Ver todas Notícias

Um voo da Air China precisou ser desviado neste domingo (15), depois que um homem fez um membro da tripulação refém, ameaçando-o com uma caneta-tinteiro, anunciou a autoridade chinesa da Aviação Civil (CAAC). O avião com destino a Pequim decolou de Changsha, capital da província de Hunan, às 08h40 (21h40 de sábado no horário de Brasília). Mas finalmente pousou uma hora depois em Zhengzhou, capital da vizinha província de Henan. "O incidente foi resolvido às 13h17, passageiros e tripulação estão em segurança", indicou a CAAC em um comunicado, acrescentando que o homem utilizou uma caneta-tinteiro para ameaçar um membro da tripulação. Uma foto publicada pelo China News Service mostrava bombeiros e seus caminhões na parte externa do aeroporto de Zhengzhou. "Acho que alguém gritou e nos acordou. Todos estavam dormindo. Era o grito de uma mulher, ninguém sabia o que estava acontecendo", relatou um passageiro, de acordo com um vídeo da Tencent News e Beijing News. Ele indicou que a tripulação conseguiu manter a calma dos passageiros. As autoridades não divulgaram nenhuma informação sobre o motivo da agressão ou sobre o que aconteceu com o agressor.

 

Fonte:  G1

A Polícia Militar do Estado de São Paulo decidiu expulsar o soldado Adriell Rodrigues Alves da Costa, de 35 anos, da corporação. A decisão, publicada no Diário Oficial, acontece pouco mais de seis meses após o soldado acusar os oficiais do 39° Batalhão da Polícia Militar de 'perseguição, tortura e homofobia'. O agora ex-militar tornou-se conhecido a partir de um vídeo gravado por ele e compartilhado em uma rede social. "Se algo acontecer com a minha vida, com a minha integridade física, a responsabilidade é do comandante do batalhão, da Polícia Militar e do Estado, que nada fizeram para apurar as minhas denúncias", dizia. Seis meses depois da publicação do vídeo, o comando da PM decidiu expulsá-lo por ter cometido "transgressão disciplinar de natureza grave". Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), Costa agrediu uma equipe de saúde e outros policiais durante uma avaliação clínica marcada a ele pela corporação durante apuração dos fatos. O ex-militar, que é formado em odontologia, ficou indignado com a decisão. "Fiquei dentro da minha casa esperando atendimento médico durante oito dias. Eu ia entrar em deserção. Me convenceram a ir dizendo que eu ia para São Paulo. Era mentira". Ele, que acabou preso por 34 dias, diz ser vítima de um crime "forjado" pelo comando. Adriell também alega que a corporação nunca aceitou os atestados que apresentava. "Eles me faziam trabalhar engessado e medicado, pois meus laudos não valiam". O salário dele foi suspenso em novembro de 2017. "A cúpula da instituição nomeou um sargento [para defendê-lo] que é subordinado aos tiranos que me perseguiram e torturaram". Soldado há 9 anos, Costa iniciou a carreira na polícia lotado no 24º Batalhão, em Diadema, sendo transferido depois para Mauá, cidades da Região Metropolitana de São Paulo. Em 2011, teve as mãos lesionadas após um atropelamento durante o trabalho, e desde então, passou a atuar em funções administrativas na corporação. Em 2016, após decidir morar no litoral paulista, Costa passou a atuar no 39º Batalhão, em São Vicente. Segundo ele, desde o início, havia sido considerado “peso morto” por ter ido para a unidade com restrições médicas, retiradas posteriormente pelo médico do 6º Comando do Policiamento do Interior, responsável por todo litoral. A situação física se agravou ao lado da psicológica, já que ele acusava o batalhão de persegui-lo em razão da orientação sexual. "Eu escutei de um cabo que eu tinha que 'virar homem'. Ele me disse: 'Você não é homem. Você não está agindo como um homem'. Decididamente, um inferno começou na minha vida quando vim para a Baixada [Santista]", relatou, na época. Ainda na ocasião da divulgação do vídeo, a Secretaria de Segurança afirmou que estava prestando todo o apoio necessário ao policial.

