossa programação é feita com 60% de músicas antigas. Trabalhamos com muito carinho para oferecer uma programação diferenciada aos nossos ouvintes.
Saiba mais

 

Nossa Newsletter

Cadastre-se e receba nossas novidades e promoções em seu e-mail!

Siga-nos pelo Facebook