• Whatsapp:
  • (33)9.9913-6056

Portuguese English Spanish
  • 1

    1

  • 2

    2

  • 3

    3

Deslizamento de terra deixa desaparecidos no Japão

Um deslizamento de terra provocado por chuvas torrenciais no Japão soterrou várias casas na região de Shizuoka neste sábado (3). Dezenove pessoas estão desaparecidas. A avalanche de lama atingiu principalmente a cidade costeira de Atami. "O paradeiro de 19 pessoas é desconhecido" após o deslizamento, disse um funcionário da prefeitura de Shizuoka. O governo local solicitou ajuda militar para missões de resgate, acrescentou. O deslizamento ocorreu às 10h30 de sábado, segundo um funcionário municipal de Atami, que acrescentou que "várias casas foram varridas" e cerca de 200 continuam sem eletricidade. Atami, localizada na região rural de Shizuoka, fica a cerca de 90 km da capital, Tóquio.

Prédio desaba durante demolição e deixa mortos na Coreia do Sul

Ao menos nove pessoas morreram e oito ficaram feridas após um prédio de cinco andares desabar repentinamente nesta quarta-feira (9) na Coreia do Sul. O edifício estava no meio de um processo de demolição em uma avenida movimentada de Gwangju, a cerca de 270 km a sudoeste da capital Seul, segundo autoridades locais. A Coreia do Sul ficou conhecida no passado por um histórico ruim de segurança em termos de infraestrutura. O colapso de uma loja de departamentos em 1995 matou mais de 500 pessoas, e o colapso de uma ponte em 1994 deixou 49 mortos. Mas o país tem tentado melhorar seu histórico de segurança nos últimos anos.

38 Morrem pisoteados após tumulto em festival religioso em Israel

Um tumulto em um festival religioso em Israel deixou mortos nesta sexta-feira (30) (horário local), informaram veículos de imprensa israelenses. Jornais do país como o "Haaretz" e o "The Times of Israel", citando fontes médicas oficiais, falam em 38 vítimas. Cerca de 100 mil pessoas participavam da celebração Lag B'Omer — a maioria, judeus da linha ortodoxa — no maior evento desde o controle da pandemia do coronavírus em Israel (saiba mais no fim da reportagem). As primeiras informações diziam que uma arquibancada de metal desabou, mas órgãos de saúde israelenses informaram que as vítimas morreram pisoteadas após um tumulto. Nas redes sociais, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu lamentou a tragédia, que classificou como um "pesado desastre".

 

Fonte: G1

 

Ataque no Colorado: atirador mata pelo menos 10 pessoas em supermercado de Boulder, nos EUA

Um atirador matou pelo menos dez pessoas, incluindo um policial, em um supermercado na cidade de Boulder, no Estado do Colorado (EUA), segundo autoridades locais. O tiroteio no mercado King Soopers começou por volta de 14h30 no horário local e, com a chegada da polícia, confrontos e tentativas de negociação se estenderam por horas. O ataque terminou com o que pareceu ser um suspeito sem camisa levado por policiais para fora do estabelecimento. Testemunhas transmitiram o tiroteio ao vivo em redes como o YouTube. A polícia só forneceu detalhes sobre o policial morto no confronto com o atirador. Cerca de 20 minutos após o início do ataque, a polícia de Boulder tuitou que havia um "atirador em ação no King Soopers." Duas horas depois, a polícia publicou uma nova mensagem pedindo que moradores evitassem a região. "NÃO transmita nas redes sociais nenhuma informação tática que você possa testemunhar", acrescentou o tuíte. No entanto, parte do ocorrido foi capturado pela câmera de uma pessoa que estava no local e filmou vítimas. "Não sei o que está acontecendo... Escutei tiros, alguém caiu", grita o homem, ao som de tiros enquanto corre para fora da loja. O vídeo continua e mostra a polícia chegando e cercando o mercado.

 

 

Fonte:  Terra

EUA aplicam 100 milhões de doses de vacina e batem meta de Biden com 6 semanas de antecedência

Quando assumiu a presidência dos Estados Unidos, em 20 de janeiro deste ano, Joe Biden tinha uma meta ambiciosa: aplicar 100 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 nos primeiros 100 dias de mandato. Para isso, seria necessário vacinar 1 milhão de pessoas por dia até 30 de abril, muito acima do ritmo de vacinação que ocorria até então. Atualmente aplicando 2,5 milhões de doses diárias, Biden agora já cogita dobrar o objetivo e falou em chegar às 200 milhões em seu 100º dia de mandato. “Podemos conseguir dobrar”, disse ele a repórteres antes de deixar a Casa Branca para viajar à Atlanta. Oficialmente, porém, ele deve estabelecer um novo objetivo oficial na próxima semana. Segundo a agência Associated Press, o país está a caminho de ter o suficiente das três vacinas atualmente autorizadas para cobrir toda sua população adulta em apenas 10 semanas a partir de agora. Ainda de acordo com o CDC, 75.495.716 pessoas já receberam ao menos uma dose de alguma das vacinas, e 40.981.464 foram completamente imunizados com as duas doses. Os EUA iniciaram sua campanha de vacinação no dia 14 de dezembro e aplicaram 16,53 milhões de doses até a posse de Biden, o que dava uma média de 435 mil vacinas administradas por dia.