 

Fonte: G1

Após um caçador encontrar há duas semanas uma pepita de ouro de 804g, avaliada em R$ 112 mil, dentro de um buraco de tatu, na cidade de Santaluz, nordeste da Bahia, um garimpo irregular foi montado na área, cuja exploração de minerais é de exclusividade de uma empresa canadense. Cerca de 500 pessoas estão no local atualmente. De acordo com Carlos Magno Oliveira, chefe substituto de fiscalização da Agência Nacional de Mineração (ANM) na Bahia, como os garimpeiros estão irregulares, eles podem ter o ouro apreendido. "O artigo 55 da Lei 9.605/1998 prevê os crimes de usurpação do patrimônio da União. Um dos patrimônios são os bens minerais, que são proibidos de minerar, lavrar (explorar) e pesquisar, sem a devida autorização", explica Magno, que acrescenta que a pessoa que comprar algum material de garimpeiros irregulares pode responder por crime de receptação. O chefe de fiscalização explica que não é só o fato do garimpo estar em uma área de exploração de uma empresa que o torna irregular. "Para uma companhia ser autorizada a fazer a exploração mineral, ela precisa antes apresentar todo um plano de extração, com as medidas de contrapartidas aos danos ambientais, segurança dos trabalhadores, além do pagamento à União", conta. Segundo Magno, a ANM vai iniciar o diagnóstico da área em Santaluz, para então tomar as providências cabíveis. "A ANM fará vistoria para diagnosticar, quantificar quantas pessoas estão lá, ver os riscos, definir sanções. Depois do diagnóstico, nós notificamos o Ministério Público para fazer uma audiência pública, e o MP encaminha as ações para a Polícia Federal e outro órgãos", explica. O diagnóstico demora cerca de dois meses para ficar pronto e, segundo Carlos Magno, será iniciado em breve. "Não podemos dizer uma data exata, porque se as pessoas ficarem sabendo, no dia da fiscalização elas saem do garimpo", explica. O chefe de fiscalização conta, entretanto, que é possível haver um acordo entre os garimpeiros irregulares e a empresa que detém o direito de exploração da área. "Já aconteceu da gente fazer o diagnóstico e mediar um acordo entre as partes. No caso, os mineradores foram regularizados pela empresa, e o material extraído por eles era vendido à companhia", diz Magno.

 

Fonte:  G1

O bispo de Formosa, Dom José Ronaldo, quatro padres, um vigário-geral, um monsenhor e dois funcionários administrativos foram presos na manhã desta segunda-feira (19) durante operação do Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) contra desvios de recursos na Igreja Católica em Posse e em duas cidades do Entorno do Distrito Federal – Formosa e Planaltina. O prejuízo estimado é de mais de R$ 2 milhões. Segundo a investigação, o grupo se apropriava de dinheiro oriundo de dízimos, doações, arrecadações de festas realizadas por fiéis e taxas de eventos como batismos e casamentos. O G1 tentou contato por telefone e mensagem com a Diocese de Formosa, mas não recebeu retorno até a última atualização desta reportagem. As investigações começaram após denúncias de fiéis que relataram desvios iniciados em 2015. Em dezembro de 2017, o bispo negou haver irregularidades nas contas da Diocese de Formosa. A ação, batizada de "Caifás", tem ao todo nove mandatos de prisão e dez de busca e apreensão em Formosa, Posse e Planaltina. Além de residências e igrejas, um mosteiro também é alvo da investigação. Segundo o promotor de Justiça Douglas Chegury, um dos responsáveis pela operação, foram apreendidas caminhonetes da cúria em nomes de terceiros, além de uma grande quantia de dinheiro em espécie, com valor ainda não foi divulgado. De acordo com o MP-GO, a suspeita é que a associação criminosa atuava na cúria da Diocese da Igreja Católica de Formosa e em outras paróquias relacionadas a ela nas outras cidades. Participaram da ação cerca de dez promotores de Justiça, além das polícias Civil e Militar. Em dezembro de 2017, fiéis denunciaram que as despesas da casa episcopal de Formosa, onde o bispo mora, passaram de R$ 5 mil para R$ 35 mil desde que Dom José Ronaldo assumiu o posto, havia três anos. "O que nós temos certeza é que as contas da cúria não fecham. Então, nós queremos a abertura pública das contas da cúria [administração da diocese] e dos gastos da casa episcopal", disse uma fiel, que preferiu não se identificar. O grupo que contesta as contas informou que não recolheria o dízimo até que as medidas fossem atendidas. A diocese disse, na época, que o custo das 33 paróquias é de cerca de R$ 12 milhões por ano. Já a arrecadação, no mesmo período, é de R$ 16 milhões. O restante é destinado ao fundo de cada unidade. Dom José Ronaldo alegou na época que não tocava no dinheiro e que não houve o pedido, por parte do grupo, para a apresentação de contas. "Não tem nada de impropriedade. Não toco nos repasses financeiros das paróquias que são destinados à manutenção das necessidades da Diocese, casa do clero, seminário, estrutura da cúria, funcionários, etc", declarou.

 

Fonte:  G1

A Polícia Militar e Rodoviária Federal procuram por quatro homens que invadiram e roubaram cerca de 75 kg de explosivos em uma pedreira em Governador Valadares (MG). De acordo com a polícia, os bandidos invadiram o local armados, renderam os funcionários e levaram um caminhão de um representante que fazia a entrega dos explosivos; a empresa fica às margens da BR-116. Ainda segundo os policiais, os bandidos fugiram por uma estrada que dá acesso a São Geraldo do Tumiritinga (MG), e abandonaram o caminhão na entrada da cidade. A PM e a PRF compareceram no local, mas os explosivos não foram encontrados; até a publicação desta matéria, os autores do roubo ainda não foram presos. Em maio de 2017 o local também foi alvo de três bandidos que chegaram encapuzados, arrombaram o portão e levaram 36 metros de estopim, 63 espoletas, 400 metros de cordel, quatro bananas de dinamite e 13 fragmentos de dinamite.

 

Fonte: G1

A Rússia tem um novo leque de armas com capacidade nuclear, incluindo um míssil balístico intercontinental que torna os sistemas de defesa "inúteis", anunciou o presidente Vladimir Putin nesta quinta-feira (1º). Esse míssil tem um alcance mais longo do que qualquer outro e pode atingir praticamente qualquer alvo no mundo, enfatizou. De acordo com Putin, um dos sistemas inclui "mísseis que voam baixo, difíceis de encontrar, com uma rota de voo impresivível que podem ignorar linhas de intercepção são invencíveis diante de todos os sistemas existentes e sistemas futuros de defesa aérea e contra mísseis". Ele também advertiu que Moscou consideraria qualquer ataque nuclear, de qualquer tamanho, contra ele ou seus aliados, um ataque à Rússia que levaria a uma resposta imediata. Falando no salão de exposições de Manege, em Moscou, Putin apresentou os objetivos da Rússia para os próximos seis anos, com a ajuda de infográficos e vídeos animados. Ele se concentrou no desenvolvimento da economia, infra-estrutura, saúde e educação na Rússia. A menos de 3 semanas da eleição presidencial, em que deve garantir novo mandato, a expectativa era de que seu discurso seguisse uma linha de campanha, em vez de fazer o tradicional panorama governamental que acontece todos os anos. Mas, numa guinada inesperada, o presidente dedicou quase trinta minutos de sua fala de duas horas para discutir - e exibir em uma série de vídeos - as novas capacidades de mísseis nucleares da Rússia. "Ninguém no mundo tem algo igual, por enquanto. É algo fantástico!", afirmou o líder russo.

 

Fonte:  G1

A Polícia Civil apreendeu na manhã desta quinta-feira (1º) um carro avaliado R$ 140 mil, celulares, alianças no valor de R$ 7 mil, relógios e outros objetos na casa da família do menino Jonatas, que sofre de uma doença degenerativa rara, em Joinville, no Norte catarinense. Os pais são investigados por suspeita de terem usado parte das doações arrecadadas pela campanha "AME Jonatas" para pagar luxos. campanha arrecadou quase R$ 4 milhões. Jonatas, de 1 ano e 8 meses, tem atrofia muscular espinhal (AME) e as doações foram pedidas para pagar a primeira parte do tratamento da criança. Ele continua em tratamento domiciliar. O mandado de busca e apreensão foi cumprido pelos policiais civis por volta das 6h. A delegada responsável pelo caso, Geórgia Bastos, disse à NSC TV que a ação policial faz parte do inquérito e que na sexta-feira (2) a Polícia Civil vai informar o andamento da investigação. A Justiça bloqueou em janeiro, de forma liminar, os valores levantados com a campanha, a pedido do Ministério Público de Santa Catarina. O MPSC argumentou que tinha recebido informações de que o dinheiro doado na campanha estaria sendo usado para bancar luxos, como uma viagem para passar o réveillon em Fernando de Noronha e a compra de um carro de R$ 140 mil. O Ministério Público também justificou o pedido do bloqueio porque o casal não estava cumprindo acordo feito em audiência em outubro de 2017 para que prestasse contas dos recursos arrecadados e despesas. Em fevereiro, a Polícia Civil abriu inquérito para investigar o caso, a pedido do MPSC. No mesmo mês, a Justiça negou pedido da família para desbloquear os recursos conseguidos com a campanha.