 

Fonte: G1

Ex-presidente boliviana Jeanine Áñez é presa

A ex-presidente boliviana Jeanine Áñez foi detida presa na madrugada deste sábado (13), informou o ministro de governo, Carlos Eduardo del Castillo, em uma rede social. Ela é investigada por envolvimento na derrubada de Evo Morales em 2019. O Ministério Público boliviano ordenou a prisão da ex-presidente Jeanine Áñez e cinco de seus ex-ministros. O ex-ministro da Energia, Rodrigo Guzmán, já foi preso em Trinidad. Os outros ministros buscados pelo MP são Arturo Murillo, Yerko Núñez, Luis Fernando López e Álvaro Coimbra. Eles são investigados por envolvimento na derrubada do governo de Evo Morales em 2019. A acusação do MP, segundo documentos que circulam em redes sociais e identificados pelo jornal local "La Razón", inclui terrorismo, traição e conspiração. As autoridades não informaram onde a ex-presidente foi detida. Por meio de sua conta no Twitter, a ex-presidente Áñez disse que “a perseguição política já começou". A ordem de prisão inclui ainda ex-membros do alto comando militar boliviano em 2019, entre eles o almirante Palmiro Jarjuri, ex-comandante da Marinha; Jorge Gonzalo Terceros, ex-comandante da Força Aérea, o general Gonzalo Mendieta, ex-comandante do Exército; além do general Jorge Gonzalo Terceros, da Força Aérea Boliviana. O ex-presidente Carlos Mesa, opositor ao governo de Luis Arce, disse que a Bolívia está "em um processo de perseguição política pior que nas ditaduras". "Age-se contra aqueles que defenderam a democracia e a liberdade em 2019. O poder judicial e o Ministério Público 'massistas' (apoiadores do MAS) são o martelo executor. Os autores da fraude se anistiam e fingem ser vítimas", acrescentou.

 

Fonte:  G1

Terremoto na Indonésia deixa mortos

Um terremoto de magnitude 6,2 atingiu nesta sexta-feira (15) (horário local) a ilha de Sulawesi, na Indonésia. Segundo o governo local, ao menos 35 pessoas morreram e outras dezenas ficaram feridas. De acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), que monitora a atividade sísmica pelo mundo, o epicentro do tremor estava a 18,4 quilômetros de profundidade e a apenas 6 km da cidade de Majene. Milhares de pessoas tiveram de deixar suas casas após o tremor. A agência meteorológica do país fez alerta para o risco de tremores secundários, fortes o suficiente para produzirem um tsunami. Ainda segundo o governo indonésio, dezenas de casas, dois hotéis e um prédio público que abriga o escritório do governador ficaram severamente danificados com os tremores. A Indonésia fica na região conhecida como Círculo de Fogo do Pacífico, com intensa atividade sísmica devido ao encontro entre placas tectônicas. Terremotos e vulcões são comuns na área, e frequentemente países com litoral no Pacífico sofrem com os efeitos de fenômenos do tipo.

 

Fonte: G1

Japão decreta estado de emergência na região de Tóquio devido à Covid-19

O primeiro-ministro japonês, Yoshihide Suga, declarou nesta quinta-feira (7) estado de emergência em Tóquio e três prefeituras adjacentes (Chiba, Saitama e Kanagawa) para combater o aumento das infecções pelo novo coronavírus. Tomada a menos de 200 dias dos Jogos Olímpicos de Tóquio, a medida entra em vigor na sexta (8) e vai durar até fevereiro, afirmou Suga no início de uma reunião do governo sobre medidas contra a Covid-19. Após o anúncio, o governo metropolitano de Tóquio divulgou que as próximas exibições da tocha olímpica na capital japonesa foram adiadas "para reduzir o fluxo de pessoas e a disseminação da Covid-19". A tocha estava em exibição em alguns municípios no final do ano passado, e as exibições deveriam recomeçar hoje, mas o governo local optou por adiar todas as exibições até o fim do mês. Suga, que vem sendo criticado pela resposta à pandemia, afirmou que a emergência foi declarada pois "teme-se que a rápida disseminação do novo coronavírus por todo o país terá um impacto significativo na vida de seus habitantes e na economia". Com a medida, haverá restrições ao horário de funcionamento dos estabelecimentos comerciais não essenciais e a recomendação para que os cidadãos permaneçam em casa, entre outras medidas. Na segunda-feira (2), o governo já havia restringido o horário dos restaurantes e pedido aos moradores que evitassem passeios não urgentes e não essenciais após as 20h. O país registrou 61 mortes e um recorde diário de 5.950 infectados na quarta-feira (6). O maior número de óbitos em 24 horas (76 vítimas) ocorreu na terça-feira (5).

 

Fonte: G1

Ganhador da loteria não comparece e perde prêmio de 11 milhões de euros na Alemanha

Muitos sonham com o que fariam se ganhassem a loteria, seja deixar o emprego ou velejar em direção ao pôr-do-sol num iate de luxo. Para um jogador ou jogadora da Alemanha, contudo, a chance de realizar tais fantasias expirou à meia-noite de 31 de dezembro de 2020, por não ter se apresentado com o bilhete que lhe daria direito a 11,3 milhões de euros (cerca de R$ 72,6 milhões). "Mesmo após uma longa busca, ainda desejaríamos sinceramente poder pagar o prêmio ao felizardo", disse nesta segunda-feira (4), Georg Wacker, diretor da loteria estatal Toto-Lotto do estado de Baden-Württemberg, à agência de notícias AFP. Quem adquiriu o bilhete tinha três anos e meio para reclamar a quantia, livre de impostos, sorteada em 1º de abril de 2017. Apesar de apelos regulares ao público, a pessoa nunca se apresentou. De acordo com o jornal "Münchner Merkur", o bilhete foi comprado entre 29 de março e 1º de abril de 2017. Três dias depois do sorteio, a loteria do estado publicou dados para indicar o vencedor em uma rede social, incluindo a sua provável localização. A notícia certamente disparou a imaginação de alguns dos 116 mil habitantes da cidade de Reutlingen, próxima a Stuttgart, no sul da Alemanha. Como o bilhete foi comprado anonimamente em uma casa lotérica, e não online ou por um assinante registrado, a empresa não tinha como contatar o ganhador. Para poder reclamar a quantia milionária, ele teria que comparecer em pessoa e apresentar o bilhete físico com os números sorteados. Segundo a lei alemã, o direito a um prêmio de loteria expira três anos após o fim do ano do sorteio. Como disse Wacker à revista "Der Spiegel", o dinheiro retornará aos cofres da loteria, a fim de ser sorteado em extrações futuras, tanto em espécie como convertido em carros. O diretor da Toto-Lotto confirma não ser incomum prêmios deixarem de ser coletados, porém o caso é raro quando se trata de grandes ganhos. Isso "só acontece de anos em anos", e Wacker nunca soube de uma quantia tão grande deixar de ser coletada na Alemanha.

 

Fonte: G1

OMS adverte que covid-19 não será a última pandemia

A Organização Mundial da Saúde (OMS) advertiu que o novo coronavírus não será a última pandemia e lembrou que os avanços sanitários serão insuficientes se não houver mudanças com relação ao aquecimento global e o bem-estar animal. O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, alertou para "o perigo dos comportamentos de curto prazo", em uma mensagem de vídeo gravada por ocasião da celebração no domingo do primeiro Dia Internacional de Preparação para Epidemias. "A história nos mostra que não será a última pandemia", afirmou, destacando que é preciso tirar boas lições da pandemia do novo coronavírus. "Durante muito tempo, o mundo agiu em meio a um ciclo de pânico e negação", assegurou. O primeiro Informe anual sobre Preparação Mundial de Emergências Sanitárias, publicado em setembro de 2019, já havia alertado para a pouca preparação da humanidade para grandes pandemias, meses antes de começar a crise da Covid-19. "A pandemia revelou os vínculos estreitos entre a saúde das pessoas, dos animais e do planeta", disse. Todos os esforços para melhorar os sistemas sanitários serão insuficientes se não forem acompanhados de uma crítica da relação entre os seres humanos e os animais, assim como da ameaça existencial representada pelas mudanças climáticas, que estão transformando a Terra em um lugar mais difícil para se viver", acrescentou. O novo coronavírus provocou pelo menos 1,75 milhão de mortos e infectou 80 milhões de pessoas no mundo desde que os primeiros casos foram detectados na China, em dezembro de 2019, segundo contagem feita pela AFP com base em dados oficiais.

 

 

Fonte: G1

Pagina 1 de 3

Please publish modules in offcanvas position.