 

Fonte: G1

As eleições presidenciais na Venezuela foram adiadas de 22 de abril para a segunda quinzena de maio, anunciou nesta quinta-feira o Conselho Nacional Eleitoral (CNE). "Foi proposto que sejam realizadas de maneira simultânea as eleições para presidente e as regionais na segunda quinzena do mês de maio de 2018", segundo um acordo entre o governo e opositor Henri Falcón, aceito pelo CNE. Na terça-feira (27), o presidente Nicolás Maduro inscreveu sua candidatura à reeleição. Maduro, ex-motorista de ônibus de 55 anos, tem quase garantida a reeleição, apesar de seu governo ser reprovado por 75% dos venezuelanos, segundo pesquisa Datanálisis, em razão da grave crise econômica no país, asfixiado pela escassez de alimentos e remédios, e pela hiperinflação. Sua maior rival, a coalizão Mesa da Unidade Democrática (MUD) - cujos líderes Henrique Capriles e Leopoldo López estão proibidos de de disputar e exercer cargo político -, convocou o boicote às eleições, por considerá-las um "show fraudulento" sem garantias de imparcialidade. "São eleições de fachada, um mero ato político para a aclamação de Maduro por seus seguidores", declarou à AFP o cientista político Luis Salamanca. Logo atrás aparece o ex-governador dissidente do chavismo Henri Falcón, um militar aposentado de 56 anos, postulado por dois partidos minoritários. Dois outros, quase desconhecidos, são o pastor evangélico Javier Bertucci e Reinaldo Quijada, um chavista que se distanciou do oficialismo. "Eles podem ser vistos como comparsas, que dão a Maduro a desculpa para dizer que tem concorrentes, mas, sem a MUD, nenhum deles têm chances", acrescentou Salamanca. De acordo com o Instituto Venezuelano de Análise de Dados, Falcón possui 23,6% das intenções de voto, em comparação com 17,6% de Maduro. Mas a oposição está longe de ser um perigo real devido à máquina chavista e ao vasto controle institucional e social do governo, estimam os analistas. "Falcón sozinho não representa essa fachada que o governo precisa apresentar para o mundo" para legitimar o voto, disse à AFP Felix Seijas, diretor da empresa de pesquisas Delphos. Em outubro passado, o ex-governador fracassou em sua tentativa de ser reeleito no estado de Lara e gera desconfiança entre os opositores por seu passado chavista.

 

Fonte:  G1

Um homem, de 37 anos, foi preso na BR-116 na tarde desta quinta-feira (1º), próximo a Teófilo Otoni (MG). Segundo a Polícia Rodoviária Federal, o autor estava com mandado de prisão aberto da cidade de Vitória, no Espírito Santo, por um homicídio e vinha praticando roubos em cidades mineiras. A Polícia Rodoviária Federal chegou até ele após uma informação que o autor de um roubo em Itambacuri (MG) tinha fugido em uma moto azul sentido à rodovia federal. Os policiais rodoviários seguiram na direção da cidade, interceptando o suspeito e realizando a abordagem. Com o homem foi encontrado um revólver calibre 22 e quatro munições intactas; ele utilizava a arma para ameaçar as vítimas e realizar os roubos. Com ele também foram apreendidos dois celulares, uma bucha de maconha, balança de precisão e três óculos escuros; a moto que o homem estava tinha queixa de roubo, ocorrido no início da semana, em Teixeira de Freitas, na Bahia. O homem confessou a prática de crimes em Itambacuri, bem como o roubo da moto na cidade baiana. Ele contou ainda que após sair da Bahia, foi até Ipatinga, onde roubou um dos celulares apreendidos, voltando em direção ao Vale do Mucuri. A PRF descobriu ainda um mandado de prisão emitido contra o suspeito; o homem disse que foi condenado a 27 anos e que estava cumprindo pena na cidade de Juiz de Fora, mas conseguiu fugir da penitenciária em 2016.

 

Fonte:  G1

O motorista do ônibus que se envolveu em um grave acidente na manhã desta quinta-feira (15) na BR-020, em Formosa, invadiu a contramão e foi atingido pela carreta de adubo, de acordo com informações preliminares da Polícia Rodoviária Federal. O acidente deixou oito mortos – seis no local e dois no hospital e 30 feridos. Com a batida, a carreta de adubo perdeu o controle e colidiu no guard-rail. Após isso, bateu em uma segunda carreta, que estava descarregada, e tombou em seguida. A Polícia Rodoviária Federal informou que o motorista deste terceiro veículo estava com um mandado de prisão em aberto por receptação e só possuía CNH na categoria AB (moto e carro), quando deveria ter a E. A Expresso Guanabara, responsável pelo ônibus, lamentou o ocorrido e disse ter aberto investigação interna para descobrir as causas do acidente. A empresa afirmou que o motorista era experiente e tinha tirado 20 horas de descanso antes da viagem. Por volta das 16h, a carreta continuava atravessada na transversal, ocupando pista e acostamento de ambos os lados da BR-020. A Expresso Guanabara providenciou um ônibus para dar apoio aos passageiros. "A empresa de ônibus e a seguradora do caminhão já providenciariam guincho para retirada dos veículos. A última informação recebida é que o motorista da carreta foi socorrido com vida e encaminhado ao hospital de Formosa/GO para atendimento", disse a polícia. Às 16h20, o Instituto Médico Legal de Formosa confirmou ao G1 que tinha identificado a primeira das seis vítimas que morreram no local do acidente: Pedro Nobrega de Araújo, de 54 anos. A família fez o reconhecimento no local. Os outros cinco corpos também foram levados para o prédio. Entre eles estava o do motorista do ônibus, Edson Lopes Lima. O acidente aconteceu por volta das 6h30, no Km 45 da rodovia, entre os povoados de JK e Bezerra. No ônibus viajavam 43 passageiros mais o motorista. A assessoria de imprensa dos bombeiros em Goiás informou que a corporação procurava ainda por mais sete pessoas no início da tarde. Com a pancada, uma das laterais do ônibus ficou completamente destruída. A carreta transportava adubo e toda carga ficou espalhada no local. A proprietária do veículo já está providenciando guincho para retirá-lo da pista. O caminhoneiro sobreviveu. De acordo com a PRF, o trecho onde houve a colisão é de pista simples. A ultrapassagem no local é proibida. O tráfego foi interditado nos dois sentidos, o que provocou um engarrafamento de 4 km. A orientação para quem precisa passar pelo local é pegar a GO-458. A PRF alerta, porém, que a pista tem um longo trecho de estrada de terra. Os bombeiros do Distrito Federal também ajudam no atendimento e enviaram um helicóptero e sete ambulâncias para o local. De acordo com a Secretaria de Saúde do DF, foram encaminhadas 12 vítimas aos hospitais públicos da capital federal. quatro ao Hospital Regional de Planaltina; duas ao Hospital Regional do Paranoá; três ao Hospital Regional de Sobradinho; três ao Instituto Hospital de Base. Em nota, a empresa Expresso Guanabara, sediada em Fortaleza (CE) e responsável pela linha, informou que o acidente aconteceu por volta de 6h30. O veículo estava com 43 passageiros a bordo e o motorista. O ônibus saiu de Cajazeiras, na Paraíba, às 16h35 de terça-feira (13) e seguia para Goiânia. O motorista tinha tido 20 horas de descanso antes de assumir o volante. A empresa enviou de imediato uma força-tarefa de Brasília para prestar a assistência necessária aos passageiros. A Guanabara informou que vai prestar toda assistência necessária às vítimas e que os familiares dos passageiros podem entrar em contato pelo telefone 0800-7281992. Em nota, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) afirmou que o ônibus é novo e "está em conformidade quanto aos requisitos legais". Além disso, a Expresso Guanabara tem autorização da agência para operar na linha.

 

Fonte:  G1

 

Notícias mais lidas

Quem Somos

A Radio Nocaute tem como principal meta, tocar os sucessos mais antigos em sua programação, não deixando é claro de tocar os sucessos da atualidade. Nossa programação é feita com 60% de músicas antigas. Trabalhamos com muito carinho para oferecer uma programação diferenciada aos nossos ouvintes.
Saiba mais

 

Nossa Newsletter

Cadastre-se e receba nossas novidades e promoções em seu e-mail!

Siga-nos pelo Facebook